06/06/06

UMA BREVE ANTEVISÃO DO MUNDIAL

VEDETA DA BOLA propõe-se agora a fazer uma breve antevisão daquilo que poderá ser a grande competição futebolística que, a partir de sexta feira, irá monopolizar as atenções de todos os adeptos do desporto-rei. Uma a uma, serão sucintamente analisadas as dez equipas que, para já, se perfilam como possíveis candidatas ao título mundial. A escolha recaiu sobre as dez selecções que constam da sondagem a decorrer aqui ao lado, e que são as seguintes: Alemanha, Inglaterra, Argentina, Holanda, Portugal, Itália, República Checa, Brasil, França e Espanha, de entre as quais vai quase seguramente sair o novo campeão mundial.
Para cada uma delas considera-se um sinal (+) e um sinal (-), onde se detalham os pontos fortes e fracos da respectiva candidatura. Nomeia-se a Vedeta e o possível jogador revelação, e ainda os objectivos que satisfariam cada selecção.
No final pode encontrar também uma previsão para a classificação dos vários grupos, sabendo-se que ela não passa, obviamente, de um mero exercício especulativo, pois o futebol é, como sabemos, fértil em destroçar todas as conjecturas prévias que se costumam fazer antes dos jogos.

Os favoritos um a um:

ALEMANHA
(+) Joga em casa; equipa jovem e fresca; tradição germânica de eficácia
(-) Faltam-lhe talentos; Klinsmann ainda tem de demonstrar ter sido uma escolha correcta; pode acusar a pressão; lesão de Ballack
Vedeta: Ballack
A observar: Podolski
Objectivo: Título

INGLATERRA
(+) Jogam juntos há bastante tempo; grande qualidade individual de alguns jogadores; Eriksson; extraordinária dupla de centrais, grande apoio nas bancadas
(-) Lesão de Rooney; falta de ritmo de Owen; Robinson longe da qualidade do resto da equipa; coabitação táctica entre Gerrard e Lampard; falta de opções de banco
Vedeta: Lampard
A observar: Walcott
Objectivo: Final

ARGENTINA
(+) Talento individual em grande quantidade; poder atacante com Messi, Riquelme, Tevez, Crespo e Saviola; bastante experiência internacional
(-) Lesão de Messi; guarda-redes distante do valor do resto da equipa; balneário certamente difícil de gerir; últimas exibições pouco prometedoras; só uma vez na história uma selecção não europeia se sagrou campeão mundial na Europa
Vedeta: Messi
A observar: Mascherano
Objectivos: Título

HOLANDA
(+) Talento individual dos jogadores; capacidade concretizadora assegurada com Kuyt e Nistelrooy; boas soluções de banco; frescura da equipa; muito apoio nas bancadas
(-) Equipa rejuvenescida e com elementos algo inexperientes; lesões de Van Bommel e Van Bronckhorst; Van Basten ainda nada provou como treinador; grupo inicial bastante problemático
Vedeta: Van Nistelrooy
A observar: Kuyt
Objectivos: Meias finais

PORTUGAL
(+) Equipa coesa e muito unida, joga junta há bastante tempo; talento individual dos jogadores do meio campo para a frente; boas soluções de banco; goleador Pauleta em grande forma; personalidade fortíssima do seleccionador; apoio dos emigrantes
(-) Jorge Andrade faz muita falta; deficiente articulação entre os centrais; avançados pouco dados a tarefas defensivas; falta de ritmo de Costinha e Maniche; falta de alternativa a Deco; excesso de euforia em redor da equipa
Vedeta: Cristiano Ronaldo
A observar: Tiago
Objectivos: Meias finais

