ENTRADA EM FALSO

No último post que aqui deixara antes do interregno deste algumas semanas, escrevi que voltaríamos em breve, com Cavani ou sem Cavani.
A verdade é que voltámos sem Cavani, e logo no primeiro jogo oficial da nova temporada o Benfica espalhou-se ao comprido, sentindo bastante a falta de um...Cavani, entre outras coisas.
A derrota em Salónica não me surpreendeu totalmente. Só quem careça de realismo poderia pensar que esta seria uma eliminatória fácil, jogada nesta altura, nestas circunstancias e no campo do adversário - que ainda por cima tem um treinador conhecedor do futebol português, do Benfica e de Jorge Jesus. Confesso porém que, ao intervalo, cheguei a julgar que afinal a coisa fazia-se tranquilamente, com maior ou menor esforço. A segunda parte foi diferente, e a eficácia dos gregos ditou o destino do jogo, perante uma equipa encarnada a revelar ainda muitas lacunas, sobretudo defensivas (Vertonghen não entrou bem), mas também de eficácia e peso dentro da área adversária. Faltam laterais, falta um médio de transicção, e falta um ponta-de-lança (que pode até ser Darwin, mas tal ainda está por comprovar).
Agora o país desportivo faz mais um drama desta derrota, com rivais a meterem lenha na fogueira, e com muitos benfiquistas e embarcarem no ataque à equipa, ao treinador, aos dirigentes, e a tudo o que mexe.
É verdade que a época passada deixou traumas. Mas ao perder o campeonato, e ao deixar-se cair nestas pré-eliminatórias, o Benfica colocou-se a jeito disto. Aí sim, quando teve sete pontos de avanço sobre um rival fragilizado, falido e sem classe, a equipa fracassou de forma imperdoável. Perder um jogo europeu por 2-1 no campo do adversário não é vergonha para ninguém: é uma desilusão, tem consequências tremendas na temporada (mais financeiras do que desportivas, pois o Benfica não iria ganhar a Champions), mas não pode ser motivo para desestabilizar ainda mais, e colocar tudo em causa desde já.
Há campeonato, há taça, há Liga Europa (aí sim, com legítimas ambições). Perderam-se 40 milhões, nada que um Vinicius não permita recuperar. Foi pena, mas há que dizer que a temporada está agora a começar. Mal, mas apenas a começar.
Há um ano atrás, o FC Porto foi eliminado no play-off. Depois...fez a "dobradinha". Pode ser que esta época aconteça o contrário.
NOTA: Talisca e agora Zivkovic (com comportamentos diferentes, diga-se) foram apenas dois exemplos de uma triste sina dos encarnados com os seus ex-jogadores. Já vem de longe, e até Rui Costa marcou um golo ao Benfica. Não há muito a fazer quanto a isto, apenas lamentar.

16 comentários:

Anónimo disse...

O verdadeiro problema é que não é um passo em falso, isso seria se fosse o 1º em falso.
Não é verdade, é uma sucessão de passos em falso, pior é um Padrão extremamente negativo. vieira está esgotado, o Benfica não tinha nem Projecto nem Gestão Desportiva. vieira acarditou que entregando a JJ a equipa A isso se resolvia e rápido, pela necessidade de resultados positivos até às eleições.
1º jogo que tínhamos de ganhar, 1º jogo que perdemos e ao perdermos voltámos a dar muito mais dinheiro ao porto. falidos ganharam o que vieira ofereceu e se fizerem 60 milhões saem do fair-play da Uefa e então ai?

JJ PRECISA de um PR Benfiquista, vieira não o é! o SLB PRECISA de um PR e uma Direcção e uma Adm. da Sad Benfiquista e de Gente Séria e Competente, os actuais não o são.

Se é o Benfica que está em causa então UNAM-SE, é o mínimo que se pode fazer pelo SLB!!!

Miguel disse...

O Benfica falhou ontem. O que não falha é um texto do Luís Fialho a branquear o trabalho de LFV.
O habitual beija-mão!

E isto não significa criticar tudo o que é feito. Bastava ter um bocadinho de coragem para apontar erros óbvios ao presidente do Benfica.

Em vez disso, presta-se a um papel rídiculo!

