12/12/11

GOLO DE OURO

Perante um adversário que ocupava o quarto lugar da Liga, e que o havia derrotado poucos dias antes na Taça de Portugal, o Benfica tinha um importante desafio às suas capacidades, com a pressão acrescida das vitórias dos rivais na véspera.

Sem brilho, com sofrimento, e necessariamente impulsionado pela expulsão de um jogador madeirense na alvorada da segunda parte, o conjunto de Jesus acabou por se sair bem, triunfando onde certamente poucos o irão fazer, e partindo para uma fase do calendário aparentemente mais dócil – que, a imperar a lógica, o pode guindar à liderança isolada numa das próximas jornadas.

Foi o homem do costume, Óscar Cardozo, a resolver, quando o empate já ameaçava seriamente o horizonte encarnado. O paraguaio, depois de falhar uma oportunidade clamorosa ainda na primeira parte, acabou por se redimir, marcando pela segunda vez consecutiva, e garantindo três preciosos pontos.

Nessa primeira parte, o jogo fora extremamente equilibrado, com as duas equipas numa batalha constante pela posse da bola, procurando inventar espaços que as levassem às balizas adversárias. O Benfica teve quase sempre sinal mais, mas sem ideias suficientes para encostar o Marítimo à sua área, e impor a sua natural superioridade no jogo. O nulo aceitava-se ao intervalo.
Como disse, a expulsão ajudou bastante a equipa benfiquista. Embora o Marítimo não tenha aberto a porta à sua zona defensiva, nem desistido de lançar perigosos contra-ataques, o meio-campo passou a ser território exclusivamente encarnado. Javi Garcia impunha de tal forma a sua presença que Jesus até pôde prescindir de Witsel, incorporando mais uma unidade ofensiva.


Faltava abrir a lata, e foi preciso esperar até aos 85 minutos para que o domínio territorial se transformasse em vantagem no marcador.


O resultado acaba por premiar esse maior domínio, ajustando-se àquilo que foi o jogo.


Cardozo, pelo golo, e Javi Garcia foram os homens em maior destaque no Benfica, ao passo que Rodrigo, adaptado às alas, e Aimar estiveram abaixo das suas performances mais recentes.


Jorge Sousa exagerou nos cartões, penalizando indiscriminadamente ambas as equipas. O golo é absolutamente legal, pelo que não houve interferência no resultado.

2 Comments:

Blogger Jotas said...

Na ante visão deste ciclo iniciado em Braga, eu tinha dito que seria muito importante o Benfica conseguir pelo menos 6 pontos, conseguiu 7, tinha ainda dito que era importante após estes 3 jogos, que a equipa se mantivesse em posição de discutir o título, que mesmo não sendo líder, teria de ficar a uma distância pontual que o deixasse na luta, pois bem a equipa saiu deste ciclo na frente do campeonato, posto isto, o que querem mais os adeptos do Benfica, goleadas?
Meus amigos, eu quero é ganhar, quero é ver que este Benfica, mesmo longe da sua melhor forma consegue vencer e isso sim é de extrema importância e o que mais importa realçar.

12.12.11  
Anonymous Vitória do Benfica said...

Bem Jorge de Sousa, esteve no seu melhor do seu habitual. È bom expulsar jogadores, de um meio campo fortissimo quando a equipa " o maritimo" vai jogar o jogo seguinte no Dragão.

12.12.11  

Enviar um comentário

<< Home