17/04/08

PORQUE NÃO VOA A ÁGUIA ?

Mais uma derrota, mais uma desilusão. O Benfica caminha para o final de uma das mais negras épocas desportivas da sua história.
Muito haverá que dizer nos próximos tempos sobre o que terá estado na origem deste fracasso, e será dever dos benfiquistas procurar encontrar soluções para reerguer aquele que ainda é o maior clube português, qualquer que seja o critério que adoptemos. Para já importa começar por analisar aquilo que se tem visto em campo, e detectar aquelas que têm sido as principais carências do futebol apresentado por este Benfica - algumas delas estiveram bem patentes ainda ontem- nos penosos tempos que ultimamente vem atravessando
Vejamos então os onze aspectos que se me afiguram determinantes nas pobres prestações da equipa:
1- Equipa demasiado estendida no campo: O Benfica tem jogado com os sectores demasiado distantes, o que dificulta a cobertura defensiva e a articulação ofensiva. O espaço gerado entre linhas permite aos adversários grande facilidade nas fases de construção. Esta situação tem origem na pouca propensão dos avançados para recuar, mas também, por vezes, no excessivo retraimento da linha defensiva.
2- Jogadores estáticos e demasiado dados às marcações: Em processo ofensivo é frequente não se vislumbrar uma única linha de passe disponível, obrigando a bombear bolas para o meio-campo contrário. Muitos jogadores só se movimentam quando têm a bola nos pés, permanecendo o resto do tempo escondidos atrás dos adversários.
3- Lentidão nas transições ataque-defesa: As acções ofensivas não são devidamente ponderadas nem compensadas, e a lentidão nas transições defensivas permite enormes espaços aos adversários. A equipa sobe, mas os centrais, à excepção dos lances de bola parada, ficam normalmente atrás, debatendo-se por vezes com constrangedoras situações de igualdade numérica. Rodriguez, Di Maria, Cardozo, Nuno Gomes são jogadores de bola no pé, enquanto que a Rui Costa, tendo cultura táctica, falta fulgor físico.
4- As subidas de Léo não são compensadas: Se Nelson tem, mal ou bem, a cobertura de Maxi Pereira, o lateral brasileiro fica com as costas desguarnecidas sempre que se incorpora em processo ofensivo pelo seu corredor, o que causa inúmeros problemas à equipa, como ainda ontem se viu em Alvalade.
5- Os laterais fecham mal o espaço interior: Tanto Léo como Nelson são laterais e não defesas. Mesmo com um meio-campo em losango – e a exigência dele decorrente, de serem os laterais a dar profundidade aos flancos -, seria aconselhável manter, pelo menos numa das faixas, um homem capaz de cobrir o espaço interior, fechar o corredor, garantir segurança nas transições defensivas, e funcionar como terceiro central sempre que o momento do jogo o aconselhasse. Eventualmente uma espécie de Marco Caneira, que quando esteve no Sporting cumpria esse papel na perfeição.
6- Falta de rapidez dos centrais: Principalmente com a lesão de David Luíz, nota-se a falta de um homem veloz, capaz de varrer o jogo pelo chão, e cobrir os flancos. Alguém como, por exemplo, Ricardo Rocha, precipitadamente vendido ao Tottenham.
7- Défice no espaço aéreo ofensivo: Conseguindo frequentemente acções de profundidade pelos corredores, faltam ao Benfica cabeceadores para lhes dar sequência. Nas bolas paradas há Luisão e Katsouranis, mas em lances corridos, nem Cardozo, nem Nuno Gomes são cabeceadores exímios, o que diminui de forma dramática a eficácia do futebol de flanqueadores como Rodriguez, Di Maria, Léo ou Nelson.
8- Equipa incapaz de funcionar como um bloco: Ao contrário do F.C.Porto e de todas as grandes equipa europeias, no Benfica não se nota uma harmonização colectiva capaz de preencher espaços, oferecer linhas de passe, e estrangular o jogo do adversário, pressionando-o logo à saída da sua primeira fase de construção. Enquanto que no F.C.Porto os jogadores se movimentam com um rigor quase militar, chegando a parecer estar ligados uns aos outros por elásticos, no Benfica vê-se um conjunto de peças soltas e sem articulação entre elas.
9- Jogadores demasiado individualistas: Talvez fruto da origem sul-americana, talvez fruto das próprias carências da equipa, muitos dos jogadores do Benfica apresentam um excessivo individualismo nas suas acções de jogo. Um drible a mais, um adorno, um remate quando se exige um passe, têm sido nota comum no futebol de Di Maria, Cardozo, Rodriguez ou Maxi Pereira.
10- Má forma de jogadores nucleares: Luisão, Petit e Nuno Gomes, um defesa um médio e um avançado, três titulares indiscutíveis, três experientes internacionais, três capitães de equipa, têm todos eles realizado uma temporada verdadeiramente para esquecer. Se para Nuno Gomes há no plantel razoáveis alternativas, para os dois primeiros não as há.
11- Falta de frescura física: Olha-se para o F.C.Porto e vêm-se onze vigorosos atletas – altos, fortes, robustos, agressivos. No Benfica, metade da equipa parece fazer um sacrifício para se manter em campo, dando a clara indicação de que o trabalho de casa não é o melhor. A própria morfologia de grande parte dos jogadores, evidencia alguma negligência face a esta questão aquando das contratações.

