27/02/12

INESPERADO SUICÍDIO




Olho para a classificação, e custo a acreditar no que vejo. Em apenas seis dias, o Benfica desbaratou a vantagem que tinha conseguido amealhar ao longo de seis meses, entregando a liderança (e o título?), de bandeja, ao FC Porto. Céus! Como é possível?!


Houve, é certo, erros graves de arbitragem a penalizar a equipa da Luz. Mas não há como poupar nas palavras: o Benfica desta dupla jornada foi ineficaz, incompetente, e até mesmo irresponsável. Perdeu a liderança por incúria, e, ou limpa a face vencendo o FC Porto na próxima sexta-feira, ou não merece mesmo ser campeão, nem sair deste estado de angústia em que se meteu.


Demorei a acreditar nesta equipa. Ao longo da primeira volta sempre me pareceu que a carreira benfiquista se resumia a duas palavras: sorte e Artur. Disse-o aqui, muitas vezes contra a maré de optimismo que cedo se foi criando. Um mês e meio de futebol sumptuoso (precisamente na mesma altura das dezoito vitórias consecutivas, e inconsequentes, da temporada passada), encheu-me de esperança, acreditando que, no momento das grandes decisões, o Benfica seria capaz de dar a estocada final no campeonato, e abrir a porta do sonho europeu. Elegi os jogos de Guimarães, de Coimbra e da Luz, com o FC Porto, como as grandes “finais” que tudo poderiam, e deveriam, decidir na frente interna. Inacreditavelmente, inaceitavelmente, a equipa chega a esta fase, e a estas “finais”, adormecida, cansada, sem confiança, sem estofo, recheada de equívocos, e sem perceber o que está (ou estava) em causa, suicidando-se sumariamente de uma forma que até aos principais rivais terá deixado surpreendidos.


A memória da ponta final da época passada está ainda bem viva. Então, recordemos, o Benfica entrava no mês de Março com algumas esperanças de reconquistar o título (estava a oito pontos de distância, tendo ainda de receber o FC Porto); era um dos candidatos à Liga Europa; tinha abertas as portas do Jamor, depois de uma vitória no Dragão; e caminhava para a final da Taça da Liga. Então, o Benfica praticava igualmente um futebol empolgante e sedutor, com Sálvio e Gaitán em grande forma, e uma colecção de exibições de elevada nota artística, que valiam a tal série de dezoito vitórias. Sabemos o que sucedeu depois.


Não sei se o Benfica estará preparado para uma reedição dessa triste história. Eu, confesso, não estou, e custo a entender, e a aceitar, esta estranhíssima alergia aos momentos de decisão, e este irritante défice de mentalidade competitiva - que não consta do itinerário dos campeões, e me faz lembrar mais… o Sporting de José Peseiro.


É futebol, dirão alguns. Acontece, dirão outros. Não! digo eu. Não acontece a todos. As grandes equipas não perdem jogos (e/ou pontos) quando não os podem perder, se estão diante de adversários de nível inferior. O Benfica não jogou contra o Real Madrid, nem contra o Barcelona. Jogou com uma equipa que não vencia qualquer jogo desde Setembro, e tinha jogado com uma outra, à qual havia ganho, um mês antes, no mesmo local, por 4-1. Eram deslocações complicadas? Eram. Mas eram jogos para ganhar, por entre sangue, suor e lágrimas, comendo a relva se necessário fosse. Aceitava-se porventura um empate, nunca a cedência gratuita de cinco pontos, que podem decidir o campeonato. Não se aceita a primeira parte medíocre que o Benfica realizou em Coimbra, nem, menos ainda, a total ausência no jogo de Guimarães. De 180 minutos, o Benfica só jogou 45. De seis pontos, naturalmente apenas conseguiu um. Como é possível? Se fosse o FC Porto a apanhar-se com cinco pontos de vantagem, onde já ia o campeonato?


