22/01/08

SERÁ CULPA DELES?

Todos estes homens passaram pelo comando técnico do Benfica nos últimos 15 anos. Nenhum foi campeão no clube, e quase todos acabaram despedidos ou empurrados, no meio de turbulência, polémica e contestação.
Alguns conquistaram títulos europeus, outros títulos sul-americanos ou africanos. Quase todos foram campeões nacionais por outros clubes, em Portugal ou no estrangeiro. No Benfica nada conquistaram, à excepção da Taça de Portugal de Camacho em 2004.
Além deles, no mesmo período, ainda orientaram os encarnados Mário Wilson, Toni, Chalana, Shéu, Filipovic e Trappatoni (16 técnicos, a uma média de menos de um ano para cada). Só o italiano foi campeão, em circunstâncias muito especiais e sob grande contestação dos sócios durante quase toda a temporada, acabando por ser, também ele, empurrado porta fora, como aliás já antes haviam sido Mortimore ou Ivic.
Será o problema do Benfica um problema de treinador ?
Que técnico no mundo seria capaz de, nas circunstâncias actuais, devolver o clube aos títulos ?
Porque é que os sócios insistem e culpabilizar sempre os técnicos, sendo mais do que evidente que o problema não passa por aí ?
Numa altura em que se começa a falar de uma eventual saída de Camacho, é importante ter bem presentes estas reflexões.

15 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Os presidentes prometem, os treinadores não "cuprem", rua!!! Venha outro.
Como é possível insistir sempre no mesmo erro?
FS

23.1.08  
Blogger Paulo Santos said...

Mais uma vez venho aqui discordar, não me leves a mal,mas a capacidade e possibilidade de discordância é uma virtude da democracia.

No futebol, e não só, as explicações maniqueístas, unilineares e unívocas não fazem muito sentido, portanto não entendo onde queres chegar? Ou melhor, a única coisa que me ocorre, isto é, aquilo que penso ser a tua ideia não se compadece com este tipo de abordagem...

parece-me que estás a passar do conjuntural para o estrutural com muita (exagerada) facilidade. Tu sabes que são coisas bem distintas e nunca podem ter um processo unilinear.

Não vale tudo para fazer valer um determinado ponto de vista, mesmo que as convicções sejam fortes e seguras...

Mas isto tem muito que se lhe diga e não cabe aqui neste quadrado tão pequeno - volto a afirmar!

Eu não queria abordar a questão, mas por respeito à tua pessoa (como apreciador dos teus textos), vou ter que o fazer.

Abraço

23.1.08  
Blogger LF said...

Caro Paulo,

Isto aqui é uma democracia.
Se todos estivéssemos de acordo, não fazia sentido haver blogs abertos a comentários.

Quanto ao que dizes, de eu passar do conjuntural ao estrutural, apenas posso reafirmar que, quanto a mim, o problema do Benfica é absolutamente estrutural, e emana em larga medida do seu presidente.

Não tenho nada de pessoal contra Luís Filipe Vieira, que até já tive oportunidade de conhecer pessoalmente, e com quem troquei algumas palavras, parecendo-me uma pessoa determinada e empenhada.

Não lhe retiro os méritos que a sua gestão teve em termos económico-financeiros, nem a indesmentível credibilização institucional que o Benfica conquistou com ele na presidência.

Mas em termos desportivos, a sua gestão, sobretudo desde que o Benfica foi campeão em 2005 para cá, tem sido desastrosa. Com a agravante de ser acompanhada de um populismo e uma demagogia que por vezes me faz sentir ofendido enquanto sócio.
O presidente parece estar sempre em campanha eleitoral, e o clube permanece adiado. Vai ser, vai ganhar, vai dominar, vai crescer, vai conquistar, mas não se vê nada, e o caminho é o de um cada vez maior afastamento desportivo do hegemónico Porto.
Os erros são muitos, e grande parte deles têm sido aqui denunciados. Seria fastidioso voltar a referi-los.

Devemos estar gratos aos méritos passados de Luís Filipe Vieira no Benfica, mas a minha paixão pelo clube obriga-me a colocá-lo acima de tudo e de qualquer pessoa. Até da gratidão.

Ou Vieira resolve a questão desportiva do Benfica (e o limite para mim é o próximo defeso), ou creio que o seu papel no clube fica esgotado, passando a estar a mais. Será então a altura de equacionar alternativas.

