08/02/08

A FESTA AFRICANA

A CAN 2008 tem seguido o seu caminho, e estão já encontrados os dois finalistas, Camarões (de Binya) e Egipto, justamente as duas selecções que contam com mais títulos na prova, quatro e cinco respectivamente, sendo os “faraós” os campeões em título.
As meias-finais culminaram no afastamento, de certa forma surpreendente, daqueles que eram porventura os dois principais favoritos à vitória final: o anfitrião Gana de Essien e Muntari, e a poderosa Costa do Marfim de Drogba, Touré, Keita, Kalou e Kone.
No primeiro jogo, a maior experiência dos Camarões sobrepôs-se a um Gana empenhado, alegre, mas pouco eficaz. A selecção ganesa tem um meio-campo fortíssimo mas falta-lhe alguma profundidade ofensiva, enquanto os camaroneses dispõem, por exemplo, de Samuel Eto’o, que acabou por fazer o (fabuloso) passe para o golo solitário. Na segunda meia-final o Egipto deu uma verdadeira lição de contra-ataque, frieza e eficácia, ao golear por 4-1 uma Costa do Marfim que dispôs de muito maior posse de bola e de inúmeras oportunidades não concretizadas, fruto da noite infeliz de Didier Drogba, mas sobretudo da espantosa exibição do guardião egípcio El-Haddari. Zaki, autor de dois golos, e o chefe de orquestra Abou-Terika foram outras das figuras de uma partida de enorme espectacularidade.
A final está marcada para domingo às 20.30h, sensivelmente à hora do Benfica-Paços de Ferreira. A qualidade dos jogos desta CAN faz antever mais um bom jogo, e portanto vale bem uma gravação em vídeo.
As duas equipas já se defrontaram na primeira fase, com vitória do Egipto por 4-2, o que confere à selecção norte-africana algum favoritismo. Mas os Camarões, mesmo sem o central Bikey - estupidamente expulso por agressão a um maqueiro -, têm uma palavra a dizer e já mostraram que são capazes de surpreender.