Diz Jesus que a Liga Portuguesa é muito competitiva, e qualquer equipa pode perder pontos a qualquer momento. Não é verdade. As equipas da frente raramente cedem terreno no último terço da prova. O FC Porto, por exemplo, dos últimos 58 jogos para o campeonato, venceu 50 e só perdeu um. Desde 2007, ganhou sempre, pelo menos, oito dos últimos nove jogos. Se vencer na Luz, será seguramente campeão. É este o rival que o Benfica parece não ter ainda percebido ter entre si e as ambições para que uma história gloriosa o remete, julgando poder afrouxar os ritmos assim que as primeiras páginas dos jornais cantam loas ao seu desempenho artístico.


Agora, como disse, só uma vitória sobre os dragões resgatará a liderança, o campeonato, e o orgulho perdido. Uma derrota, pelo contrário, será um ponto final na esperança. Só o cepticismo com que vejo este FC Porto de Vítor Pereira (apesar de tudo, longe de seduzir até os seus) me deixa ainda a sonhar com o título. Um FC Porto normal, já não desperdiçará a dádiva que lhe caiu nas mãos. Se me pedissem para, hoje, apostar o meu dinheiro, punha-o todo na opção “desastre”.


Volto a referir a arbitragem. O penálti sobre Rodrigo, em Guimarães, podia ter sido assinalado. Já neste sábado, o corte com a mão, a cruzamento de Bruno César, poderia também ter sido assinalado. Mas a rasteira sobre o pé de apoio de Aimar, em plena segunda parte, tinha de ter sido assinalada.

17 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Pois é meu amigo, a diferença é que uns quando jogam mal, são ajudados, e nós quando jogamos mal, ainda somos roubados. Veja-se só aqueles fora de jogo no estadio do ladrão, e compare-se com os fora de jogo de Coimbra, para não falar do penalty escandaloso.
Fernando Braz

27.2.12  
Anonymous gandhy said...

No passado Sábado estava com um presentimento que algo não ia correr bem. A equipa está estranhamente a cair fisicamente, e muito. Witsel, Maxi, Bruno César, Cardozo, Aimar, entre outros, não estão a render metade do que já renderam. No entanto, as oportunidades criadas, tinham de ter sido suficientes para ganhar, mais a mais a uma equipa que não ganha à muito. A juntar a isto, um árbitro que tinha a lição bem estudada, a desgraça aconteceu. Mas Jesus não sai sem culpa desta semana. Insistir com Rodrigo em Guimarães não é aceitável. Deixar Bruno César em campo durante 90 minutos em Coimbra também não, e o Saviola não ser opção não se compreende. Estou a ficar sem esperanças, estas equipas de Jesus prometem, mas no momento decisivo, tem falhado vezes sem conta. Nem no ano do título, conseguiu vencer o mesmo no estádio do rival. Se perder sexta com o rival só à uma coisa a fazer, porta de saída. Penso que o tempo de Jesus na Luz caso perca para os corruptos, terá terminado.

27.2.12  
Blogger ZiP said...

Mas você acha coincidência o benfica perder pontos na fase mais importante?
Por onde andou nos últimos 30 anos?

27.2.12  
Blogger boloposte said...

Olho para o teu post e custa-me acreditar no que vejo. Em apenas seis dias, já não acreditas que a equipa seja capaz de conquistar o título?

Sabes bem como a vantagem pontual foi anulada, mas do que te queixas é da falta de estofo?

E já viste de que equipa estás com medo? De uma equipa que é assobiada pelos próprios adeptos enquanto o árbitro não consegue desatar o nó que o mago Vítor Pereira se mostra incapaz de desfazer sozinho frente a equipas que lutam para não descer? Dos tipos que não conseguem fazer melhor que o Apoel em 6 jogos? Dos tipos que levam 6-1 numa eliminatória da Europa dos pequeninos? Da defesa do Maicon e do Rolando? Do ataque do Manko e do Kléber? Do Hulk que nem de penalty consegue acertar na baliza?

Foda-se, tu é que me pareces um adepto sem estofo, sem moral para pedir estofo aos outros.