23.1.08  
Anonymous Brytto said...

A questão do perfil do presidente foi colocada por mim, ainda no tempo em que era quase um sacrilégio colocá-lo em causa, não sei se ainda te recordas... É claro que os seus méritos económico/financeiros não se podem por em causa, mas no que confere à sua gestão desportiva os resultados estão à vista!... Apesar do Benfica ser um clube populista, sempre defendi que a maior instituição desportiva do país, e uma das marcas portuguesas mais conhecidas no estrangeiro não poderia (deveria) ser dirigida por um quase analfabeto que fez fortuna comercializando pneus e betão. Era mais que evidente, que mais cedo ou mais tarde o seu voluntarismo/populismo iria levar o Benfica à actual situação, ele que acusa constantemente os seu opositores de papagaios (acusando um perfil muito pouco democrático), é ele próprio o papagaio mor, não se calando por nada deste mundo, respondendo a tudo e a todos quase sempre de uma forma agressiva, mal educada e pior ainda, altamente desprestigiante para a própria instituição, haja paciência!...

23.1.08  
Blogger LF said...

Este comentário foi removido pelo autor.

23.1.08  
Blogger LF said...

Brytto,
Corrigo apenas um pormenor:
O Benfica não é um clube POPULISTA, mas sim um clube POPULAR. Isto para não haver mal entendidos.

Quanto ao resto, recordo-me de facto de discutirmos os méritos de LFV quando ele chegou ao clube, e normalmente ser eu a defende-lo e tu a atacá-lo.
Mas não creio que o problema dele seja ter a quarta classe, bigode, dar pontapés na gramática ou cuspir para o chão. O problema dele é que parece não ter os pés assentes no chão, falar quando devia estar calado (nisso concordo em absoluto contigo), e nada perceber de futebol, querendo, com um exageradissimo voluntarismo egocêntrico ser ele a decidir tudo, parecendo preocupar-se sempre mais com a sua popularidade do que com as vitórias do clube.
Por outras palavras, não é um problema de cultura, mas sim de personalidade.

De qualquer modo, o seu trabalho no primeiro mandato (quando tiveram lugar essas discussões entre nós), parece-me relativamente consensual que foi positivo.
Até desportivamente o Benfica parecia caminhar no bom sentido, com uma equipa cujo tempo (e as carreiras dos jogadores) veio a provar a grande qualidade que tinha (Miguel, Simão, Tiago, Geovanni, Manuel Fernandes, Ricardo Rocha, Petit, Luisão etc), e que com uns retoques poderia garantir uma hegemonia desportiva de alguns anos, ou pelo menos uma luta de igual para igual com o Porto.
Infelizmente o caminho seguido foi o da desestabilização, o da economicização (no pior sentido que a palavra possa ter) e consequentemente o das derrotas.

Mesmo no aspecto empresarial o Benfica parece parado no tempo. Onde está o canal de tv? , onde está a negociação pelo naming do estádio ?, em que ponto está a campanha de angariação de sócios ? onde estão os títulos nas modalidades ? onde está a formação ? Além de que, não o esqueçamos, o passivo do Benfica é o maior dos três grandes, e pouco ou nada se tem reduzido.
Mas estas questões ficam para outra ocasião.

23.1.08  
Anonymous catn said...

LF

Realmente tem aqui alguns dos verdadeiros culpados

- Artur Jorge, que constituiu uma equipa com King, Nelo, Tavares e companhia, começou nessa época a decadência do Benfica a nivel de vitórias

-Souness, outro dos culpados, com aqueles britanicos de pouca qualidade e os melhores de outra nacionalidade a ficarem no banco

LF, já aqui se chegou á conclusão, que o problema do Benfica, é de filosofia, de estratégia e de organização da SAD do Benfica a nivel do futebol

O director desportivo, parece-me o elo perdido, mas mesmo nessa situação, temos de tentar perceber qual seria a reação dos treinadores do Benfica, quando deixavam de ter o controlo total da equipa

Como já escrevi no "Vedeta da Bola", o director desportivo tinha de escolher um modelo de jogo, se queria que a equipa jogasse com 2 avançados ou com 2 trincos, depois de escolher contratava um treinador, que fosse adepto desse modelo de jogo, essa escolha do modelo seria adoptada pela formação, para que fosse mais facil a sua integração no plantel senior

Em relação à saida de Camacho, só no final da época, vamos ter de passar mais alguns meses a sofrer o desgosto de não ver a nossa equipa a jogar bom futebol, ou seja, sem jogar algum tipo de futebol, entram 11 para dentro do campo e por lá andam, sem correr muito, porque isso cansa

Para mim, parece-me claro que Camacho vai sair, não tem chama, já não tem "garra", está no "deixa andar", está sem alegria

Depois ficar debaixo das ordens de Rui Costa, não será do seu agrado, pois Rui Costa quando agarrar no posto de director desportivo, vai ser á europeia, não como se faz em Portugal, quem vai mandar é ele, as suas funções não será increver jogadores, de certeza absoluta

24.1.08  
Blogger Quinchaxéro said...

Mon ami,

Agora é que a dissete toda!

