21/05/12

INESPERADA CONSAGRAÇÃO

Pode discutir-se a beleza do futebol deste Chelsea, mas a sua eficácia é assinalável.
Defendendo sempre bem, contra-atacando apenas quando necessário, já tinha sido assim que os homens de Di Matteo haviam eliminado Benfica e Barcelona. Agora, na final, em terreno adversário, resistiram uma vez mais a todas as circunstâncias do jogo, levando uma taça que há muito procuravam.
Não é uma equipa que fique na história do bom futebol, mas tem qualidades inegáveis: um poderio físico impressionante, uma vasta experiência competitiva, e um dos melhores pontas-de-lança do mundo. Ganhou bem. O jogo, e o título.
Torci pelo Chelsea. Apesar da forma como o Benfica foi eliminado (duas arbitragens deploráveis nas duas mãos), estes alemães não me despertam simpatia. Ao ver o Bayern lembro-me de Merkel, e ao ver Merkel lembro-me de gente ainda pior. Wagner não merece, Kant não merece, Kirchner não merece, mas a sua grandiosa pátria, impondo respeito a todos, cativa efectivamente muito poucos. Além da história destas finais em casa de um dos finalistas também me fazer torcer o nariz. Haviam ainda David Luíz, Ramires e alguns portugueses. Também a simpatia e humildade do técnico italiano. Por fim, o prestigiante facto do Benfica, com este desfecho, ter sido eliminado pelo campeão europeu – como, de resto, havia acontecido em 2006. Muitas razões para me sentir reconfortado, após uma longa e emocionante maratona de futebol e penáltis.

5 Comments:

Anonymous Anónimo said...

és dos que não gosta de futebol. Gostas de resultados.
Futebol é espectáculo, e isso o Chelsea não dá, por isso tivemos uma final de merda na competição onde deveria haver sobretudo espectáculo.

21.5.12  
Anonymous Atento said...

Por incrível que pareça penso exactamente o mesmo, só assinalar que o p.proença tal como o Gandhi tinha previsto ainda deu uma mãozinha ao Bayern ao não assinalar 1 penalty claríssimo sobre o Torres minuto e meio antes de assinalar o penalty do drogba sobre o Ribery.Portanto a arbitragem não foi boa como os escribas cá do burgo escreveram, para justificar a sua chamada a esta final e tentar apagar a época interna ao serviço do fcp.

21.5.12  
Blogger Tiago Franco said...

Extra futebol mas...
Munch por acaso merece e muito. Se te referes ao pintor, deve ter dado voltas de alegria na cova, pois era norueguês (e viu o seu país ser invadido pelos alemães) :)
Abraco e continua a boa prosa :)

Tiago

21.5.12  
Blogger LF said...

Tens toda a razão Tiago,

De facto nasceu na Noruega, embora fosse um símbolo da escola alemã, o que me induziu em erro.

Para não haver confusões, já substituí por Kirchner, outro expressionista de luxo. E acho que não ficámos a perder com a troca ;)

21.5.12  
Anonymous Anónimo said...

se não acreditas, nem estimas a europa, o que ainda cá fazes.
vai para áfrica que parece que o teu andor vermelho é muito estimado por lá e a crise da democracia ainda não chegou. pois se ainda não chegou a própria democracia....
engraçado notar esta tendência de superioridade da vermelhagem onde a democracia não mora!

26.5.12  

Enviar um comentário

<< Home