18/03/09

PASSATEMPO

Se olharmos à classificação comparativa à 22ª jornada nas últimas sete épocas, verificamos, sem surpresa, que os anos de José Mourinho foram os melhores do FC Porto.
Se repararmos nos dados relativos ao Sporting e ao Benfica, chegamos à conclusão que as temporadas mais bem conseguidas são, segundo o mesmo critério, as de 2003-04 no primeiro caso, e 2006-07 no que diz respeito aos encarnados.
Quem seriam os respectivos treinadores?
É essa a pergunta que deixo aos leitores. Infelizmente não há prémio para quem acertar...

7 Comments:

Anonymous Tiago Pereira said...

Esta eu sei, Fernando Santos.

18.3.09  
Blogger Tiago Mendonça said...

Com Fernando Santos, o Benfica jogou muito bom futebol. Ganhámos várias vezes, jogos com 3 golos de diferença. Disputámos o campeonato até á ultima jornada, ficando a um ponto do sporting e a 2 do porto. E com uma equipa fraquissima. Apenas 13 ou 14 jogadores com capacidade minima pa jogarem.

Sempre fui defensor de Fernando Santos. Quando foi demitido à primeira jornada, disse que foi o maior erro que o Benfica cometeu desde a dispensa de Mourinho.

Despedir um técnico na primeira jornada é sinal de que nada se percebe de futebol. E logo Fernando Santos que tinha feito boa época.

Mas, Camacho era uma obcessão. Como o foi Toni, na dispensa de Mourinho. Camacho fez um mau trabalho. Mas é despedido quando o Benfica estava em segundo 6 pontos à frente do Sporting. Não podia ser despedido. 2º Grande erro.

E o substituto foi Chalana...3ºgrande erro.Foi miserável o fim de época do Benfica.

Chamou-se Quique Flores que poderia ter pegado na equipa logo no final da época passada, ganhando tempo precioso, e evitanto, talvez alguns pontos perdidos nos primeiros jogos.

Quique tem tentado reabilitar a equipa. O falhanço na Europa e na Taça de Portugal são de assinalar. Mas uma vitória na Taça da Liga e o segundo lugar, creio serem suficientes para se renovar a prova de confiança no espanhol para a nova época.

18.3.09  
Blogger John Billy said...

Uma equipa fraquíssima?
Simão, Petit, Miccoli, Rui Costa, Karagounis, Ricardo Rocha, Leo, Katsouranis, Quim, Luisão...
Ainda estou a espera de voltar a ver um jogador como o Simão no Benfica.

18.3.09  
Anonymous Anónimo said...

"A Chama Imensa - 15 de Março de 2008
A credibilidade sazonal das irmãs Salgado

No momento em que escrevo, nenhuma das irmãs Salgado é de fiar. No entanto, nem sempre foi assim. No princípio, Carolina Salgado era uma respeitada primeira dama, e o presidente do Porto tinha nela confiança suficiente para a fazer fotografar junto dos mais importantes troféus ganhos pelo clube, tendo ficado especialmente célebre o retrato em que Carolina aparece a enfiar um rafeiro dentro de um caneco obtido em Gelsenkierchen. Quando Carolina Salgado acusou Pinto da Costa de entregar um envelope com dinheiro ao árbitro Augusto Duarte, a sua credibilidade desvaneceu-se, e nunca mais foi autorizada a introduzir canídeos em taças, nem sequer na da Liga Intercalar. Foi nessa altura que a credibilidade da família Salgado migrou de Carolina para a irmã Ana. Até que Ana Salgado acusou Pinto da Costa de lhe ter dado um primeiro envelope com 500 euros, e depois um envelope mensal com 5.000 euros, para que depusesse a seu favor no julgamento do Caso do Envelope.

O leitor já terá reparado que há mais envelopes nesta história do que na Papelaria Fernandes. Tenho estado a elaborar um projecto para abrir uma papelaria em frente ao Estádio do Dragão, uma vez que, a confirmarem-se todas estas acusações, Pinto da Costa gasta tantos envelopes que a Portucel terá de fazer horas extraordinárias.

Seja como for, assim que falou nos envelopes, Ana Salgado perdeu toda a credibilidade que tinha. Essa é outra recorrência deste caso: sempre que alguém fala em envelopes, perde credibilidade. A referência a sobrescritos é inversamente proporcional ao prestígio dos intervenientes. Não é por acaso que Pinto da Costa, a personalidade mais credível de toda esta história, não só não fala em envelopes como parece muito pouco interessado em ouvir falar neles.