ITÁLIA
(+) Grande qualidade individual dos jogadores; equilíbrio da equipa; muita experiência em alguns sectores; jogam juntos há bastante tempo; grande forma do goleador Luca Toni; tradicional força defensiva
(-) Dificilmente será capaz de se alhear de toda a situação actual do futebol transalpino; Marcelo Lippi também fragilizado pelo "calciocaos"; lesão de Gattuso; Totti a meio gás; laterais pouco mais que estreantes; Gilardino "alérgico" aos grandes momentos
Vedeta: Totti
A Observar: Luca Toni
Objectivo: Final

REPÚBLICA CHECA
(+) Grande experiência; talento individual dos jogadores; jogam juntos há bastante tempo; um grande guarda-redes
(-) Alguma veterania da equipa; Nedved longe do seu melhor; falta de ritmo de Koller; equipa de pendor demasiado ofensivo; falta de opções de banco
Vedeta: Nedved
A observar: Heinz
Objectivos: Meias finais

BRASIL
(+) Uma verdadeira parada de estrelas; Ronaldinho; Kaká em grande forma; experiência de Parreira; opções ofensivas para dar e vender; Ronaldo é um jogador dos grandes momentos
(-) Podem acusar o facto de ser superfavoritos; balneário certamente difícil de gerir; onze base demasiado ofensivo; centrais abaixo do valor do resto da equipa; veterania dos laterais, agravada pela falta de extremos; só uma vez, com Pelé, uma selecção não europeia venceu na Europa
Vedeta: Ronaldinho
A observar: Fred
Objectivo: Título

FRANÇA
(+) Grande qualidade individual dos jogadores; muita experiência em todos os sectores; Zidane procurará de certo despedida em beleza; grande forma de Henry; equilíbrio do onze e do plantel
(-) Bastante veterania; Barthez já longe dos melhores dias; dificuldade nos flancos; dependência de um grande Henry
Vedeta: Henry
A observar: Maluda
Objectivo: Final

ESPANHA
(+) Equipa muito combativa; várias opções de ataque e meio campo; Casillas; alguns jovens poderão aparecer em grande
(-) Alguma falta de talento generalizada; má forma de Raul; defesa de menor qualidade; tradicional dispersão regional no plantel; tradição fatalista nas grandes competições
Vedeta: Raul
A observar: Iniesta
Objectivos: Meias finais

OUTRAS SELECÇÕES QUE PODERÃO SURPREENDER: Ucrânia (de Schevchenko), Suécia (de Ibrahimovic, Larsson e Ljungberg) e Costa do Marfim (de Drogba)


Candidatos à Bota de Ouro:
Ronaldo, Adriano, Ronaldinho, Henry, Crespo, Nistelrooy, Kuyt, Schevchenko, Torres, Pauleta e Toni.

Candidatos à Bola de Ouro:
Ronaldinho, Messi, Henry, Ballack, Lampard e Zidane


Previsão para os oito grupos:

A: 1 Alemanha 2 Polónia 3 Equador 4 Costa Rica
B: 1 Inglaterra 2 Suécia 3 Paraguai 4 T.Tobago
C: 1 Argentina 2 Holanda 3 C.Marfim 4 Sérvia
D: 1 Portugal 2 México 3 Irão 4 Angola
E: 1 Itália 2 Rep.Checa 3 EUA 4 Gana
F: 1 Brasil 2 Croácia 3 Japão 4 Austrália
G: 1 França 2 Suiça 3 Coreia 4 Togo
H: 1 Espanha 2 Ucrânia 3 Tunísia 4 A.Saudita

Os oitavos de final seriam então constituídos pelos seguintes enfrentamentos:

Alemanha-Suécia
Inglaterra-Polónia
Argentina-México
Portugal-Holanda
Itália-Croácia
Brasil-Rep.Checa
França-Ucrânia
Espanha-Suiça

Em termos de vitória final, podem-se identificar os seguintes graus de favoritismo:

Grande favorito: Brasil

Segunda linha (candidatos ao título): Argentina, França, Alemanha, Inglaterra e Itália

Outsiders (poderão lutar pelos primeiros lugares): Portugal, Holanda, Espanha e República Checa

Possíveis surpresas (eventuais candidatos às meias finais): Suécia, Ucrânia e Costa do Marfim

A ter também em conta (podem criar dificuldades aos favoritos): México, Paraguai, Sérvia e Estados Unidos

10 Comments:

Blogger MarcioRamalho said...

