05/03/12

RESULTADO MENTIROSO




Vicissitudes da vida pessoal obrigaram-me a retardar a crónica sobre o clássico.



Como há males que vêm por bem, acabei por deixar passar grande parte da frustração, evitando desabafos porventura excessivos - como já terei feito noutras ocasiões, e como, provavelmente, continuarei a fazer no futuro, pois também é para isso que um blogue serve.



No momento em que escrevo (domingo à noite, e, por razões informáticas, ainda terei de esperar para publicar) estou já a olhar mais para a próxima terça-feira, do que para a passada sexta. Além de que prometera até ao jogo com o Zenit não emitir uma palavra de cepticismo, ou condenação, à equipa do Benfica. Não sei se logo após o clássico estaria em condições de cumprir tal promessa. Agora, seguramente, estou.



Tal não invalida que não traga para aqui aqueles que, em meu entender, são alguns dos motivos da derrota encarnada, confiando entretanto que um triunfo europeu possa salvar a presente época de entrar numa espiral derrotista que a conduza a um destino semelhante ao da anterior.




Vou começar por dizer, num tom magnânime, que se assistiu na Luz a um dos melhores clássicos dos últimos anos.



A primeira página do JN intitulava que o FC Porto dera baile na Luz. Mas, se houve algum baile, ele só pode ter sido dado pelo fiscal-de-linha, pois as equipas equivaleram-se, e, vendo a coisa friamente, nenhuma delas merecia perder. 2-2 seria o resultado natural do jogo, cumprindo o guião que o futebol visto em campo fora arquitectando, e só aquele erro, perto do fim, estragou a verdade daquilo a que se assistira.



Na época passada sim, existira uma superioridade clara do FC Porto. Desta vez não foi nada disso que aconteceu, e devo até dizer que, a dada altura da segunda parte, com 2-1 no marcador, e o Benfica a ameaçar mais o 3-1, senti (precipitadamente, sei-o agora) que o FC Porto estava derrotado. Infelizmente, a sorte do jogo não queria nada com a equipa de Jesus, e às saídas de Aimar e Garay lesionados, e à expulsão de Emerson, somou-se o talento de James Rodriguez, para empatar, e a cegueira do árbitro auxiliar para uma reviravolta no jogo, e, provavelmente também no campeonato.



O Benfica jogou muito mal em Guimarães, e na primeira parte de Coimbra. Jogou razoavelmente na segunda parte de Coimbra, e depois de uma entrada em falso, a meu ver até jogou bem em grande parte do tempo de jogo com o FC Porto. Entre os vinte minutos da primeira parte, e o momento da expulsão de Emerson (a treze do final), foi claramente a melhor equipa em campo.



Com tantos factores externos a condicionar, que parcela da derrota poderá então ser assacada à equipa de Jorge Jesus? No meu ponto de vista, fundamentalmente em dois momentos: 1) os tais vinte minutos iniciais, 2) a forma como foi sofrido o segundo golo, numa altura em que o jogo parecia controlado.



Para o primeiro caso, eu encontro explicação na tradicional força mental da equipa portista, por antagonismo com alguma fragilidade psicológica que o Benfica revela, não apenas com Jesus, mas bem mais atrás, desde o início dos anos noventa. No meu clube, há dificuldades em encarar os jogos, todos eles (e por maioria de razão, os decisivos), como finais em que é mesmo preciso ganhar. Dão-se avanços. Deixam-se passar oportunidades. Espera-se muitas vezes pela felicidade. Se há coisa que admiro no FC Porto, é, pelo contrário, justamente a forma como trabalham o plano psicológico, que nos momentos de maior pressão faz toda a diferença.


Quando o Benfica acalmou já perdia por 0-1, vendo-se então obrigado a um trabalho suplementar para virar o jogo, coisa que até conseguiria, sem sucesso. Mas a primeira razão para esta derrota, e para essa entrada tardia no jogo, esteve, como eu já suspeitava na altura, e agora se comprovou, nos desaires de Guimarães e Coimbra, que fragilizaram uma equipa que até então fizera um campeonato praticamente perfeito. Em Coimbra, e sobretudo em Guimarães, também faltou a capacidade mental necessária a um campeão, sobretudo num contexto de grande equilíbrio e rivalidade como é a disputa entre Benfica e FC Porto pelo domínio do desporto português. Foi aí, na perda dos cinco pontos, que o Benfica fez a própria cama onde se deitou, entrando para o clássico com as pernas a tremer.