Abraço!

24.1.08  
Blogger LF said...

Catn,

Ainda estava Fernando Santos no Benfica e já eu aqui tinha dito que esta iria ser (mais) uma época perdida. Era óbvio que deste filme já se sabia o final. Quem faz sair os melhores jogadores, e contrata entulho, não está certamente à espera do milagre de conquistar títulos.

É evidente que há treinadores melhores que Camacho. Mas esses custam 400 mil euros por mês ou mais. E estou seguro que um Marcelo Lippi ou um Capello nunca aceitariam trabalhar com as condições que a direcção do Benfica (não) dá. Obviamente não estão interessados em queimar a sua imagem.

Veja-se o caso de Jesualdo. É campeão e vai sê-lo de novo.
Quando esteve no comando do Benfica nada fez, quem o substituiu foi Camacho, que teve com os mesmos jogadores e nas mesmas condições muito melhores resultados.

Para mim Camacho continua sendo o melhor treinador do campeonato português. Aliás o Porto já o tentou contratar, e se para lá fosse certamente seria campeão nacional. Porque será ?

Por tudo isto estou com Camacho. Sobretudo quando ele diz que com esta equipa não se lhe pode pedir o título.

Temos de ser realistas. O Benfica, apesar de ter desbaratado dinheiro em contratações, não tem hoje mais de 7 ou 8 jogadores de verdadeira classe no seu plantel.
Ou tem condições para se reforçar com jogadores a sério (e não Sepsis, Bastos ou Halluches) e deve então fazê-lo de imediato para preparar desde já a próxima temporada, ou se não dispõe dessas condições deve ser dito aos sócios que o objectivo não passa pelo título nacional, pois com esta equipa e com as convulsões que houve no plantel, não é honesto pensar-se ou exigir-se isso.

O segundo lugar será uma grande vitória para "este" Benfica.

24.1.08  
Blogger catenaccio said...

Artigo bem pertinente, com o qual concordo na generalidade.

Que me desculpe o meu amigo Paulo Santos (que tive a oportunidade de conhecer nas IV Jornadas Técnicas de Futebol), mas estamos no ponto de "tolerância zero", em relação a Luís Filipe Vieira.

Quem visita o Catenaccio sabe que tenho vindo a escrever sobre a "crise" do Benfica. Aliás, também logo a seguir à contratação de Fernando Santos, disse que ia ser uma época perdida. Infelizmente, não me enganei. Está escrito.

A má planificação desportiva desta época, aliada a muitos outros erros de liderança, fizeram-me perder a paciência. É óbvio que o actual presidente tem méritos que reconheço e não esqueço, mas só por si não apaga o actual estado de coisas. Tal como disse, seria fastidioso estar a recordar o histórico de todas as situações.

Outro pormenor que chateia enormemente é pensar que criticar a liderança de Luís Filipe Vieira é seguir a voz dos críticos, do jornal "Record", ou de qualquer outra entidade pensante. Por favor, ter opinião e sentido crítico sobre a figura do presidente, não é sinónimo de atacar o clube. Pelo contrário: é querer o melhor!

Acredito que o tempo me há-de dar razão. Da mesma maneira que quando João Vale e Azevedo apareceu, não votei nessa personagem e já dizia a amigos meus que se tratava de um aldrabão.

Cumprimentos.

24.1.08  
Blogger LF said...

Sem dúvida Catenaccio,
A tolerância para com este presidente está no fim.

O trabalho que ele fez, está feito. Agora interessa perceber o que pode mais ele fazer no Benfica. E tenho muitas dúvidas que possa fazer mais alguma coisa.

Tenho receio é que as alternativas credíveis não apareçam.
Na sondagem que faço aqui ao lado, Bagão Felix está na frente. Seria uma excelente solução mas duvido que esteja disponível para largar parte da sua bem remunerada vida profissional e dedicar-se ao clube.

Quanto a Vale a Azevedo também eu tive razão antes do tempo. Votei sempre contra ele, fiz questão de marcar posição nas assembleias gerais mais conturbadas, onde cheguei a correr riscos inclusivamente físicos, tal o ambiente criado em redor das mesmas.
Não é justo compararmos Luís Filipe Vieira a Vale e Azevedo. Mas é bom que os benfiquistas tenham sempre bem presente toda a história recente do Benfica, e percebam para onde, eles próprios, muitas vezes conduziram, ou deixaram conduzir o clube.

24.1.08  
Blogger LF said...

Esqueci-me apenas de referir que seguir a voz dos críticos, ou ser conotado com quem queira o mal do clube, é assunto que não me preocupa muito.

Quem me conhece sabe o quanto eu gosto do Benfica, e embora tenha a noção que o grupo de pessoas que lêm o que escrevo é limitado, embora procure ser tão isento quanto possível nas crónicas aos jogos, nunca diria aqui nada que achasse poder prejudicar institucionalmente o meu clube.

