20/12/10

TARDE DE TANGO

Em vésperas da quadra festiva, a equipa do Benfica presenteou os seus sócios e adeptos com uma das melhores exibições da época, goleando o Rio Ave, e mantendo de pé a esperança numa perseguição ao primeiro lugar do campeonato.
Com uma entrada em campo de rompante, aos oito minutos de jogo já os encarnados venciam por 2-0, tendo ainda visto o árbitro anular um golo por fora-de-jogo de Saviola. E até à meia-hora, a perfeição do futebol praticado pelo conjunto de Jorge Jesus fez lembrar alguns dos melhores momentos da temporada passada, quando muitos adversários tremiam só de pisar o relvado da Luz.
Foi, de resto, este mesmo adversário que o Benfica teve pela frente no dia da sua consagração como campeão de 2009-2010. Então, como agora, uma atitude bastante afirmativa desde os instantes iniciais retirou quaisquer veleidades aos vila-condenses, desenhando muito cedo o destino do jogo.
Na ponta final da primeira parte o Benfica afrouxou ligeiramente o seu ritmo, permitindo ao Rio Ave chegar ao golo. Entre a possibilidade de ver o jogo resolvido ao intervalo, e a eventualidade de ter uma segunda parte de sofrimento pela frente, esse golo de João Tomás (depois de muitos anos, novamente a bisar na Luz) deixou um certo sabor a frustração na saída para os balneários.
Mas não foi preciso esperar muito mais tempo para se perceber que a tarde seria mesmo pintada de vermelho vivo. Após uma bela iniciativa de Salvio, o seu compatriota Saviola voltou a marcar, bisando na partida, e devolvendo a tranquilidade às bem compostas bancadas da Luz. Era a melhor forma de iniciar um segundo período que nos voltaria a trazer bom futebol e ocasiões de golo junto das duas balizas – sobretudo na que estava à guarda de Paulo Santos.

Salvio, com uma estupenda exibição, aumentaria a vantagem, após lance primoroso de Gaitán, e nem um penálti duvidoso – que voltaria a reduzir distâncias – encolheu o Benfica, que continuou sempre em ritmo elevado, e em busca de mais golos.
Faria apenas mais um, novamente por Salvio, dispondo contudo de várias oportunidades para tornar a goleada ainda mais expressiva.
Foi pois uma tarde de tango, com os argentinos em plano de grande destaque. Salvio com dois golos e uma assistência foi o homem do dia, mas Saviola também com dois golos – e cinco nos últimos cinco jogos -, Aimar com um, e Gaitán com uma assistência e mais alguns lances de grande classe, brilharam também a grande altura.
O árbitro Hugo Miguel esteve mal ao não assinalar uma grande penalidade sobre Fábio Coentrão na primeira parte, e voltou a estar mal quando sancionou um corte do mesmo jogador dentro da área benfiquista. Devo confessar todavia que, no estádio, fiquei com a ideia que esta grande penalidade tinha sido bem assinalada. Mas tal como diz Jesus (e qualquer pessoa de boa fé) o critério dos penáltis neste campeonato tem sido absolutamente obtuso, e tem prejudicado sistematicamente o Benfica, beneficiando o FC Porto.

12 Comments:

Anonymous Vitória do Benfica said...

Bom Dia! A todos os Benfiquistas.
O jogo foi muito bom tendo o benfica voltado às grandes exibições. Como se pode ter mantido Cesar Peixoto a titular permanente e ter deixado Salvio no banco é que eu não entendo. Cardozo esteve desmotivado e sem pontaria, falta-lhe o grande Di- Maria que golo soberbo marcou ontem no Santiago Barnabé. Claro que o Benfica e sobretudo Cardozo se recente das suas assistências.

Miseravel e lamentável é o que fizeram ao Barnabé. Esta história é longa e não é de agora. Mas o Benfica que se cuide porque com más exibições, com uma comunicação social hostil, os adeptos não vão ao estádio e agora com esta da àguia, já ouvi vários adeptos a dizerem que não vão mais ao Estádio. E com estádios vazios e arbitragens como a de Hugo Miguel em contraponto com a de Elmano Santos. As contas do Benfica que se cuidem

20.12.10  
Blogger BT26 said...

Não concordo contigo em relação as bancadas. 38mil num Sábado as 17h com bilhetes a 5€ é uma vergonha. No estádio até pensei que fossem mais, mas depois quando vi o número fiquei parvo.