Quanto ao momento do segundo golo, e não beliscando o talento de James Rodriguez (de facto, um excelente jogador, que, como Álvaro Pereira ou Falcão, o Benfica descobriu na América do Sul), a verdade é que não se admite que, a este nível de exigência, uma equipa em vantagem sofra um golo de contra-ataque, com uma passadeira estendida para a cavalgada do adversário até à baliza. E também não se percebe porque motivo os jogadores do Benfica tentam sistematicamente sair a jogar em dribles, quando muitas vezes não têm ninguém nas suas costas. Neste lance, há um momento em que Gaitán poderia ter tocado de primeira para um colega que estava a poucos metros. Acabou por perder a bola…e o jogo…e o campeonato. Parece um detalhe. Não é.



Pedro Proença fica para mais tarde, eventualmente para a “classificação real”. Como é óbvio, o resultado ficou falseado. Mais uma vez uma arbitragem do lisboeta decidiu um clássico a favor do FC Porto. São já vezes demais.



Quanto ao Benfica, resta-lhe lutar por vencer todos os jogos que faltam. No fim se verá. O meu maior receio é a tradicional desmobilização que se vê no clube após este tipo de derrotas. Vou tentar não contribuir para ela, até porque o segundo lugar também está em causa.



Para já, importa dizer que o jogo de terça-feira tem quase tanta importância como este clássico. É o sonho europeu que está em causa. São milhões. É o futuro. Tudo à distância de um golito.



É isso que agora me estimula.




PS: Se Pinto da Costa falasse sempre como falou após o jogo, o FC Porto tinha certamente mais adeptos, era muito mais respeitado, e...não seria por isso que deixava de ganhar, como ganhou.

19 Comments:

Blogger BT26 said...

O titulo está bom, mas o resto da analise peca por escasso.

Como se pode ver neste video, http://www.youtube.com/watch?v=mFHLGhQutHE todos os golos dos corruptos são irregulares.

Dois dos lances de Witsel neste video, demonstram claramente o que foi este jogo. Sempre que conseguíamos recuperar uma bola numa disputa era marcado falta, e quando os corruptos recuperavam a bola em falta era deixado seguir...

Benfica sempre.

5.3.12  
Anonymous Anónimo said...

O FCP do ano passado podia ter sido mais consistente do início ao fim do jogo do apagão. Mas este, teve uma entrada demolidora...que podia ter chegado aos 0-3 num ápice com Hulk (0-1), Janko (Artur), Álvaro (Artur), e Moutinho na barra...e um treinador com os tomates no sítio, q espantou tudo, inclusivé os Portistas, com tamanha ousadia. Tirar Rolando e meter James, e chegar ao empate...e quando o Slb ficou com 10, tirar Moutinho e mete Kleber, foi de TOMATES!! A atitude dos jogadores do FCP, depois do 2-1, (q de facto concordo, quando diz q o Slb aí podia e devia arrumar o jogo com 3-1) foi de certeza inflacionada pela mensagem q Vitor Pereira transmitiu ao tirar Rolando e meter James. Solidários, lutadores, crentes, confiantes. Digo sinceramente...o 2-2 tava bom pra mim, mas VP quis mais....e GANHOU!

5.3.12  
Anonymous Anónimo said...

Na classificação real vais falar da mão do Cardozo não vais?

5.3.12  
Blogger Homem da Luz said...

Bom post, como sempre. O futebol português nunca passará disto, até porque quem vence assim não quer, e muito menos deixa. que mude.
É pena.

Foi um belíssimo jogo até ao 2º golo do Benfica,
depois parecia que o árbitro tinha levado com uma bola de golfe na cabeça.

Amanhã lá estarei, a puxar e a carregar pelo clube do meu coração, o Glorioso Benfica.

Saudações benfiquistas

6.3.12  
Anonymous Vitória do Benfica said...

Caro Luis
Obrigado pelo seu post , é muito reconfortante ler post sobre o nosso clube escritas de forma séria e honesta.