Boa análise. Concorde-se ou não com tudo.

www.pontapedebaliza.blogspot.com

6.6.06  
Blogger cj said...

penso que nem os alemães acreditam chegar à final.

6.6.06  
Anonymous LF said...

Cj, Lembras-te daquela definição de futebol:
"São 11 contra 11, uma bola, e no fim ganham os alemães" ?
Jogando em casa, nunca se sabe.
Na Coreia tambem não eram candidatos e chegaram à final

Obrigado pelas palavras do Marcio

6.6.06  
Blogger cj said...

quanto às nossas hipóteses, remeto para aqui:
http://www1.folha.uol.com.br/folha/pensata/ult2707u39.shtml

6.6.06  
Anonymous LF said...

Procurei na Folha de S.Paulo mas nada encontrei sobre as hipótese de Portugal.
De qualquer modo, e até já escrevi um post sobre isso, choca-me ver os portugueses embarcarem na ilusão absolutamente descabida de considerarem Portugal um favorito ao título, quando se isso acontecesse seria talvez a maior surpresa em mundias desde 1950.
Se formos às meias finais já seria um feito histórico, ao nível do que Eusebio e companhia fizeram em 1966. Mias que isso não acredito.
Temos que ver que Portugal no Europeu jogava em casa, tinha todos os principais jogadores em grande forma, com menos dois anos, e ainda tinha Rui Costa, Fernando Couto, Jorge Andrade etc

6.6.06  
Anonymous LF said...

Gostava de clarificar que o facto de uma selecção ter mais pontos fracos do que outra não quer dizer que seja mais fraca.
Há pontos fracos muito importantes, e outros menos.
Há também o caso, por exemplo, das selecções de Portugal e Brasil, que por conhecer melhor, estou em condições de identificar mais promenorizadamente todos os aspectos relevantes.
A hierarquização que faço das equipas é a que figura no final do post.

7.6.06  
Anonymous Anónimo said...

CONCORDO COM TUDO,MAS PORTUGAL SE CHEGAR AOS QUARTOS DE FINAL JÁ SERÁ MUITO BOM,DAÍ PRA FRENTE O CÉU É O LIMITE,FORÇA PORTUGAL E ACIMA DE TUDO RESPEITAR OS ADVERSÁRIOS PRA NÃO ACONTECER COMO NA COREIA DO SUL EM QUE A SUPOSTA ACESSIBILIDADE DO GRUPO ERA IDÊNTICA E FOMOS ELIMINADOS NA 1 FASE

7.6.06  
Anonymous LF said...

Sem dúvida.
Quando considerei as meias finais como objectivo para Portugal, não quis dizer que fosse essa a minha previsão, nem que achasse que os quartos seria mau. Acho sim que as meias, seriam um resultado capaz de entusiasmar os portugueses, igualaria o melhor de sempre, e tendo em conta que Scolari assume como obrigação ficar nos oito primeiros, pode-se dizer que o objectivo seguinte não seria uma fantasia.
Simplificando acho que:
Não passar a 1ª fase seria uma humilhação
Ficar eliminado nos oitavos seria uma decepção
Nos quartos seria suficiente/bom.
Nas meias seria fantástico.
Ir à final seria um sonho.
No título não acredito...

Mas seja como for, os jogadores têm é de pensar em ganhar a Angola. Para já é só isso que interessa.

7.6.06  
Anonymous Anónimo said...

Greets to the webmaster of this wonderful site. Keep working. Thank you.
»

12.8.06  
Anonymous Anónimo said...

Your are Nice. And so is your site! Maybe you need some more pictures. Will return in the near future.
»

17.8.06  

Enviar um comentário

<< Home