Gus disse...

"Há campeonato, há taça, há Liga Europa (aí sim, com legítimas ambições). Perderam-se 40 milhões, nada que um Vinicius não permita recuperar. Foi pena, mas há que dizer que a temporada está agora a começar. Mal, mas apenas a começar."

Tem algum respeito próprio e assume que não és independente na tua opinião.

Joaquim Rato disse...

40 milhões pelo trambolho do Vinícius, só se for do Wolverhampton!!! E o presimente quer pelo menos 65!!!!! Não sei se hei-de chorar ou rir!!!!!!!

LF disse...

Não se trata de branquear nada.
Claro que houve erros de gestão desportiva, que levaram o Benfica, designadamente, a perder o último campeonato.
O que disse foi que o mal foi feito sobretudo aí, e não neste jogo.

Anónimo disse...

Leio com interesse e respeito o que é escrito sobre o Benfica, mas não posso deixar de notar a persistência de um equívoco que muito mal tem feito aos interesses do clube: que o Porto está falido e não tem classe. Trata-se de uma afirmação que revela incompreensão sobre, por um lado, a realidade sociológica da cidade do Porto e, por outro, sobre a natureza do campeonato nacional.
Um clube que se confunde com as autoridades de uma região não é abatido com facilidade! Basta atentar ao que pagam pelo Olival... Ou a proximidade do presidente da CMP com o clube, algo que não é inocente. Relembro que o Porto domina por completo a região, pois o Boavista é um peão sem peso. Quanto à questão financeira, ela vai sendo atamancada com triunfos baseados num perfil físico perfeitamente definido, o que parece não ter ainda sido compreendido por nós. O Porto tem aperfeiçoado um perfil rústico, baseado numa forte presença física e agressividade. O Benfica responde com jogadores de pretensa classe, mas, normalmente, batidos por aqueles que não a revelam...
Lamento dizê-lo, mas enquanto apresentarmos gente sem dimensão física, pouco agressivos - basta observar o Vinicius no segundo golo -, em dez jogos contra o Porto, estamos sujeitos a perder oito. E estas dificuldades poderão ser sentidas com equipas mais pequenas, deficitárias em classe, mas que apostam, contra o Benfica, no confronto físico. Foi o que aconteceu na segunda volta da época transacta, com a nossa notória incapacidade em ganhar as disputas de bolas ou os duelos aéreos dentro da área. Que ninguém se engane, o Porto borrifa-se para a classe e aposta num futebol rústico, contra o qual apresentamos muitas dificuldades. Estatisticamente, quem fizer mais pontos nos confrontos entre Benfica e Porto ganha os campeonatos. Existem naturalmente anos de exceção, mas esta tem sido a regra. Como é grande a assimetria com grande parte dos outros clubes, estes jogos ganham uma importância extraordinária. Por tudo o que disse e ponderando as contratações realizadas, que não resolvem os problemas da nossa equipa, partimos atrás para a época que agora começa. Lamento afirmá-lo.

paulojcduarte disse...

Noto bastante romantismo ao meter a hipótese de "com Cavani", no resto mais do mesmo o mestre das arábias, reinventor do futebol moderno a mostrar que não estamos ainda preparados para a UCL e a meter o glorioso directamente na Liga Oropa para dar mais tempo para o planeamento sem cair lá de pára quedas. Uma visão de futuro do chiclas :D

LF disse...

Muito interessante o comentário do anónimo acima.
Eu próprio já escrevi isso, até no jornal do clube, há vários anos atrás. É um problema que vem de longe. Desde o tempo em que o Benfica já contratava Aimares e o Porto já contratava Guarins.
Resta saber se o sempre sábio terceiro anel aceitaria um certo perfil de jogador que encaixa bem no FCP, mas no Benfica é assobiado e desprezado.
Veja-se as restantes modalidades: acontece a mesma coisa. É quase algo cultural. Até inclusivamente nas camadas jovens.
No Benfica, por vezes não se percebe que o futebol é um ...desporto. Para os altos, fortes, rápidos e agressivos. A habilidade de pés é apenas uma das componentes.
Pinto da Costa sempre percebeu isso.