Os aspectos focados prendem-se exclusivamente com aquilo que tem sido este Benfica dentro do campo.
Há múltiplas razões exteriores para a equipa se apresentar carente, desorganizada, pouco confiante, e para determinados jogadores não evoluírem tanto como seria de esperar. A construção do plantel foi mal calculada, e cometeram-se uma série interminável de erros, que condicionam hoje o presente e o futuro do Benfica.
Abriremos oportunamente a discussão sobre esses erros, seus responsáveis, e possíveis soluções para retirar o clube do poço de equívocos em que caiu.
NOTA: Pode clicar nos grafismos para os aumentar

14 Comments:

Anonymous Anónimo said...

http://aminhavisaosobreomundo.blogspot.com/2008/04/quo-vadis-benfica.html

Cumprimentos

Ricardo S

17.4.08  
Blogger Filipe Rodrigues said...

Caro amigo, não se pode pedir frescura física a uma equipa que teve 3 preparadores físicos diferentes na mesma época. Não esquecer que o Katso, que é um excelente médio defensivo, jogou a grande maioria dos jogos a central, e ele é muito difícil de substituir no meio-campo. Depois vem a eterna questão dos reforços, que não se sabe se são ou não, mas que no Benfica nunca tem tempo de mostrar nada, porque ao fim de duas semanas já toda a gente pede que sejam os novos maradonas. Estamos a passar um péssimo fim de época, mas o clube tem de estabilizar para voltar à glória.

17.4.08  
Blogger Peter said...

Uma análise exaustiva e correcta da nossa equipa, parabéns bom trabalho.

17.4.08  
Anonymous catn said...

LF

Estou de acordo com a sua ideia e resumo isto tudo a uma palavra "dinâmica"

O Benfica não tem treino suficiente para fazer as compensações, quer em fase ofensiva como defensiva, não percebo o que andou cá a fazer Camacho durante 7 meses

Os jogadores fazem as compensações, devido á sua experiência, mas a nivel individual, não em equipa e isso cria os grandes "buracos" na estrutura da equipa

O LF, fala dos jogadores Sul-Americanos, mas parece-me que a culpa é mais do treino, ou da falta dele, quando não há empenho do treinador a equipa não funciona como tal

Tambem me parece, que as lesões em jogadores fulcrais em todos os sectores da equipa condicionou o seu rendimento ao longo da época

O Benfica, com alguns ajustes, tem uma boa base para uma equipa com futuro, com uma boa organização no sector do futebol profissional e acima de tudo, com um treinador que treine e que esteja empenhado no projecto do novo director desportivo, pode-se fazer algo de muito positivo no futuro

Temos de ter paciência e ver o que vai fazer Rui Costa nas suas novas funções

Sei que todo este panorama irá ser muito complicado para LFV, mas sem o pelouro do futebol e dedicado ás finanças do Benfica, pode ainda contrubuir em muito, para o Benfica

18.4.08  
Anonymous Anónimo said...

Excelente post. É através da análise crítica à forma como estamos organizados, treinamos e jogamos que poderemos dar uma ajuda à desorganização que é o nosso departamento de futebol. Infelizmente a referência é o FCP que até na corrupção são altamente profissionais.
Saudações Benfiquistas
FS

18.4.08  
Blogger jsbmj@clix.pt said...

LF, excelente.
Se o Benfica se mantiver tal como analisas por uns dias mais, Vigo vai acontecer de novo. Eu avisei... É uma pena, mas preparem-se... Vais às Antas?...

18.4.08  
Anonymous Francisco said...

Está tudo mt certo, mas qd os Árbitos ajudam é tudo mais fácil...

Começa-se a ganhar, ganha-se confiança, os outros desanimam, ficam nervosos, impacientes e incapazes de gerir um resultado de 2-0...

A vontade de ganhar ao Glorioso é tal que não é importante ser eliminado por um modesto Glasgow Rangers. Os jogos do ano são sempre contra o Benfica. Até para o Zbordem.

Sem o Benfica a quem ganhariam os outros dois grandes nacionais? Ao Glasgow Rangers? Ao Shalke04?

Só com equipas mt superiores é possível conquistar um ou outro campeonato (Ricardo, Mozer, Valdo, Thern, Stromberg, Magnusson, Filipovic, Kulkov, Rui Costa, Isaías).

Por outro lado, não existe respeito por parte dos agentes desportivos, principalmente os meios de comunicação social para com o clube que lhes dá o pão a comer... Pelo contrário, têm medo dos clubes do Norte pois se deles falarem mal levam...

O Polvo está montado desde há 35 Anos e é muito difícil contrariá-lo. Não pensem que é só o Sr. PC. Neste momento é a Olivedesportos quem mais manda, com Império Mediático não contestado pelas Entidades Reguladoras.

