DE MAL A PIOR

A verdade é que já quase nem dói. Este Benfica 2020-21 é um caso perdido, e, ou me engano muito, ou na próxima quinta-feira ficará reduzido a uma muito improvável  possibilidade de vencer a Taça de Portugal.
Se no início da época o problema era a defesa, agora é o ataque: cinco golos marcados nas últimas sete jornadas, e a pior média de golos em mais de uma década, ainda assim inflacionada pela goleada ao Famalicão (5-1) na primeira ronda. O jogo de Faro foi bem elucidativo, pois a equipa até entrou bem, com alguma velocidade, com alguma vontade, mas sempre com total inoperância dentro da área, onde Seferovic e Darwin têm sido dois pesos mortos. Naturalmente zero golos a uma equipa que até nem defende particularmente bem, e que sofrera golos em todos os jogos até aqui.
O investimento para esta temporada centrou-se precisamente no sector ofensivo. Só Darwin, Waldschmidt, Pedrinho e Everton custaram no conjunto quase 80 milhões de euros. Até ver, em termos de rendimento, nenhum justificou sequer metade do preço de custo, embora todos eles, num ou noutro momento, tenham demonstrado qualidades. Por qualquer motivo que desconheço, não rendem, nem evoluem. Aliás, há jogadores neste Benfica que parecem até regredir.
Urge fazer uma reflexão profunda sobre o que está a acontecer, reflexão essa que não pode deixar de parte o que aconteceu na segunda volta do campeonato passado. Jorge Jesus é o melhor treinador português, mas, tal como Bruno Lage antes, e até talvez Rui Vitória num passado mais distante, não está a conseguir tirar rendimento de um plantel que, no papel, é substancialmente superior ao dos rivais.

É altura de Luís Filipe Vieira falar. Recordo que quando ganhou as eleições a equipa estava numa série de sete vitórias consecutivas, e embora tivesse ficado fora da Champions, tudo se compunha para uma temporada interna ao nível daquilo que foi comum na última década. Na semana seguinte perdeu estrondosamente no Bessa, e a partir daí caiu a pique. Porquê? Os benfiquistas precisam de saber, precisam de justificações. Há que admitir erros, e inflectir caminho. Houve opções erradas que é preciso corrigir. Pode e deve pedir-se união, mas também é preciso saber a verdade. Porque motivo uma equipa que ganha quase 40 jogos seguidos de repente perde ou empata 10, como sucedeu com Lage? Porque motivo um plantel é reforçado em quase 100 milhões, e não só as aquisições não rendem, como os que já lá estavam deixam de render? Há algum compromisso por cumprir? Há falta de profissionalismo de alguém? Há focos de conflito? Quais e porquê? O tempo passa e as respostas tardam.

9 comentários:

Brytto disse...

As justificações são inúmeras, então quando se entra em crise de resultados que reduz para mínimos os índices de confiança e até os físicos, qualquer benfiquista é capaz de enumerar várias, mas basta imaginarmos neste plantel um Féjsa (que falta faz), um João Félix, ou um Jonas, e parte dos problemas estavam resolvidos, ou seja, falta qualidade no plantel. Já agora, um Vinicius daria um jeitão nesta equipa...

ChakraIndigo disse...

"o melhor presidente de sempre do Benfica" e o "melhor treinador português" (pausa para respirar) de mãos juntas com "a melhor estrutura e 10 anos à frente do futebol portugues", sabem lá o que fazer ou o que dizer.

O Benfica está entregue à sua sorte, sem liderança, sem arreganho, e há ainda quem venha pedir mudanças, para ficar tudo na mesma, depois de contribuir para o estado a que isto chegou.

Viva o Benfica.

Frank disse...

Luiz estas numa situacao previligiada para pressionar o presidente,se nao me engano es funcionario do clube por isso aperta-lhe os calos diz-lhe que estamos insatisfeitos e que por mim o quero ver no olho da rua nao serve e um pessimo presidente, gastou milhoes de euros em 4 jogadores que agora se os vender nao deixam nem metade porque nenhum deles progredio pelo contrario jogam menos perderam valor.

Anónimo disse...

exija que ele apareça, ou está à espera de uma vitoriazinha? a entrega dos emblemas já foi adiada ao que parece, nem a 28 Fevereiro ele aparece.

e os outros, os vices-presidentes são simplesmente verbos de encher?

Nuno Conceição disse...

Nem mais...

Anónimo disse...

LFV está a cagar-se para o Benfica e para os seus sócios e adeptos. Enquanto houver quem lhe vá lambendo o cú, como muitos que por aí andam, o Kadafi está nas suas quintas.
Filhos da puta! Vão dastroçar o Benfica...

joão carlos disse...

ainda bem que temos o melhor treinador português de todos os tempos senão os jogadores não regrediam apenas, evaporavam completamente.

pelos vistos já se edificou a coisa, os resultados antes e depois das eleições, agora resta o pequeno passo para a humanidade mas o gigante para o seguidismo que é ligar isso ao verdadeiro responsável.

ibupuspitawati disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
LF disse...

Frank,

Queria esclarecer que não sou funcionário do clube, e a minha vida profissional não está sequer remotamente ligada ao futebol ou ao desporto.
Colaboro gratuitamente com o jornal, escrevendo uma crónica semanal desde 2008, e nunca recebi um cêntimo do Benfica.

Quanto a pressão ao presidente, o que não falta é gente que a faz, e percebe muito mais de futebol do que eu (ex-jogadores, ex-treinadores ex-dirigentes). Sou um simples adepto e a minha opinião vale tanto como a sua.