30/05/17

DEUS NÃO DORME!

11 de Maio de 2013, Porto
Depois...



15 de Maio de 2013, Amesterdão

20 de Abril de 2014, Lisboa

7 de Maio de 2014, Leiria

14 de Maio de 2014, Turim

18 de Maio de 2014, Oeiras

10 de Agosto de 2014, Aveiro

17 de Maio de 2015, Guimarães

29 de Maio de 2015, Coimbra

15 de Maio de 2016, Lisboa

20 de Maio de 2016, Coimbra

7 de Agosto de 2016, Aveiro

13 de Maio de 2017, Lisboa

28 de Maio de 2017, Oeiras


Em quatro anos: 
4 CAMPEONATOS
2 TAÇAS DE PORTUGAL
3 TAÇAS DA LIGA
2 SUPERTAÇAS
2 FINAIS EUROPEIAS

Valeram a pena as lágrimas!

TREINAR O FC PORTO? NÃO ACEITO!

Depois de Claudio Ranieri, André Vilas Boas, Jorge Jesus, Marco Silva, Sérgio Conceição, Vítor Pereira, Professor Neca, etc etc, etc, e à medida que vão batendo de porta em porta a perguntar quem quer casar com a carochinha, aproveito para afirmar, aqui, por escrito, que não adianta baterem à minha, pois não estou disponível para treinar o FC Porto.
Procurem no Canelas. Talvez arranjem um treinador disposto a perder mais um campeonato, para ser despedido logo a seguir.

19/05/17

QUEM QUER FICAR NESTE SPORTING?


Jesus quer sair.
Os capitães de equipa querem sair.
Treinadores e jogadores das modalidades querem sair.
Ficará Kim ll-Sung, com a nova mulher, o Mustafá, e os outros 15 mil idiotas que o reelegeram.
Quo Vadis Sporting...

18/05/17

OBRIGADO BRUNO!!!!

Não há coincidências. Sem dúvida, um dos rostos do Tetra!
Venham mais mandatos! Venham mais títulos!
Obrigado!!!!

15/05/17

JÁ ESTÁ!

Foram semanas de ansiedade. Meses de espera. Por fim, chegámos onde queríamos: ao ambicionado “Tetra”. É nosso!
Nunca o havíamos alcançado. Foi agora, o que leva esta equipa até à eternidade.
No fecho de contas, nada melhor que uma exibição de gala, com futebol de classe e golos, mostrando, a quem ainda tinha dúvidas, quem era, e o que era, o Campeão.
No meio de muitos obreiros desta conquista, três figuras merecem particular realce.
O capitão Luisão calou todos aqueles que o queriam abater, realizando uma das suas melhores temporadas, e garantindo que ainda podemos contar com ele por tempo indeterminado.
O treinador Rui Vitória, que evidenciou as suas enormes qualidades, quer ao nível da valorização dos atletas, quer na vertente da comunicação, quer quanto à força mental e equilíbrio emocional que transmite à equipa – valências tão importantes num contexto de elevadíssima pressão.
E, claro, o Presidente Luís Filipe Vieira, para cujo trabalho e percurso já vão faltando adjectivos. Bastará dizer que vivemos hoje um dos melhores períodos da história centenária do Benfica, e lembrar que quando, pela mão de Manuel Vilarinho, ele chegou ao clube, estávamos na lama. Pelos resultados, pela conjuntura que ultrapassou, parece cada vez mais óbvio tratar-se do nosso melhor presidente de sempre.
Segue-se a Taça de Portugal, para juntar ao Campeonato e à Supertaça, reforçando mais ainda a dimensão histórica do momento.

É essa a próxima prioridade, sabendo-se que iremos defrontar um adversário bem diferente (no estímulo, na concentração, na agressividade) daquele que enfrentámos no último sábado. 

11/05/17

...QUE SE FUNDAM

10/05/17

TÃO PERTO, TÃO PERTO

Numa jornada extremamente importante, na qual muitos previam que o Benfica vacilasse, foi a nossa equipa que mostrou ter o estofo de que se fazem os campeões.
Outros falharam onde não queriam falhar. Nós entrámos com tudo, frente a um adversário difícil e combativo. Vestimos o fato-macaco, e ganhámos com inteira justiça, dando mais um passo rumo ao ambicionado “Tetra”.
Antes faltavam três finais. Agora pode faltar apenas uma. Foi esse o salto que a noite de Vila do Conde nos permitiu dar. Numa jogada, avançámos duas casas. Não mais que isso.
Estamos numa situação invejável, mas ainda não ganhámos nada.
Sei que é difícil conter as emoções quando se vê o objectivo tão próximo. É como o aluno que estudou, que se preparou bem, que sabe toda a matéria, que é o melhor da turma, mas ainda tem de fazer o exame final – no qual, obviamente, não pode falhar.
Não há, pois, espaço para deslumbramentos ou facilitismos. Se os nossos jogadores entrassem em campo a julgar-se já tetra-campeões, certamente perderiam com um Vitória de Guimarães forte e motivado. Tenho a certeza de que isso não irá acontecer. A concentração vai ser total, o desejo de vencer estará no nível máximo. Teremos de jogar com mesma fibra do Domingo passado para não ter dissabores, e para não carregar uma pressão supletiva para o último jogo - que nos pode custar muito caro, como um passado ainda recente bem demonstrou.
É um lugar na história que está em causa. Há que ser optimista, confiante, mas também prudente.
Depois de muitos “jogos do título”, este sim pode vir a sê-lo. Acredito que vá sê-lo. Terá de ser jogado como tal.

04/05/17

SABER SOFRER

Para quem tivesse alguma dúvida sobre as dificuldades que ainda teremos de enfrentar nesta dura caminhada rumo ao “Tetra”, o jogo com o Estoril terá sido esclarecedor.
Foi preciso sofrer, suar e lutar muito para alcançar os três pontos. E são eles, neste momento, a única coisa que interessa garantir a cada jornada, e em cada campo, sabendo que do outro lado estão equipas empenhadíssimas em travar-nos, com valor para o poder fazer.
Vila do Conde, V.Guimarães e Bessa são as etapas que faltam. Se nos recordarmos da temporada passada, e dessas mesmas partidas (curiosamente, também na recta final da prova), que terminaram todas com o mesmo resultado (1-0), podemos ter uma noção bastante clara daquilo que nos espera.
Se alguém conta com uma capitulação antecipada dos rivais (os de cima, e… os de baixo) também está enganado. Vão fazer tudo, dentro e fora das quatro linhas, até ao fim das suas forças, para evitar que cheguemos ao nosso objectivo.
Há que estar atentos. E há que estar unidos, no apoio incessante à equipa – mesmo quando, num ou noutro momento, o futebol apresentado não for plasticamente aquele de que mais gostamos. O que está em causa é um lugar na história, o que, pela sua relevância, justifica uma união à prova de tudo, sobretudo nos momentos mais difíceis de cada jogo.
Neste Domingo podemos dar um passo extremamente importante. O Rio Ave, pela boa forma que tem exibido, é uma das grandes esperanças de quem nos quer ver falhar. Tem uma equipa forte, que luta pelo apuramento para a Europa. Só um Benfica de fato-macaco poderá trazer os três pontos.

É isso que esperamos.