Já agora, o Gaitan não fez duas assistências?

Benfica sempre.

20.12.10  
Anonymous Anónimo said...

ate p+ensei que ias ter olhinhos na cara e que ias reconhecer que o golo do benfica em que o david luiz carrega o guarada redes era falta. mas nao o fazes. mas se clahar se fosse um golo do fcp ja era um festival

20.12.10  
Blogger RC said...

Só falta dizer que no lance do penalti contra o Benfica, o fora de jogo de 3 ou 4 jogadores do Rio Ave não foi sancionado. E não vale a pena dizerem que a bola veio do David Luiz, porque só diz isso quem não sabe as regras. O David Luíz joga a bola de cabeça porque pelo menos 1 dos 3 jogadores em fora de jogo está na zona onde a bola vai cair, logo o jogador passa a estar em fora de jogo activo.

20.12.10  
Anonymous ulisses said...

concordo que tem havido duplicidade de critérios na questão dos penaltys, e o jogo de ontem do porto prova-o, mas não concordo consigo no caso concreto do penalty a favor do rio-ave pois o coentrão fez mesmo falta.

Tb não percebi a aselhice da expulsão do coentrão: não limpou os cartões amarelos e não joga no próximo jogo da taça da liga; com o 1º amarelo já não jogava esse jogo e ficava com os cartões limpos, não necessitava de forçar a expulsão.

20.12.10  
Anonymous Ricardo F. said...

Não posso concordar com a análise ao Gaitan. Fez uma bela assistência, mas pouco, muito pouco mais...

21.12.10  
Blogger LF said...

BT26,

Numa tarde de chuva, foi a maior assitência na Luz desde o jogo com o Braga no dia 3 de Outubro.
Também gostava que fossem mais, mas não foi mau assim.

No primeiro golo a assistencia é de David Luiz. No segundo de Coentrão. No terceiro de Salvio. No quarto de GAITAN. E no quinto é uma recarga. Acho que foi assim.
Julgo que Gaitan fez o passe para o golo anulado, mas esse não conta.

22.12.10  
Blogger LF said...

Vitória,

Sinceramente não sei muito bem o que aconteceu com o Barnabé.
Mas se a versão da direcção for verdadeira (e, com franqueza, tenho de dizer que acredito mais nos dirigentes do Benfica do que num tratador de águias espanhol), e se ele desrespeitou as regras, então havia que tomar uma atitude, pois ninguém pode estar acima do clube.

Mas não sei o que aconteceu.

22.12.10  
Blogger LF said...

Ulisses,

Creio que os regulamentos distinguem acumulação de amarelos simples, ou duplo amarelo num jogo.
Neste último caso, o castigo é cumprido em qualquer que seja a competição.
Assim sendo, se levasse apenas um amarelo, acumulava, mas teria de cumprir no campeonato.
Com o vermelho, como é obrigatório cumprir em qualquer competição, acaba por limpar na T.Liga.
No ano passado aconteceu o mesmo com o Fucile.

Foi uma situação um bocado "à Porto", mas a verdade é que, se formos analisar os cartões amarelos que ele levou nos outros jogos, verificamos que se justificava uma atitude destas. Pelo menos atenua a injustiça.

22.12.10  
Blogger LF said...

RC,

Como o cabeceamento do David Luiz foi voluntário, creio que se justifica o fora-de-jogo.
Mas é um lance complicado.

22.12.10  
Blogger LF said...

Ricardo,

É verdade que o Gaitán já fez melhor.
Mas, mesmo sem deslumbrar (como Salvio), creio que teve um bom desempenho.
Ás vezes não é preciso dar nas vistas para fazer o colectivo jogar. E o Benfica foi, no sábado, um conjunto bastante harmonioso durante largos minutos.

22.12.10  
Anonymous ulisses said...

a questão é que o coentrão vai continuar com 4 amarelos acumulados, o proximo amarelo vai-lhe custar outro jogo de castigo.

22.12.10  

Enviar um comentário

<< Home