CHAPEAU VARANDAS!

Se há coisa a que tenho de tirar o meu chapéu é à coragem de Frederico Varandas.
Já o havia demonstrado na difícil relação com as suas claques. Demonstra-o agora ao dizer, em voz alta, aquilo que todos sabemos e que muitos calam: Pinto da Costa é uma nódoa que custará a extrair do desporto português.
Não. Isto não é uma crítica a Rui Costa. Cada dirigente tem o seu estilo, e não é certamente um aperto de mão que altera a percepção que o “Maestro” tem do presidente do FC Porto – e que é, com toda a certeza, coincidente com a minha, e com a de quem veja tudo isto com os olhos abertos.
Falo, isso sim, dos jornalistas e comentadores pseudo-independentes, que se apressaram a relativizar as práticas de ganhar contra tudo e contra todos a qualquer preço, e puseram de imediato o ónus no presidente do Sporting, acusando-o que atear um fogo.
Ora eu penso justamente o contrário: foi a passividade com que esse universo de comentadores e jornalistas sempre tolerou os atropelos de Pinto da Costa e da sua trupe que permitiu chegar a esta situação de guerrilha constante, e que só terminará quando outra pessoa se sentar na cadeira da presidência portista. Tudo em nome de uma hipotética isenção, que não faz qualquer sentido quando não se trata de condenar clubes ou clubismos, mas sim comportamentos.
Quando Pinto da Costa, do alto das suas "finas ironias", insultava e provocava tudo e todos, falavam de “dirigentes” no plural, como se lhes fosse proibido falar "daquele" dirigente. Quando o FC Porto conspurcava a verdade desportiva falavam de “clubes” no plural, como se lhes fosse proibido falar "daquele" clube. Quando uma claque amestrada e miliciana, amedrontava, provocava, intimidava, agredia e até matava, falavam em “claques” no plural, esquecendo que os outros são condenados e presos (Alcochete, atropelamento de italiano, etc) e aqueles andam por aí, e até são patrocinados pela FPF.
Seria fastidioso trazer para aqui todas as provocações dirigidas por Pinto da Costa aos rivais (sobretudo, diga-se, ao Benfica). Seria fastidioso descrever novamente aquilo que todos escutámos nas gravações do processo "Apito Dourado" e que, inacreditavelmente, acabou por não dar em nada. Seria fastidioso mencionar todos os escândalos de arbitragem que envolvem sucessivamente as modalidades onde o FC Porto marca presença (só esta semana foi o Sporting a queixar-se no Basquetebol e o Barcelos no Hóquei em Patins), e que não se verificam quando aquele clube não participa (Futsal ou Voleibol, por exemplo). Seria fastidioso recordar todas as pressões e intimidações em jogos decisivos nos estádios das Antas e do Dragão, desde os produtos tóxicos no balneário em 1991, passando por apedrejamentos em viadutos, foguetes à porta de hotéis, até ao último FC Porto-Sporting, onde vimos seguranças a agredir jogadores leoninos. Isto sem falar nas visitas a centros de treino de árbitros, ou pior ainda, a estabelecimentos comerciais de familiares de árbitros, ou ainda nas agressões e intimidações aos próprios jornalistas - que vão acontecendo desde os anos oitenta do século passado.
Na verdade, a fantasiosa guerra norte-sul (criada por Pinto da Costa para seu proveito), e o ganhar "contra tudo e contra todos", não significam outra coisa que não seja vencer a qualquer preço – por cima e por baixo da mesa, à frente e atrás das cortinas, dentro e fora da lei, sempre com um nível máximo de agressividade, hostilidade, ódio e provocação – que se estende naturalmente para os adeptos, e até para os atletas, como se viu no recente e triste caso de Fábio Cardoso. Enfim, tudo o que do desporto e o futebol não precisavam, mas a cujos tais jornalistas e comentadores sempre viraram as costas com olímpica naturalidade.
Quem tem e premeia um diretor(?) de comunicação que adopta e alimenta uma prática de autêntico terrorismo comunicacional, como se viu no caso dos e-mails roubados, como se vê pelas redes sociais onde comunica directamente (sempre a atacar algo ou alguém, nunca a enaltecer as vitórias do seu clube) e de forma oculta (enchendo de “trolls” fóruns de opinião, caixas de comentários e blogues para desestabilizar os rivais), torna-se simplesmente ridículo ao acusar outros de atear fogos. E torna igualmente ridículo quem segue essa cartilha (aí sim, uma verdadeira cartilha) em nome da tal "isenção".
Era tudo isto que esperava ler o ouvir de comentadores e jornalistas. Mas ao que parece vão querer continuar a fazer parte deste jogo sujo e enjoativo, onde cada polémica, cada caso, cada conflito, se traduzem em audiências. O desporto que se lixe.

