27/06/12

UM GRANDE EUROPEU

Faltam três jogos. Não apenas três jogos. Mas sim, "os" três jogos, pois são eles que vão prevalecer nas nossas memórias quando, daqui a uns anos, nos lembrarmos deste Campeonato Europeu.
É prematuro fazer uma análise global ao torneio, sob o risco de três enfadonhos zero-a-zeros nas partidas de decisão deitarem por terra todo o capital de qualidade que se viu até aqui. Todavia, se o nível global se mantiver, creio estarmos perante um dos melhores Campeonatos das últimas décadas (sobretudo se comparado com os três últimos Mundiais, recheados de Costas Ricas, Coreias, Togos, futebol defensivo, más arbitragens e desgaste físico).
Na Polónia e na Ucrania, arbitragens à parte, temos visto bom futebol, golos, estrelas a brilhar, drama, intensidade e até algumas inovações tácticas, como o 4-6-0 da Espanha - que me lembre, jamais utilizado em futebol de selecções. Em suma, um grande Europeu.
Só falta mesmo…Portugal ganhar!