27/06/12

AINDA OS QUARTOS

Um breve olhar sobre os ...outros quartos:

ALEMANHA-GRÉCIA: Pagava para ver a Grécia pôr a Alemanha fora do Euro. Por Fernando Santos, por Karagounis, por Katsouranis, pelos gregos e, sobretudo…pelos alemães. Não aconteceu. Seria difícil. Cumpriu-se o guião.
ESPANHA-FRANÇA: Por motivos diferentes, mais egoístas, também queria ver a Espanha eliminada. Esta França, eternamente envolvida em polémicas (poderá a babilónia étnica em que a selecção gaulesa se transformou ter a ver com o assunto?), seria um doce para Cristiano Ronaldo, e uma hipótese de vingança para todos nós, que nos lembramos de 1984, 2000 e 2006. A Espanha está menos forte que em 2008? Talvez. Se essa Espanha teria 90% de favoritismo, esta terá…80%.
ITÁLIA-INGLATERRA: Um crime não haver golos neste jogo. Ritmo frenético do princípio ao fim, ocasiões nas duas balizas, e uma exibição esplendorosa de Andrea Pirlo, à qual nem faltou um penálti à Panenka. Passou a melhor equipa.