8 comentários:

aguiaalentejana disse...



Faço minhas as suas palavras.

A Lei do Oeste disse...

De facto, custa ouvirmos comentadores que se dizem afetos ao Benfica, como o Calado, o Diamantino e outros, estarem em painéis de desporto e não conseguirem calar os cartilheiros do clube da fruta quando, sistematicamente, estes trazem à colação o verylight e o atropelamento à contrapartida dos desmandos (assassinatos) perpetrados por elementos dos superdragões. Não sabem que os causadores desses incidentes foram julgados e condenados? Que o tipo que morreu atropelado, veio de Itália de propósito para os confrontos e deu no que deu? Os comentadores afetos ao Glorioso não sabem disto ou borram-se de medo da gritaria comum aos ditos cartilheiros??

jose disse...

EXCELENTE POST. Independentemente de Clubismo está o SER HUMANO, e o CORRUPTO MÓR manipulou e manipular o nosso futebol: arbitragem, PFP, Liga etc, ainda hoje ouvi Fernando Santos, um benfiquista, mas daqueles que funciona dentro do sistema, óbviamente tirando vantagens disso, questiona pelo jornalista pelo caso do Otávio e Diogo Costa na seleção branqueou a situação, assim como já tinha branqueado a FPF e a LIGA, portanto tudo normal, legal, etc. Frederico Varandas,incomoda, tem a folha limpa, é integro, tem princípios, valores, quer se goste ou não, quer seja do meu CLUBE Benfica ou não, foi dos poucos que chamou e pegou o touro pelos cornos, teve a coragem de assumir que a CORRUPÇÃO à PINTO DA COSTA é nefasta para o futebol, que a personagem tem um legado que não ´tão cor de rosa como o pinta os seus acólicos, muitos deles fanáticos, outros por interesses. Devem ser feitas alterações no nosso futebol nomeadamente na arbitragem, a LIGA ter protocolos com outras ligas para termos árbitros e VAR estrangeiros arbitrando os nossos jogos, para termos menos roubalheira, no nosso GLORIOSO, oiço uns gritinhos, alguma propaganda, alguns projectos, mas pouco barulho à volta desses assuntos mais pertinentes que impliquem alterações profundas, dar uns gritinhos depois dos jogos, uns murrinhos na mesa é POUCO !!!

ARM disse...

Varandas é um sonso, e a memória parece ser curta em muitos adeptos Benfiquistas. Já ninguém se lembra das insinuações e acusações desse indivíduo relativamente ao Benfica - frases como, por exemplo, "O Benfica já fez muito mal ao futebol português"? Já ninguém se lembra que esse indivíduo afirmou ter na sua lista (e tem actualmente na direcção do clube dele) "juízes conselheiros, procuradores, etc." que iam "fazer braço-de-ferro" pelo clube dele na Justiça?

Ai só agora é que Varandas reparou nas estratégias que Porco da Costa utiliza há 40 anos? Agora que não conseguiu ganhar o campeonato e a taça? De Varandas não se ouviu nem um pio sobre as arbitragens miseráveis que estenderam a passadeira para o clube dele ser campeão no ano passado e empurrar o Benfica este ano para o 3º lugar. Ninguém se lembra já da arbitragem vergonhosa na final da taça da liga este ano?

