25/06/07

A LAMA DO FUTEBOL

Cada vez tenho maior dificuldade em suportar as declarações dos dirigentes dos principais clubes nas inaugurações ou festividades de núcleos. Representam aquilo que de menos interessante tem o mundo do futebol, e remetem para um cocktail de facciosismo, labreguiçe, boçalidade, cinismo e hostilidade que está nos antípodas da forma como vejo a modalidade e daquilo que nela me atrai - que são os jogadores, os jogos, as tácticas e os golos.
Pior que as declarações em si, só a inacreditável projecção que a comunicação social - sobretudo as televisões - lhes dão. Por exemplo, as declarações de Pinto da Costa na Casa do FCP de Lisboa, seguidas da réplica de Luís Filipe Vieira, passaram seguramente mais de uma vintena de vezes no pequeno ecrã ao longo do fim-de-semana, entre canais noticiosos e generalistas, e continuavam ainda esta segunda-feira a preencher os serviços informativos como se de uma interessante novidade se tratassem, o que das duas uma: ou significa a completa degradação da informação televisiva, ou a degradação do país consumidor da mesma (ou ambas as coisas, o que ainda é pior).
Para o futebol tal como eu o entendo, este tratamento mediático é caótico. É a subversão completa de protagonistas e protagonismos do jogo. Uma forma bem portuguesa de acompanhar o desporto-rei, justamente através do seu lado mais mórbido.
Como comentário apenas me ocorre uma palavra: Lixo !

8 Comments:

Anonymous Brytto said...

O Pinto da Costa quer à força colocar o Benfica no mesmo saco, esta é a táctica, o que de certa forma vem demonstrar a justeza das acusações, pois o que ele está a dizer, embora de uma forma sub-reptícia, é que não há virgens nestas situações, ou seja, se nós cometemos ilegalidades os outros noutra altura também as cometeram, o que até pode ser verdade, mas nunca pode servir de desculpa. Embora deva acrescentar, que apesar de acreditar que os demais presidentes que passaram nas duas últimas décadas pelo Benfica poderão ter tentado ou conseguido ajudar o nosso clube de uma forma menos clara, aliás como os demais, não tenho duvida que não passaram de situações pontuais pelo simples facto de todo o poder se encontrava no norte, primeiro nas mãos de Adriano Pinto via A.F.do Porto e depois de Valentim Loureiro, sempre com o beneplácito de Pinto da Costa. Ora qualquer tentativa mais concertada esbarraria sempre nos homens que de facto detinham o poder, nomeadamente da arbitragem.Hoje, parece-me consensual, mesmo para os adeptos portistas mais moderados, que apesar das boas equipas que o Porto teve, está claro que o Porto foi o grande beneficiado da transferência do poder do futebol para o norte que se verificou nas últimas décadas, tecendo uma teia de influencias e cumplicidades que invariavelmente fazia com que o Porto quer com más ou boas equipas fosse campeão com grande regularidade, enquanto que ao Benfica para ser campeão nem sempre bastava ter excelentes equipas (como apesar de tudo chegou a ter)…Paralelamente, este contexto, induziu nos seus principais adversários, crises sistemáticas que conduziram cada vez mais ao seu enfraquecimento, facilitando e justificando ainda mais as vitórias tripeiras
Relativamente à resposta desastrada do LFV, faz-me pensar que é nestas alturas que eu gostaria de ver no Benfica outro tipo de presidente com um poder de argumentação mais fluente e diplomático, mas enfim, não se pode ter tudo, não nos podemos esquecer do excelente trabalho que ele tem vindo a efectuar… De qualquer forma, não haverá ninguém do Benfica com peso que possa aconselhar o nosso presidente a nunca responder de improviso a questões deste calibre?! Ele que vá para casa, medite e depois responda com elevação e inteligência a este tipo de argumentação rasteira, não se deixando arrastar (a ele e ao clube) na lama com Pinto da Costa, que como se sabe é onde se sente melhor.

26.6.07  
Anonymous Anónimo said...

lixo, sim
mesmo o LFV está-se a tornar insoportável
que ganhe campeonatos mas é
vocês vêm os presidentes e directores gerais das grandes empreas a degladiarem-se todos os dias na praça pública? ou a ofenderem-se uns aos outros nos jornais de economia?... não, pois não?... uma vergonha, estes senhores, uma verdadeira vergonha, falidos ainda por cima, deveriam era ter vergonha e não aparecerem até ganharem campeonatos comlucro financeiro... como se o Benfica pudesse existir sem o Porto... ou a BMW sem a Mercedes... ou a Coca-Cola sem a Pepsi...

26.6.07  
Anonymous charles said...

Sem duvida é a parte mais desintressante do futebol. As constantes guerras. E sempre conversa da treta. É pena não estarmos em Italia, já passou tanto tempo e continuamos na mesma. Que pena. Juventus já foi penalizado já subiu e talvez tenham aprendido a lição. Aqui continuam os abutres por ai a solta, a espalhar conversa da treta.

Recomendo que visite o meu blog:
bancadatoposulslb.blogs.sapo.pt
há e que comente claro,

26.6.07  
Anonymous Brytto said...

Bem visto, se tivéssemos uma justiça desportiva verdadeira e célere este problema à muito que estava resolvido, mas enfim, estamos em Portugal... país de hipócritas e cobardes. Não haverá gente com coragem neste país?! fuck him para eles também.

26.6.07  
Blogger LF said...

Não podia estar mais de acordo

26.6.07  
Blogger N.M said...

Lamentável esta troca de declarações entre o presidente do fcp e o presidente do slb, tudo isto acaba por ser escusado.Falem mas é de futebol!!!

27.6.07  
Anonymous catn said...

LF

Eu penso que o Presidente LFV, poderia evitar este tipo de respostas, ou esta luta verbal com o pc

Numa luta, o vencedor tem de jogar com as mesmas armas do adversário, nós tivemos Presidentes como João Santos, Jorge de Brito e Manuel Damásio, que tentaram vencer sem ter de defrontarem abertamente o pc, o mesmo se passou com os Presidentes do SCP, sempre tiveram medo e perderam o poder do futebol para o Norte

O presidente LFV, talvez devido ao bom trabalho a nível financeiro, não tem medo do pc e luta com ele abertamente e parece-me que o resultado está a aparecer aos poucos

Em relação ao comentário do Anonimo, parece-me que o futebol latino vai ter sempre polémica entre dirigêntes, em Espanha os Presidentes e directores mandam "bocas" uns aos outros, o mesmo acontece em Itália, é o nosso sangue quente

Pergunta se vimos economistas e presidentes de grandes grupos empresariais, degladiarem-se em publico, cláro que sim, basta ver a confusão das OPAs, ainda á pouco tempo e não estou a falar da OPA á SAD do Benfica, quer outro exemplo, os nossos politicos, quer uma vergonha maior, os dirigêntes de clubes nem lhes chegam aos calcanhares

Só mais uma coisa, não sei se a BMW não vive sem a Mercedes, ou se a Coca Cola não vive sem a Pepsi, agora tenho a certeza que o Benfica vive sem o fcp, o Benfica é muito grande para estar dependente de um clube Regional, parece-me que é mais o contrario

27.6.07  
Anonymous Anónimo said...

corrijo, efectivamente: como se o Porto pudesse existir sem o Benfica...

28.6.07  

Enviar um comentário

<< Home