PARABÉNS MALTA!

Acrescente-se Ederson e temos uma amostra do que poderia ser o Benfica se...se...se...enfim, se estivéssemos em Inglaterra, na Liga Inglesa, e não num país periférico e pobre como Portugal.
Fico a torcer pelo City na final, não porque aprecie o conceito do clube, mas por ver gente que nos é tão simpática a defender as suas cores. Força Ederson, força João, força Ruben, força Bernardo. Vocês merecem ser felizes, e se ganharem a Champions, ela também será, mesmo que só um bocadinho, de todos os benfiquistas.

 

5 comentários:

Anónimo disse...

"se estivéssemos em Inglaterra, na Liga Inglesa, e não num país periférico e pobre como Portugal."

Este não é o problema maior do futebol português, O problema grave é ser um futebol tão CORRUPTO! Isso sim, a corrupção é que tira valor, capacidade, respeito, reconhecimento!

RN disse...

E já agora também pode acrescentar que o problema em ter de vender o Rúben está na necessidade de gastar maias de 100 milhões em entulho para poder alimentar os negócios das comissões.
Ah, e, claro, não esqueçamos o visionário que se senta no banco e do qual LF tanto gosta...
Finalmente, quando é que o seu querido líder vai sair da tumba onde se meteu e começar a defender o Benfica?

Gold Majalah disse...

MEJAQQ: AGEN JUDI POKER DOMINOQQ BANDARQ ONLINE TERBESAR DI ASIA
MEJAQQ
BANDARQ ONLINE
SITUS BANDARQ
DAFTAR MEJAQQ

Joca Vilar disse...

Tipicamente português subdesenvolvido. Os sportinguistas são do clube onde joga Ronaldo, os portistas eram do Barcelona e apoiam para onde vão mais jogadores do Porto Quo Vadis, Benfica!

E depois chamar clubes a empórios como são grande parte dos clubes ingleses é escarrar no associativismo que foi sempre a base do futebol.

Pode ser que os clubes se libertem da UEFA e consigam afastar os empórios. A LC e a LE nas próximas épocas será uma monotonia destinada aos empórios do futebol. Os clubes que os quiserem enfrentar entrarão em falência e serão reduzidos à insignificância nacional, mesmo em Espanha, Itália e Alemanha.

Os benfiquistas estão destinados a serem adeptos dos empórios de futebol que somarem mais seixalenses por metro quadrado.

joão carlos disse...

pelos visto estamos como os outros que festejam feitos de antigos jogadores em vez dos deles.
pelos vistos ainda estamos piores que festejamos feitos de clubes onde jogam antigos jogadores de facto não admira o estado em que estamos e a falta de exigência seja com treinadores seja com dirigentes.

isto para não falar na tamanha desfaçatez de vir falar de dois, dos quatro, jogadores que nem sequer tiveram nenhum aproveitamento desportivo no clube devido à qualidade do melhor treinador português de sempre, e dos melhores do mundo, em identificar talento.
do mesmo modo um presidente que sabendo dos defeitos do treinador e com ideia de o mandar embora no fim da época, como mandou, preferir despachar os jogadores em definitivo a eles serem aproveitado por quem vinha a seguir.


mas mesmo que estivéssemos na liga inglesa, ou não fossemos um pais periférico, estes jogadores também cá não estavam é que para alem disso era preciso ter alguém que quisesse reter talento e jogadores em vez de os vender ao maior preço possível.
mas só não vê quem não quer ou que o pior cego é aquele que não quer ver, porque comissões de venda só se pagam porque se colocam os jogadores no mercado não pagam quando cá os vem buscar sem que os quiséssemos vender.