Considero que bate no certo o grande problema do Benfica é a força anímica. Os jogadores do Benfica estão sempre com medo do Porto e eles tudo fazem para isso como se não bastasse agora vêm para aqui ganhar títulos na nossa casa que perderam na casa delas. Veja-se no ano passado a Taça de Portugal veja-se este ano em que no Dragão por duas vezes demos a volta ao resultado e agora sofremos dois golos de um rajada quando estávamos nós a ganhar.

Há quem diga que agora os alvos são os árbitros auxiliares e se calhar não é fora da verdade

Continuo a dizer que o problema do Benfica é um problema técnico. Não se percebe como sendo até á bem pouco tempo um bastonário da ordem dos Psicólogos Benfiquista, reitores de algumas universidades grandes benfiquistas o clube não seja capaz de os chamar para darem um contributo na ciência desportiva.

Não percebo o dinheiro que se gastou no capdevilla no hugo perez dava para reforçar a equipa técnica.

Também concordo que Pinto da Costa se portou muito melhor inexplicavelmente começo a duvidar.

Lamentável a falta de controlo de Rui Costa, claro que o vídeo é para castigar Rui Costa, mas ele devia de ir ao psicólogo.

Terça lá estarei para gritar bem alto pelo nosso benfica. Tenho grande esperança até porque vamos ter um grande arbitro

6.3.12  
Anonymous Frank said...

Bravo Luis retardaste mais o post apos o jogo e fizeste bem escreveste com a cabeca fria muito bem mesmo gostei concordo na integra com tudo quanto escreveste sobre o jogo,apenas uma discordanciazinha no resultado real que deveria ser 2-2 nao na minha opiniao nao,os lances dos golos do FCP nasceram tidos eles procedidos de ilegalidades,sim mesmo esse golao do Hulk,antes de a bola lhe chegar Lucho corta a bola com o braco descaradamente por tanto livre contra o Porto e nao sofriamos aquele golo,no segundo sabemos todos que a uma falta sobre Witsel ficando estetelado no solo com a jogada a decorrer e o 2-2,no terceiro toda a gente sabe da vergonha,para mim resultado real Benfica 2-Porto-0 merecido ou imerecido isto ja e outra coisa.

6.3.12  
Blogger No.Worries said...

O resultado é mentiroso, assim como mentiroso é este líder da nossa liguinha.
Mas aquela estatistica trazida aqui na semana passda, na qual o SLB nunca ganhou a fcp ou scp com o proença a arbitrar não merece uma linha da jornaleirada? Acham que é coincidência?!? A quantidade de pessoas que não faziam ideia desse historico antes de eu lhes contar... Até quando nós (Benfiquistas, direcção, técnicos e jogadores) suportaremos isto tudo? E quando nos cansarmos, como será??

6.3.12  
Blogger Manuel said...

A mão do Cardoso foi igual à do Maicon, isto é, bola na mão e por isso não eram penalties, como não foram.

6.3.12  
Anonymous HUGO RODRIGUES said...

NO POS JOGO PINTO DA COSTA FALOU BEM MAS SE OUVIREM BEM ELE TEM 1 TELOMOVEL COM O TOQUE DE 1 GALO A CANTAR TOCOU O TEMPO TODO QUE FALOU.

6.3.12  
Anonymous Anónimo said...

Atão a liga portuguesa já não é uma das melhores da europa?
Atão o Cardoso pode pegar na bola ao colo em plena área e não é penalty?
Atão rasteirar um jogador adversário dentro da nossa área não é penalty mesmo que esse jogador seja do Porto?
Atão o rabi garcia pode dar pau o jogo todo e não é contemplado com os merecidos cartões?
É verdade o Maicon está ligeiramente adiantado quando cabeceia a bola em boa hora!
Claro é só corruptos não sabem ganhar de outra forma e patatin e patatá!
No campeonato de tunebol que vocês "ganharam" tambem marcaram em fora de jogo no benfica 1 Porto 0!
E foi numa festa!Partanto que é que querem agora?
Rennie que isso passa!

6.3.12  
Anonymous Anónimo said...

http://www.youtube.com/watch?v=4CKkxVLi3aE

Esta foi a ultima vez q o Benfica ganhou ao FCP no seu estádio. Valeu um campeonato. Como se vê, a jogada é precedida de um fora de jogo kilometrico. Foi o Proença? O Jesus o que disse na altura? E o LF? Pois deve doer, é a vida!