27.2.12  
Anonymous Atento said...

Completamente de acordo e outra coisa se o Benfica não for campeão o JJ que faça as malinhas e saia do Benfica porque o que se está a passar neste momento é simplesmente ridículo apesar das arbitragens.E já agora vamos falar de opções, o Javi estava no banco se está em condições deve jogar de início se não está em condições vai para a bancada, Djáló por Aimar!? Mas está tudo doido? Jogo directo nos últimos 15minutos!? A verdade é esta o JJ fala muito mas ele não sabe conviver com a pressão e outra quando os jogos não estão a correr bem não sabe o que fazer porque gerir uma equipa a vencer é uma coisa gerir a passar dificuldades é outra, o que nos vale é o que o LF diz é o fcp ser uma equipa fraquinha o que nos dá alguma esperança para o clássico porque senão estavamos tramados, mas mesmo assim veremos.

27.2.12  
Anonymous Anónimo said...

A equipa do Benfica, teve vários azares, o gaitan lesionou-se quando estava numa grande forma, depois disso nunca mais tem sido o mesmo. O rodrigo é lesionado quando joga com os russos, estava a ser um melhor jogador do Benfica e a levar a equipa a jogar um futebol lindo. O jesus devia ter poupado o rodrigo em guimarães (estado lastimavel do relvado), devia rodar melhor os jogadores para evitar o natural cansaço (principalmente quando os jogos estavam ganhos),fazer uma melhor abordagem dos jogos tanto mental como físico. Ter mais humildade em campo, não inventar, lidar melhor com a pressão, actuar rapidamente e eficazmente nas substituições. Na cabeça do jesus quer tudo, ou seja, para ele o mais importante era a champios, erro fatal. Primeiro apostava no campeonato, o jogo com o Porto devia ser a tarde no sábado, nunca devia ter perdido os cincos pontos de vantagem, já sabia que íamos ser prejudicados com a arbitragem, então tinha que cerrar fileiras contra isso e lutar mais e melhor nesses jogos. Ainda acredito, mas para isso os jogadores tem que deixar a "pele" em campo no jogo de sexta-feira, esquecendo o jogo de terça. Todos unidos jamais seremos derrotados contra as habilidosas arbitragens e seremos fortes o suficiente para ganhar este campeonato, que merecemos ganhar. FORÇA BENFICA E ADEPTOS

27.2.12  
Anonymous Vitória do Benfica said...

Sabe Luís
Eu considero que o titulo do seu post não deveria ser Suicido Inesperado mas uma doença crónica a tratar.

Como se recorda o clube tem decréscimos de performance inesperados para nós por esta altura mas espectáveis para os analistas que seguem o clube no silêncio. Recorda-se com certeza da cena com o Espanhol em que empatamos cá a zero perdermos a eliminatória íamos com um ponto de atraso do FCP e perdemos na Luz, perdendo o campeonato para o FCP estávamos praticamente os três empatados em pontos FCP SCP e SLB, era então o treinador Fernando Santos.
O ano passado um pouco desse sonho ou do morrer na praia também aconteceu com a Taça e Portugal e a Liga Europa. Claro que há espiões na Luz, claro que há subornos de jogadores e de árbitros claro que o Madaleno tem a escola das secretas aprendidas com Estaline ou Goblers ou mesmo Silva Pais. Mas nós já devíamos ter aprendido para não sermos o Leixões da temporada.

Era bom que se fizessem análises á gestão de esforço era bom que aprendêssemos com o inimigo como eles associam os conhecimentos científicos ao treino dos atletas. Manuel Sérgio não chega o Benfica tem de arranjar um Gestor Técnico e Cientifico tal como o fez com Domingos Soares Oliveira para a financeira. JJ é um empírico e hoje tudo se estuda no futebol. Veja-se as publicações cientificas sobre algumas coisas e as ligações dos clubes às Faculdades do Desporto, um exemplo é o Valência. Ligado às Universidades o SLB só tem o centro de restauro, como se só nos interessasse o passado.

