09/08/13

NOVES FORA NADA

Por maior que seja o prestígio que vai granjeando, por mais pesado que seja o nome que carrega, a Eusébio Cup não deixa de ser um troféu particular, e uma ocasião para preparar as competições que se avizinham - essas sim, a doer. Obviamente, é melhor ganhá-la do que perdê-la. Mas não será menos óbvio que uma derrota nesta altura traz com ela a virtude de ajudar a perceber aquilo de que a equipa necessita, expondo uma ou outra fragilidade a tempo de ser corrigida. Nessa medida, a derrota diante do São Paulo terá até sido útil. Ficaram por exemplo patentes algumas dificuldades na finalização, e alguma falta de peso perto da área adversária. Isso levou a que uma parte dos adeptos se lembrasse de quem não estava em campo. Já aqui escrevi sobre o caso-Cardozo. Já lembrei que, nem eu, nem qualquer outra pessoa fora da estrutura do nosso futebol, tem condições para avaliar devidamente o problema, e muito menos a forma de o solucionar. Enquanto adepto, gostava que Tacuára continuasse a marcar golos no Benfica. Acho que o seu valor de mercado é substancialmente inferior à importância que tem na equipa, e até na própria história do Clube. Temo, porém, que o equilíbrio entre a sua condenável atitude no Jamor, e a necessária preservação da saúde do balneário, possa sugerir outro tipo de decisão. Uma coisa é certa: chame-se Óscar ou não, o Benfica precisa de um “Cardozo”. E tem pouco tempo para o encontrar. Pontas-de-lança eficazes são uma espécie rara, e por isso tão valorizada. Tivéssemos por cá um Lewandowski, ou um Cavani, e a coisa resolvia-se. À nossa medida, Cardozo é um jogador com características incomuns, quer no último toque, quer na capacidade física com que aguenta a pressão dos centrais adversários. Todo o modelo de jogo encarnado assenta num finalizador com aquelas especificidades, e, sem ele, o nosso futebol ofensivo corre riscos de se esterilizar. Essa é a principal lição a extrair do último fim-de-semana, e não pode deixar de pesar na balança de qualquer decisão.

3 Comments:

Anonymous Joao said...

É incrível como o teu "amén" ao homem do bigode com negócios estranhos em Madrid te faz perder todo do discernimento então adepto de futebol.

Se tivesses ganho a Eusébio Cup, eram os maiores, tinham ganho a um Super São Paulo, o todo poderoso clube brasileiro, como não aconteceu, afinal era só um troféu particular com pouca importância.

Digo isto para a Eusébio Cup, como digo da Taça de Honra da AFL, se a tivesses ganho era o primeiro troféu oficial (sim este não é particular), como o perdeste, afinal já não tens saudade nenhumas!

Sê coerente, abre os olhos e deixa-te de "lambe-botismo" insaciável em busca do tacho quem sabe na Benfica TV.

Saudações Desportivas

12.8.13  
Anonymous Obat Alami Stroke said...

informasi yang sangat menarik terima kasih infonya

16.8.13  
Anonymous Preston said...

Cool!

28.8.13  

Enviar um comentário

<< Home