Se critico o presidente, é porque acho que não está a conduzir o Benfica para os melhores caminhos.
Pode haver que goste tanto do Benfica quanto eu, mas tenho sérias dúvidas que exista quem goste mais.

24.1.08  
Anonymous catn said...

LF

Eu falei do problema que vai ser a relação entre Camacho e o futuro director desportivo do Benfica - Rui Costa -

Falei da perda de poder do Camacho, em relação á equipa

Será, que Camacho é o treinador escolhido pelo futuro director desportivo do Benfica ?

Será, que Camacho já percebeu, que o seu futuro não passa pelo Benfica ?

A sua postura no banco demonstra, que este Camacho não é igual ao outro que cá esteve, percebe-se logo que algo está mal:

- a equipa não rende
- não joga nada
- não faz uma jogada de jeito

Os jogadores são jovens, mas sabem jogar á bola, são internacionais pelos seus países, não são uns "coxos", por exemplo:

-Freddy Adu, que oportunidades teve, para além dos minutos finais das partidas, muito pouco para um internacional A, embora tenha 18 anos

-Di Maria, outro internacional Sub 21, este da Argentina, não de um país qualquer de Africa ou da Asia, em meia época ainda não evoluiu nada, está tal e qual quando chegou, ninguem ensinou nada a este rapaz

Agora pergunto eu, Maxi Pereira é sempre titular porquê ?, será que é por ser um jogador indicado por Camacho

LF, isto não está facil, o LFV tem as suas culpas e eu não lhas quero tirar, mas não é o unico culpado, agora deveria ter percebido que, Rui Costa anuciado para Director Desportivo e até como futuro Presidente do Benfica, deixava pouca margem de manobra a Camacho

É claro, que Rui Costa sabendo das ideias do presidente, tornou-se mais autoritario dentro da estrutura do futebol do Benfica, preparando já, o seu mandato como dirigente e Camacho não gostou, parece-me cláro esta situação

Mas isto sou eu a divagar, mas até pode não ser assim ;)

25.1.08  
Blogger LF said...

Caro Catn,

Não foi Luis Filipe Vieira que pré-anunciou a ascenção de Rui Costa a director-desportivo ?

É claro que esse anúncio, extemporâneo e precipitado, causou um problema no balneário, que agora é difícil de resolver.

Todavia, nunca ouvi a Rui Costa uma palavra contra Camacho, nem vice-versa. Acredito que até possam coabitar na futura estrutura, pois também há muita especulação da imprensa em redor de tudo isto.


Quanto ao Freddy Adu e ao Di Maria, embora sejam casos diferentes, são ambos jogadores manifestamente verdes para o futebol europeu de alto nível.
Têm talento, e futuro, mas não se lhes pode exigir ainda grandes responsabilidades na equipa. Recordo que Anderson passou uma época na equipa B do Porto, e hoje está no Manchester.

No caso particular do Di Maria, tenho a sensação de haver também algum vedetismo. Tudo começou muito mal logo na apresentação, quando disse que no ano seguinte queria ir para o Chelsea, o que prova a sua imaturidade, e não abona a favor de uma forma de estar humilde e correcta para quem chega a um grande clube como o Benfica.
Ao longo da temporada tem tido momentos em que fica a sensação de não fazer tudo o que está ao seu alcance. Outros em que parece mais preocupado com a bancada do que com a equipa.
Enfim, salvaguardando as distâncias, o Cristiano ROnaldo também era um pouco assim, e agora é o que é.
Ainda tenho esperança em Di Maria. Mas tem de arrepiar caminho, e pensar primeiro em aprender, pois o futebol europeu não é o mesmo que jogar na praia, ou na sua rua.

O caso de Adu é diferente, embora a sua juventude (e mediatismo) também aconselhe a muita prudência.

Podem ser jogadores de futuro, mas a realidade é que uma equipa com os problemas do Benfica, sem identidade, sem classe, não ajuda à sua integração.

Não sei se Camacho poderia ou não fazer mais. Um bom professor não faz necessariamente bons alunos.

25.1.08  
Blogger LF said...

Jogadores de alto nível, preparados para uma equipa campeã, com talento, classe e experiência, o Benfica tem no plantel: Quim, Luisão, Léo, Petit, Katsouranis, Rodriguez, Rui Costa (apesar das limitações físicas) e, com alguma boa vontade, Nuno Gomes.
Portanto oito jogadores.
Precisaria de uns 12 ou 13...

Todos os outros, ou lhes falta talento, ou força, ou experiência, ou integração, ou carácter, ou qualquer coisa.

25.1.08  

Enviar um comentário

<< Home