Quanto à questão do apoio regional, também concordo. É de facto um problema para o Benfica, tratando-se de um clube (muito grande, mas um simples clube) competir com uma entidade cuja afirmação passa pelo regionalismo.
Mesmo quando ganham, odeiam o Benfica. Houve anos sucessivos em que ganhavam tudo, e continuavam a odiar o Benfica, e a entrar em campo contra nós com a mesma raiva. Porquê? Porque a sua afirmação regionalista nunca se completa com as vitórias desportivas. Estas são uma parcela de algo mais profundo e enraizado: complexo de inferioridade em relação a Lisboa, que nenhum campeonato dissipa.
Quanto a isto pouco há a fazer. Mas relativamente à questão atlética, penso que já era tempo de deixar de contratar extremos habilidosos para também dotar a equipa de robustez, sobretudo na defesa e no meio-campo.

João D. disse...

E no fim de semana vamos perder com o Famalicão. Continuamos com uma mistura do grupo que se acha acima do Benfica: André Almeida, Pizzi e Rafa. Com duas crianças Weigl e Grimaldo (pior defesa esquerdo de sempre, até Cortês era melhor, não é por acaso que Ferro foi crucificado o ano passado e este ano já estão a começar a bater no Verthongen o central daquele lado fica com metade do campo para defender).

As laterais da defesa têm de mudar, o meio campo tem de ganhar músculo e perder Pizzi que nem defende nem ataca, apenas passa 90mins a tentar fazer grandes passes para falhar 99 em cada 100.

E precisamos de um treinador que não é Jorge Jesus, não o era em 2009, nem 2010, nem vai ser agora...

Brytto disse...

O que acho é que aconteceu futebol, um golo na própria baliza e concretizações débeis que podiam ter dado golo, é também azar, aquele livre de Pizzi merecia golo, mas o futebol ainda é um jogo, disso se esquece a maioria das pessoas, a sorte é o azar andam de mãos dadas. Só o facto de ter que ir jogar um acesso a uma pré-eliminatória da lc no campo domsegundo classificado grego é também um pouco desonesto, bem sei o que se passa no mundo, mas ou se fazia uma eliminatória a duas mãos ou o jogo fazia-se em campo neutro. O jogo era demasiado importante para dar assim uma vantagem tão grande ao oponente teoricamente mais fraco.
Agora só espero que o Benfica não se torne num Sporting, com grupos e grupelhos em guerras fraticidas. Com a comunicação a necessitar de audiências, só de cheirarem o sangue vão explorar o filão Benfica sem fim, por mim, terão a minha total indiferença e os meus 25 votos vão para quem colocou o Benfica nompatamar que está hoje.
Já agora uma nota sobre o falido Porto. Estão falidos (por agora só no nome) porque têm tentado por tudo impedir a hegemonia do Benfica no futebol português, por isso o ano passado investiram mais de 60 milhões, ou seja, menos 20 que ombenfica investiu este ano e também não foram à champions. Este ano é que parece que as facturas estão a chegar, vamos ver como isto acaba e não como começa...

LF disse...

Brytto,

Também escrevi sobre isso (injustiça de uma só mão em casa sorteada), no jornal do clube, antes do jogo. Uma decisão estúpida da UEFA, que nos custou 40 milhões - na Luz, em duas mãos, ou em campo neutro, estou convencido de que o Benfica passava.

Coach disse...

Eu só gostava de poder perguntar a alguém da estrutura do Benfica, olhos nos olhos, como crl é que apresentam neste inicio de época praticamente a mesma defesa e meio campo que acabou a ultima época a perder contra o porto reduzido a 10 jogadores.
Como é que é possível que o Grimaldo, Weigl e AA sejam titulares no Benfica? Como? O que é que andaram a fazer na pré época que não contrataram ninguém para estas posições. Vergonhoso.

Matusalém disse...

Sim, a pouca sorte tem-se visto ao longo dos anos com jogadores que saíram do Benfica a terem papel e a marcarem golos decisivos. Até o Rui Costa o fez.

Mas tanto a final da Youth League como este jogo tiveram ocasiões parecidas, perdemos os jogos porque marcámos dois golos na própria baliza. E quando assim é, quando os jogos são decisivos e as equipas equilibradas, tudo se torna mais difícil, até mentalmente. Um golo na própria baliza afecta mentalmente mais do que um penalty falhado.