É necessário um novo rumo... Alguém que exija o devido respeito pelo Benfica. Alguém com dinheiro, ambição, inteligência... As soluções são escassas... Na minha opinião só com um Campeonato Europeu similar à NBA americana seria possível recolocar o Benfica no lugar a que tem direito - entre os melhores Clubes da Europa. Tirar o brinquedo ao miudo... Saír das competições Nacionais até esta teia de corrupção se desfazer, ou até sempre.

18.4.08  
Anonymous quatro said...

veem o que acontece com um jogo de futebol puro de (apesar de tudo) 2 boas equipas, sem o apito dourado pelo meio?

lindo, 5-3, e o árbitro errou sim (como errou toda a equipa do Benfica a partir de uma certa altura), mas a qualidade do jogo suplantou os erros do árbitro (o Benfica perdeu porque foram artolas)

percebem agora porque deviam o benfica e o sporting deixar o porto a jogar sozinho, com os arbitros e os apitos dourados mais a fruta e tal, tal se comentava um dia destes por aqui?

o futebol só ia melhorar, sem a gangrena do porto

18.4.08  
Anonymous quatro said...

caro Francisco, completamente apoiado, o porto que fique a falar e a jogar sozinho, tenho defendido isso aqui também, um Liga à NBA é uma ideia
o benfica inclusive em 2011 ou lá o que é até vai ficar de novo na posse dos seus direitos televisivos, a menos que aquele senhor que apareceu em publico com a camisola a dizer 7-1 e que parece que vai ser o director do canal Benfica (que burros e incompetentes no Benfica, meu deus) venda de novo esses direitos ao desbarato

18.4.08  
Anonymous Francisco said...

É crucial a batalha sobre os direitos televisivos do Benfica...

Pode ser um ponto de viragem histórica...

18.4.08  
Anonymous Moutinho said...

Sim, sim no estrangeiro é que o Benfica tem bons resultados. Melhor ainda, escolhem os adversários, os árbitros e pronto voltam a ser campeões da Liga SLB. É uma boa ideia e talvez a única para voltarem a ser campeões. Francisco à presidência do SLB.

18.4.08  
Blogger angelodias said...

Mas o porto já joga sozinho...Eu vou ver jogos dos distritais e também lá se marcam muitos golos...é o chamado futebol espectáculo...é cada um...Não havendo uma táctica e uma metodologia de treino decentes, é normal haver muitos golos...eu ao sábado marco uns 5.

18.4.08  
Blogger LF said...

Duvido que tenham a qualidade dos golos de Rui Costa, Nuno Gomes, Djaló e Vukcevic ;)

Se não houvesse erros defensivos os jogos terminavam todos 0-0.
O que vimos em Alvalade foi um super-Benfica na primeira parte, e um super-Sporting na segunda.
Foi a força de cada um que forçou o outro a cometer erros.

jsbmj,

Não vou às Antas. Não devido ao momento da equipa, mas porque não posso.
É claro que se estivesse em causa o título, talvez se desse um jeito...

18.4.08  
Blogger Fernando Ramos said...

Meu amigo para mim a Aguia não voa, porque o sistema corrupto está instalado só para prejudicar o Benfica, e ainda esta semana vimos que aos 9 minutos o Sporting fez um penalty sobre o Di Maria e o Sr. árbitro não marcou, o 3º Golo do Sporting foi fora de jogo para ai um metro e o Sr. árbitro ai marcou golo a favor do Sporting, não era possivel ganhar aquele jogo

Isto tem se passado quase todas as semanas e o Fcporto tem sido levado as cavalitas pelos senhores do Apito e por toda gente instalada no sistema, o Sporting lá vai levando umas migalhas, por isso A Aguia não voa

E depois também temos culpa, porque andamos a dar de mamar a esta gente toda, ainda agora fomos Buscar o Amorim ao Belenenses, quando ele não é por ai grande jogador, teria sido melhor ir buscar um barco cheio de jogadores ao Brasil por 20% do que vamos pagar ao Belenenses e de certeza viriam 2 ou 3 jogadores superiores ao Amorim, e isto anda acontecer todos os anos,
e depois o Belenenses estende a passadeira ao Fcporto como aconteceu no ultimo jogo com o Porto onde o Sr. do Apito resolveu inventar um penalti no final do jogo e o Belenenses não se queixou, se fosse com o Benfica ainda hoje andavam a falar disso, e nós vamos buscar jogadores de nivel médio pagando uma pipa de massa, por isso a Aguia não voa, temos de acabar com a compra de jogadores às equipas Portuguesas, a nós só nos toca jogadores de 2º nivel
temos de acabar com a mama de encher os estádios das outras equipas, porque nós é que pomos a máquina do futebol a andar, e se acabarmos com isso tudo talvez a Aguia comece a voar, porque senão meus amigos não ganhamos mais nada e andamos a ser gozados, e vão cortando as asas à Aguia, fiquem bem

19.4.08  

Enviar um comentário

<< Home