Há mais de 40 anos que o Benfica, na pessoa de vários dirigentes seus, tem denunciado todas as manobras miseráveis do clube corruptor, mas o clube de Varandas assobiou sempre para o lado. Convinha-lhes, para ver se o Benfica perdia força. Mas passou-se o contrário: o clube de Varandas, que era o 2º em Portugal, caiu para 3º. Correu-lhes mal. O Benfica sofreu na pele, no estádio e nas imediações do estádio do ladrão, agressões mil vezes piores do que as tropelias que o clube de varandas diz ter sido vítima. Atletas nossos não morreram por centímetros, dentro do autocarro do Clube, atacados à pedrada. E podia mencionar aqui dezenas e dezenas de episódios como esse. Do clube de Varandas houve sempre silêncio e até risota quando o Benfica era agredido pelos adeptos do clube corruptor, roubado pela arbitragem a soldo do clube corruptor, e perdia desse modo inúmeros jogos contra o clube corruptor.

Varandas está escandalizado com as arbitragens, até nas modalidades amadoras? Mas não se escandalizou quando houve arbitragens miseráveis a favor do seu clube no basquetebol, futsal, andebol e hóquei em patins - ainda este ano assistimos a uma arbitragem miserável quando jogámos no pavilhão do clube de Varandas, que tudo permitiu aos jogadores e - pasme-se - até mesmo aos adeptos do clube de Varandas.

Varandas deve julgar que temos todos memória curta e que somos todos uns papalvos. Agora Varandas é o justiceiro do futebol português? Varandas não estava na "estrutura" do cube dele quando se deu a infame reunião do Altis? Varandas não sabia? Andava distraído? Alguém alguma vez viu Varandas protestar, escandalizado, quando o clube dele se aliou dessa maneira aos corruptores para difamar e tentar destruir o Benfica?

Varandas quer desviar atenções do processo cashball, percebe-se. Mas nem devia estar muito preocupado com isso, porque os juízes conselheiros e os procuradores da lista dele já começaram a fazer o trabalhinho, e no final o clube de Varandas sairá de tudo isto como uma vítima. Varandas é um sonsinho, e é pena que muitos Benfiquistas estejam embevecidos com esta figurinha.

Anónimo disse...

Vou ser desagradável. Primeiro, no essencial, concordar com o que escreveu.

Mas a arrumação deve começar em casa.

Primeiro, os adeptos, subservientes, bebedores daquela cerveja, assinantes daquele canal, ano após ano.

E agora os jogadores, do plantel e formados cá: é assim tão difícil dizer não à seleção depois daqueles morcões terem dito o que disseram? Chama-se "posição de força", e força é coisa que não se vê na nossa casa há muitos, muitos anos.

Assim de memória, João Félix, Gonçalo Guedes, Renato Sanches, Nelson Semedo, Bernardo Silva, João Cancelo, Ruben Dias, e deve haver outros. Bastava darem um murro na mesa e logo se via de que era feito o Santos. (porque tudo à volta dele já toda a gente sabe como é)

Anónimo disse...

Chapeau ao comentário de ARM.

Na verdade, percebe-se o porquê de muitos benfiquistas virem bater palmas a quem tanto nos fez e continua a fazer mal. Estes três últimos anos têm sido terríveis para os benfiquistas devido a uma estratégia de ausência de comunicação e de nada fazer para enfrentar o estado de coisas que nos relegou por dois anos para o 3.º lugar. Os benfiquistas que agora aplaudem Varandas são aqueles que estão desiludidos por não termos, aparentemente, quem defenda o Benfica. E não são poucos.

joão carlos disse...

só que as coisas não vão mudar naquele clube mesmo que mudem de presidente, ou quando mudarem, de presidente, como alguns pensam.

mas quem falou fala por interesse quando for preciso vem falar de nós como já falou.
como se a estratégia comunicacional do clube corrupto não tivesse sido combinada e consertada com eles queres ver.
e no futsal e no volei não dominam as arbitragem os corruptos porque dominam os outros, que se vem queixar agora não porque queiram isenção mas porque querem é ser eles a ser beneficiados.

exemplos de pau oco também não os quero, e sou critico do atual presidente e do anterior.

Anónimo disse...

Varandas mostrou não ter medo do porto, o RUI COSTA tem de fazer o mesmo e enfrentar sempre porto e sporting sem medo e com muita sabedoria.

só assim, o BENFICA ganhará em portugal, sem medo e com muita coragem e sabedoria.

benfiquista a serio