07/02/08

TAÇA DE PORTUGAL: UMA COISA SÉRIA

Neste fim-de-semana voltamos a ter Taça de Portugal, mais concretamente os jogos dos oitavos-de-final.
Mal amada por uns, esta é no entanto uma competição bastante apreciada por outros, entre os quais me incluo, não só pelas possibilidades que abre aos clubes mais modestos de desfrutarem do seu dia de fama, mas também, e sobretudo, pelo sumptuoso momento da final, disputada num dos mais belos palcos da Europa.
A Taça representa também, para os principais clubes, uma excelente oportunidade de fechar a temporada em festa, e em muitos casos esquecer eventuais frustrações decorrentes de vários meses menos conseguidos. Nesta época em particular, com o título nacional praticamente decidido, Benfica e Sporting têm na Taça de Portugal uma oportunidade para a qual devem olhar com toda a sua atenção e ambição - sobretudo os encarnados que, ao contrário dos leões, não conquistaram a Supertaça, nem estão na final da recém-nascida Taça da Liga.
Até pelo momento interno dos dois rivais lisboetas, os jogos de Alvalade e da Luz assumem pois significado acrescido. Benfica e Sporting vêm-se obrigados a vencer, e tendo pela frente equipas do principal escalão, não podem nem devem esperar facilidades, para mais numa prova que, conferindo apuramento para a Taça Uefa, constituirá seguramente um firme objectivo para clubes como Marítimo e Paços de Ferreira.
É verdade que a meio da semana se joga para a Taça Uefa, mas, sejamos lúcidos, as possibilidades de conquistar um troféu europeu, quer para este Benfica, quer para este Sporting, são pouco menos que remotas, pelo que, não desprezando o prestígio e a pontuação que oferece uma Taça Uefa bem conseguida - uns quartos-de-final, por exemplo -, ela não deve, de modo algum, perturbar aquele que me parece ser neste momento o objectivo principal de ambos – sobretudo do Benfica -, que é a conquista de um troféu. Todos sabemos que o segundo lugar é importante em termos financeiros, mas na verdade também o terceiro permite chegar à Champions, e entre um difuso segundo lugar, pouco ou nada comemorado, ou terminar a época numa tarde de festa no Jamor com um troféu nas mãos, a escolha afigura-se-me óbvia.
Por tudo isto, os jogos da Taça parecem-me, a partir deste momento, absolutamente primordiais, e até me arrepio quando oiço falar em poupanças de jogadores e de esforços, trocas de guarda-redes, menor aplicação ou coisas afins. Se é para poupar, que se poupe no campeonato, que está decidido.
Por muito que o dinheiro comande a vida moderna, no meu ponto de vista a força do futebol continua a ser medida por troféus. E para o Benfica, objectivamente, resta apenas um.

BENFICA NA TAÇA DE PORTUGAL
460 jogos, 346 vitórias, 39 empates e 75 derrotas. 1513 golos marcados e 474 golos sofridos.

VITÓRIAS NA COMPETIÇÃO (inclui antigo Campeonato de Portugal):
BENFICA 26, Sporting 18, F.C.Porto 17, Belenenses 6, Boavista 5, V.Setúbal 3, Sp.Braga, Académica, E.Amadora, Leixões, Marítimo, Beira-Mar, Atlético e Olhanense 1.

JOGOS DESTA ELIMINATÓRIA
:
Sertanense-F.C.Porto
Sporting-Marítimo
V.Setúbal-V.Guimarães
Benfica-P.Ferreira
Naval-Rio Ave
Gil Vicente-Leixões
Valdevez-Moreirense
Isento-E.Amadora