Ainda assim, o Caso do Envelope, por mais polémico que seja, consegue cristalizar aquilo que o futebol e o desporto têm de mais positivo. É bonito constatar que dois adversários como Miguel Sousa Tavares e eu conseguem dar as mãos, ainda que metaforicamente, e encontrar um ponto de concórdia precisamente a propósito deste processo judicial. No histórico dia 21 de Agosto de 2007, Miguel Sousa Tavares escreveu, nestas mesmas páginas, o seguinte: «Por que razão a D. Carolina — com o curriculum vitae e as motivações de vingança que se conhecem — é uma testemunha tão credível para a dra. Maria José Morgado, e a irmã, sem passado nem motivações correspondentes, é apenas uma difamadora, quando se atreve a vir a público desmentir a maninha?» É o que se chama ter razão antes do tempo, e só está ao alcance dos grandes analistas. Resta-me esperar que alguém oiça Miguel Sousa Tavares e dê a Ana Salgado a credibilidade que ele reclama."

18.3.09  
Blogger Catenaccio said...

Fernando Santos, o coleccionador de 2.ªs posições. O que ganhou para além do campeonato no FC Porto, depois do clube já ter uma dinâmica de vitória de 4 conquistas seguidas? É escusado perder tempo com argumentações fúteis, pois não quero estender o comentário mais do que a personagem merece. Sugiro que observem o percurso de Fernando Santos, ano após ano, sem deixar de pensar na conjuntura da época e no plantel à sua disposição. Se este é o treinador que vos deixa boas recordações e que, para alguns, como já li, foi o melhor desde a época 1993/94, bem... então, o grau de exigência começa a ser idêntico ao do vizinho de Alvalade. Aliás, quando me recordo de Fernando Santos, lembro-me logo do Sporting: equipa do 'quase'; treinador do 'quase'. 'Quase' campeão, (até com Jardel no FC Porto), e assim sucessivamente, 'quase' acesso à champions league, 'quase' sucesso ou desempenho digno de registo nas competições europeias, 'quase' uma vitória frente a um grande na Luz, quase, quase, quase...

18.3.09  
Blogger Catenaccio said...

Só uma deixa para o Tiago Mendonça: quando refere 13 ou 14 jogadores está a incluir o David Luiz? É que lembro-me do 'fantástico' Fernando Santos não ter apostado no 'miúdo' num jogo frente ao Desp. Aves e depois, com a lesão de Luisão, teve de mandá-lo às 'feras' no jogo da Taça Uefa, com o Paris SG.

De facto, é preciso ter coragem e saber retirar o MÁXIMO rendimento dos jogadores, senão há sempre a desculpa de o plantel só ter 13 ou 14 jogadores! Porque não trabalhou, treinou e apostou em mais jogadores, promovendo a rotatividade? Epá, mal ou bem, até o Quique ganhou ao Sporting 2-0 com uma dupla Sub20 constituída por Miguel Vítor e Sidnei.

18.3.09  
Anonymous AS said...

Catennacio,é esse fundamentalismo que eu não entendo. Pergunto, muitas vezes, que mal terá feito o FS para ser tão odiado por alguns benfiquistas!?

Diz que o homem não lançou jovens. É verdade. Mas o Quique, e outros, também não. Os jovens que jogam actualmente no Benfica já vinham do ano passado ou então é porque não há alternativa para o seu lugar.

Agora, sejamos honestos, nos últimos anos se se viu futebol com alguma qualidade na Luz foi nas épocas de Koeman e Fernando Santos.

Quando fala do que fez FS no Porto, está a falar de um treinador que foi uma vez campeão, prefazendo com esse campeonato, uma sequência de 5 !!! vitórias consecutivas, desse clube, em campeonatos nacionais. Julgo que não será para todos conseguir motivar uma equipa, que já ganhou 5vezes seguidas uma competição a repetir essa façanha uma sexta vez(veja-se Mourinho que, em Inglaterra não conseguiu conquistar o tri, por esse mesmo motivo).
Em relação à passagem pelo Zbording, nem falo porque considero que nunca teve equipa para aspirar ao que quer que seja.

19.3.09  

Enviar um comentário

<< Home