07/09/17

A NOITE MAIS BELA DE TODAS AS NOITES

Era quarta-feira, 3 de Setembro de 1980. Passaram 37 anos. O Benfica disputava uma eliminatória da já extinta Taça das Taças frente aos turcos do Altay Izmir, dos quais pouco ou nada se voltaria a ouvir falar. Da 1ª mão vinha uma igualdade a zero.

Depois de muito insistir, lá consegui convencer o meu pai a levar-me ao jogo.
Tratava-se do realizar de um sonho: ver com os meus próprios olhos aquelas camisolas berrantes, numa noite europeia, em pleno Estádio da Luz, perante o clamor das bancadas repletas. As histórias que ele me contava de tempos idos  – algumas vividas ainda no Campo Grande -, e que eu ouvia atentamente desde tenra idade, aguçaram-me o apetite para um dia poder, também eu, presenciar ao vivo as glórias do clube que já então entrara de forma avassaladora no meu coração e na minha vida.

Chegados ao estádio, o meu pai comprou-me uma pequena bandeira vermelha e branca, que ainda guardo religiosamente. E lá entrei para a bancada lateral do lado oposto ao Terceiro Anel, o que significa que o tinha, imponente, mesmo diante de mim.
Não consigo descrever o impacto que me causou o estádio iluminado, o bailado das estrelas em campo, todas as cores e todos os sons que mal conseguia devorar. Nem acreditava que estava ali, justamente no local que enchia a minha imaginação, e que até então apenas vira em fotos de jornal.

Chalana, Humberto, Nené e César marcaram os golos. Ficou 4-0. Uma estreia perfeita, o guião de um filme com final feliz.
Nos dias seguintes ainda me beliscava para sentir que era verdade. Dessa vez, eu tinha mesmo lá estado.
Uma noite que nunca esquecerei.

2 Comments:

Blogger ...... said...

Este comentário foi removido pelo autor.

19.9.17  
Blogger ...... said...

FORÇAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA BENFICAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA



FORÇAAAAAAAAAAAAAAAAA CAMPEÕESSSSSSSSSSSSSSSS


FORÇAAAAAA BENFICAAAAA

19.9.17  

Enviar um comentário

<< Home