28/04/08

VEDETA DA JORNADA

RICARDO QUARESMA: Ao destacá-lo pretende-se também destacar toda a equipa do F.C.Porto pela forma séria e brilhante como se apresentou em Guimarães. Alheios ao coro de insinuações que foram grassando ao longo dos últimos dias, os portistas puxaram dos seus galões de campeão e, sobretudo na segunda parte, partiram para uma das melhores exibições e um dos melhores resultados da temporada.
Quaresma foi quase sempre o motor da cavalgada dos dragões, parecendo querer voltar aos seus melhores dias, o que em vésperas de Europeu não deixa de ser uma excelente notícia para todos os portugueses.

5 Comments:

Blogger Peter said...

O Quaresma é um grande jogador sim senhor, mas acho sinceramente que ele aqui já não tem mais nada a provar.A prova dos nove para ele é em Inglaterra,Espanha ou Itália.Sinceramente gostava de o ver a jogar em Itália onde o jogo é bem fechadinho e a dureza é grande.Aliás e também gostava de ver o C.Ronaldo a marcar 30 e tal golos em Itália.A Premier League e a Liga espanhola são de longe as ligas mais espectaculares do Mundo, mas é em Itália que se aprende, ver 1 jogo do calcio pode ser aborrecido mas o xadrez de alto nível também o é e não deixa de ser um jogo de alto nível intelectual.

29.4.08  
Blogger LF said...

Provavelmente nem Maradona marcou 30 golos num ano em Itália.
É claro que o estilo de futebol é diferente, mas, mesmo deixando de lado a espectacularidade não me parece que actualmente seja mais competitivo que o inglês.
A prova é a força que as equipas inglesas têm mostrado na Champions, onde pelo segundo ano consecutivo colocam três nas meias finais.

29.4.08  
Blogger Peter said...

Ok mas o futebol inglês actualmente só é mais competitivo porque este também já abandonou algumas das suas próprias características o Manchester e o Arsenal por exemplo mantém a característica ofensiva do futebol inglês mas atenção o seu futebol rendilhado de passe curto e alto nível técnico que praticam nada já tem a ver com o antigo kick and run puro britânico, são equipas na minha opinião que praticam um futebol bem parecido com o espanhol e o holandês.Já o Liverpool e o Chelsea são equipas completamente ao estilo italiano,construídas numa teia defensiva forte e com contra-ataques rápidos venenosos e extremamente eficazes daí a superioridade dessas mesmas equipas inglesas sobre as italianas é que com estas modificações no estilo obrigaram as equipas italianas a provar do seu próprio veneno.Na próxima época convém não esquecer que a Juventus provavelmente regressará á Champions e se o Mourinho for para Itália o futebol italiano aproximar-se-á do inglês concerteza.

29.4.08  
Blogger LF said...

Mesmo assim há grandes diferenças entre Liverpool e, sobretudo, Chelsea e as equipas italianas.

Os italianos (os tradicionais) jogam com o bloco muito baixo, dão o frequentemente o domínio da bola ao adversário, e procuram espaços nas costas para o contra-ataque.
O Chelsea gosta de ter a bola, joga com o bloco subido, pressionando o adversário logo na sua primeira fase de construção.
É uma equipa rigorosa a defender, e que temporiza muito o jogo, mas a disposição em campo é bastante diferente de um Inter ou de uma Juve.

O Liverpool aproxima-se mais dos italianos, mas também não se poderá dizer que pratique um estilo de jogo idêntico. É uma equipa que gosta de utilizar os corredores laterais, utiliza muito o jogo aéreo e as mudanças bruscas de flanco.
Basta olhar para o sistema táctico, com três avançados puros (Kuyt, Torres e Babel) para se ver que nenhuma equipa italiana joga assim.

Mas é claro que com a globalização, as transferências de jogadores e técnicos, tudo isto tende a uniformizar-se.

29.4.08  
Blogger Peter said...

Tem razão ao apresentar essas nuances que diferenciam as equipas italianas das inglesas, mas o caminho para a uniformização está aí.Quanto a 30 golos no futebol Italiano tenho impressão que o Luca Toni chegou a marcar ou no Palermo ou na Fiorentina.Ver o Bayern dá gozo para ver o Ribéry e ele.

30.4.08  

Enviar um comentário

<< Home