6.3.12  
Anonymous Anónimo said...

Em 2007, qdo o Porto empatou com o Benfica, auto-golo de Lucho com cabeceamento em fora de jogo do David Luiz, aí o fiscal de linha era de categoria!

6.3.12  
Anonymous Anónimo said...

http://www.youtube.com/watch?v=krrWbl4BrhA

Já dizia o Jesus na altura: "ganhar na Luz? Só se for na playstation!"
Este fiscal de linha tb era uma maravilha!

6.3.12  
Blogger mascote said...

http://www.youtube.com/watch?v=zS23vKz7qVQ&feature=player_embedded

Qual terá sido o título post da altura?

Se bem me lembro não foi por isso que deixámos de ser campeões...

Saudades do Lucílio não é?

Engraçado que ninguém fala da falta que dá origem ao 2º golo. Ou até na dualidade de critérios em relação aos amarelos. Ou da enésima agressão de Javi Garcia que passou impune. Ou das mãos do Cardozo em volta da bola na área do Benfica.

Sim foram prejudicados. Como nós já fomos esta época.

Ainda bem que continuam a justificar as derrotas com erros alheios.

É sinal que o Porto vai ao salão de festas durante muito tempo!

6.3.12  
Blogger fm.carv said...

Ele fala da mão do Cardozo se tu falares da mão do Maricon.....

6.3.12  
Blogger jfk said...

O treinador do porto teve tomates nas substituições? Ou já sabia que as podia fazer? Que a partir daí jogava sem problemas?

É que, depois do 2º golo do porto, o brilhantina cortou todas as recuperações de bola do benfica. Pura e simplesmente, terminou o jogo, o benfica não pôde jogar mais.

Expulsou Emerson, mas como é possível que djalma tenha ficado em capo o jogo todo? E que janko não tenha visto um único amarelo?

Enfim...

6.3.12  
Blogger fm.carv said...

Grande bestinha vê-se logo que és azul-e-bronco então um fora de jogo numa jogada enquanto que a bola ainda passa por nao sei quantos jogadores do Porto até que por fim chega ao D Luiz que faz um passe legal pra um jogador em posição legal pra fazer um golo legal tem a ver com um golo marcado de livre em que DOIS jogadores incluindo o marcador do golo estão em fora de jogo durante toda a marcação do livre??

6.3.12  
Blogger fm.carv said...

estes adeptos azuis-e-broncos sao mesmo descarados, vem falar dum fora de jogo ao Urreta que aconteceu 1 min antes do golo e em que a bola foi tocada por 2 ou 3 jogadores do Porto ja depois desse fora de jogo indo depois a bola parar ao D Luiz que faz um passe legal pro Saviola que esta em posicao legal.....mas os adeptos azuis-e-broncos esquecem-se do soco na bola do Cebola em plena grande area portista que o arbitro fingiu nao ver.....foi da chuva!! e vem comparar isto a um golo completamente ilegal em que DOIS jogadores portistas esta em fora de jogo durante toda a marcacao do livre....alias o descaramento foi tanto que eu suspeito que estes jogadores sabiam o que estavam a fazer e sabiam que o arbitro nada iria marcar....penso eu de que!!

6.3.12  
Blogger fm.carv said...

estes adeptos azuis-e-broncos sao mesmo descarados, vem falar dum fora de jogo ao Urreta que aconteceu 1 min antes do golo e em que a bola foi tocada por 2 ou 3 jogadores do Porto ja depois desse fora de jogo indo depois a bola parar ao D Luiz que faz um passe legal pro Saviola que esta em posicao legal.....mas os adeptos azuis-e-broncos esquecem-se do soco na bola do Cebola em plena grande area portista que o arbitro fingiu nao ver.....foi da chuva!! e vem comparar isto a um golo completamente ilegal em que DOIS jogadores portistas esta em fora de jogo durante toda a marcacao do livre....alias o descaramento foi tanto que eu suspeito que estes jogadores sabiam o que estavam a fazer e sabiam que o arbitro nada iria marcar....penso eu de que!!

6.3.12  

Enviar um comentário

<< Home