03/10/07

A FELICIDADE SEGURA EM GARRAS SÉRVIAS

O Sporting alcançou uma importantíssima vitória em Kiev, dando um significativo passo em frente na luta pelo apuramento, e posicionando-se de modo bastante confortável face ao seu segundo objectivo, a continuação nas competições europeias.
Deve dizer-se, em abono da verdade, que a sorte protegeu o leão nesta jornada europeia. Durante a primeira parte, período em que construiu a sua vantagem, o Sporting nunca se entendeu com o futebol extremamente ofensivo dos ucranianos, chegou em vários momentos a ser subjugado, remeteu-se a maior parte do tempo a linhas bastante recuadas, e foi com grande

felicidade que apenas sofreu um golo, sendo ainda mais feliz na forma como acabou por marcar duas vezes – ambas em momentos cruciais, e a primeira das quais num lance de duvidosa legalidade -, e assim conseguir ir para as cabines em vantagem. Ao intervalo o resultado era uma mentira face ao que se tinha passado em campo, mas também se tem de dizer que o Sporting não tem culpa das autênticas dádivas defensivas que o Dínamo de Kiev lhe foi ofertando. A equipa ucraniana teve tanto de perigosa no ataque – à custa de transições rápidas, vigor atlético e certeza de passe -, como de permeável na defesa, o que acabou por lhe ser fatal.
No segundo período o jogo foi ligeiramente diferente. Nalguns momentos o Sporting pareceu ser capaz de adormecer a fúria do seu adversário, conseguindo mesmo, em contra-ataque, criar situações para dilatar a vantagem. Até aos últimos vinte minutos, o Sporting, sem dominar, pareceu controlar o jogo. Todavia, a reacção final do Dínamo (sobretudo após a entrada de Gusev) acabou por trazer novos problemas à equipa de Paulo Bento, sendo então a vez de brilhar Stojkovic – a sua melhor exibição desde que veio para Portugal -, que foi defendendo tudo, e assim impediu que a equipa da casa alcançasse um empate que, reconheça-se, bem merecia.
Para além de Stojkovic (um gigante !), há que destacar entre os leões os dois centrais, autores dos golos – Polga estreou-se inclusivamente a marcar com a camisola do Sporting, tendo realizado mais uma grande exibição, no nível a que ultimamente nos tem habituado.
A arbitragem esteve mal no golo de Tonel, pois o central entrou de pé em riste sobre Shovkovskiy dentro da pequena área. Que diria Paulo Bento se tivesse sido ao contrário ?
Agora a equipa portuguesa discutirá com a Roma o segundo lugar do grupo. Não é nada fácil, mas por outro lado diga-se que o terceiro posto (de acesso à Uefa), com o resultado de ontem, ficou praticamente assegurado, tendo em conta que dificilmente este Dínamo fará muitos pontos com Roma e Manchester.
Que bom seria que hoje, Benfica e Porto conseguissem mais seis pontos para o ranking europeu…