Quanto à falta de sorte nada podemos fazer. Não há tácticas ou jogadores que a evitem. Porque o futebol, ao contrário do que se pensa, tem forças externas que condicionam e determinam resultados. Tínhamos todos os nossos inimigos dragartos mais 200 milhões de brasileiros desejando que perdêssemos o jogo. É muita fruta a fazer força.

Temos o clube dividido, porque há 3 idiotas desesperados por tacho e que preferiam, embora não o dissessem, que o Benfica perdesse o jogo para poderem ter possibilidades de bater Vieira. O que não irá acontecer.
São muitos calhaus no caminho.

Pior ainda foi a soberba que se sentiu em muitos adeptos que pensavam que iria ser favas contadas. Não foram, como se suspeitava. Isso afecta a equipa, porque passa sempre para dentro.

É olhar para o futuro porque a saída da Champions também tem vantagens a curto e a longo prazo.

Passo a descrevê-las:
1. Podemos acumular mais pontos na Liga Europa, onde podemos ir longe, melhorando a nossa classificação e que nos irá permitir ganhar mais dinheiro quando entrarmos de futuro na Champions. Lembro que chegámos ao 5º lugar.
2. Não temos um começo de ano tão sobrecarregado de jogos o que poderá permitir um melhor começo do campeonato quando a equipa ainda não está totalmente entrosada com as ideias do treinador.
3. Na parte financeira, a curto prazo perdemos dinheiro, que poderá ser facilmente recuperado com a venda de 2-3 jogadores.
Uma boa campanha na Liga Europa poderá dar mais de 20M.

Se precisarmos de dinheiro para investir em novos jogadores, podemos em 2021 fazer mais um empréstimo obrigacionista de 50M, porque ao contrário dos outros falidos temos crédito junto dos investidores e dos bancos, que pouco mais custa do que 2M/ano de juros.

Temos é de nos manter unidos enquanto esperamos pelos 120M negativos de resultados dos ORCS de Contumil, que pessoalmente me irá encher a alma de satisfação. Sempre gostei de ver criminosos castigados.

joão carlos disse...

mas pelos vistos todos tem culpas menos a direcção que toma as decisões.

lá começam as desculpas ao mais melhor bom treinador do mundo, se tivessem sido os outros dois anteriores a terem um resultado destes o que não se diria deles.

pelos vistos estamos cada vez mais calimeros, agora foi porque jogamos fora e a um só jogo.
relembro que naquele estádio só tínhamos vitorias, e que em casa tínhamos uma derrota e um empate, mas depois para a narrativa convém dizer certas coisas.
mas lá esta mais um feito deste treinador ter sido o primeiro a sair do estadio do paok sem vencer, até podem fazer um cartaz.

RN disse...

Caro LF,
Com o devido respeito lhe digo que acho este post ridículo. Como muitos outros antes deste, tenta relativizar erros e falhas colossais.
Cumprimentos.

Mark Trencher disse...

Como o Luís Fialho e outros escreveram mais acima, enquanto não apostarmos em atletas no sentido físico do termo, estamos sujeitos a perder uma percentagem demasiado elevada de jogos de maior dificuldade para os pergaminhos do clube. Isso e claro, termos jogadores com outro perfil psicológico.

Ou seja, sem termos que proceder a uma "revolução" no plantel, temos sim que fazer o nosso trabalho de casa, quer a nível de preparação física, quer a nível de preparação psicológica. Temos uma equipa técnica com mais de 10 pessoas, temos um BenficaLab, temos uma estrutura do futebol com não sei quanta gente. Temos portanto recursos, há é que trabalhar a sério com aquilo que temos.

Sinceramente às vezes penso que ser jogador do Benfica deve ser das profissões mais fáceis do Mundo, a pressão interna é mínima, agora com o Covid pressão externa dos benfiquistas nem se vê; se tudo correr mal, lá levam umas bocas mas quem paga é o treinador e quem leva com os maiores ataques é a Direção, que também diga-se de passagem faz por merecer ser atacada.

Um emprego de sonho, poucas chatices e ordenados de seis algarismos todos os meses na conta.