O BENFICA ESTÀ VIVO E NÃO PODE SÓ VIVER DA HISTÒRIA

Não é só o futebol são também as modalidades é a subestimação da parte cientifica que nos mata como clube. Coisa que o Porto não faz

27.2.12  
Blogger dezazucr said...

Sinceramente, mais facilmente ganha o Braga o campeonato do que os corruptos.

27.2.12  
Anonymous Anónimo said...

Totalmente de acordo, mas como disse um dos comentadores, trata-se antes duma doença crónica. A verdade é que o SLB perdeu o estofo de campeão e em troca assumiu o papel do clube "ainda grande" que de vez em quando ganha qualquer coisa. O que se passou nos últimos 2 jogos é a prova inequívoca duma atitude psicológica muito frágil, que se consubstancia na crença na vitória até ao primeiro mau resultado. Foi assim o ano passado, está a ser assim este ano, e foi assim durante várias e várias épocas nos últimos vinte e tal anos.

E sejamos completamente sinceros, se o SLB não ganhar este campeonato, com um Sporting miserável, um Braga, que enfim, não passa do Braga, e uma espécie de Porto, é porque não o mereceu.

E digo mais, o que aconteceu o ano passado depois do jogo em Braga, com aquela série de jogos miseráveis com a 2 e a 3 equipa é muito, mas muito demonstrativo da atitude vigente. Fez-me lembrar a mim quando era criança, em que num jogo qualquer que começava a correr mal, por pura imaturidade, desatava a jogar para perder, de birra, pura birra.

E não me venham com a história da gestão de planteis e o catano, por conta da aposta noutras provas, porque isso é uma mentira deslavada, se isso fosse verdade, então as equipas desde o início apostariam no máximo numa ou duas provas ao longo da época e não é nada disso que se passa nas grandes equipas.

E para quem tiver mais de 35 anos, vá lá, ainda se lembrará do verdadeiro Benfica, por isso limitem-se a comparar com esta aberração.

Isto posto, na Sexta-Feira, lá estarei no estádio a apoiar aqueles gajos de alma e coração, e raios me partam, por uma vez, só por uma, mostrem o que significa essa camisola vermelha que envergam e ganhem a essa pandilha de corruptos de riscas verticais.

Guilherme Ferreira

27.2.12  
Anonymous JC said...

Espero como todos os benfiquistas que na próxima sexta a vitória nos sorria, apesar de sinceramente já estar preparado para um filme já visto e revisto, mas pode ser que desta vez as coisas sejam diferentes, no entanto há que dizer que caso as coisas corram mal, Jorge Jesus deve sair, apesar de tudo de bom que deu ao clube, também houve coisas más, não me esqueço da época passada e vamos ver como termina esta... mas na minha opinião deve sair, uma vez que caso a derrota aconteça, a equipa entrará numa espiral negativa, arrastando-se até ao fim do campeonato (uma vez mais um filme já visto), sendo que talvez com um novo treinador a equipa reaja e possa dar luta até ao fim no campeonato.

27.2.12  
Blogger MALUCODOFUTEBOL said...

Caríssimo, devemos lembrar-nos da época de Quique Flores... Para quem não se lembra, eu lembro-me:
Benfica - Setúbal: 2-2
Benfica - Nacional: 0-0
Trofense-Benfica: 2-0
Belenenses-Benfica:0-0
Porto-Benfica:1-1
Cinco jogos, cuja roubalheira foi descomunal, o que equivaleu a menos 11 pontos. Teríamos ido ao Dragão, com mais 8 pontos e não com menos um. Para acumular em Março, Guimarães e Académica em casa com duas derrotas por 1-0 com arbitragens surreais... Mais 6 pontos surripiados. Foram só menos 17 pontos, pelo menos, e também o 2º lugar oferecido ao Sporting.
Para ajudar ainda mais à festa, fomos afastados da Taça por um grande Leixões, mas também com muita roubalheira....
Se o Benfica errou? Claro que errou!! E eu já o disse... Mas estou a ver o mesmo filme...
Desde o Feirense-Benfica, quantas expulsões foram perdoadas a jogadores do Porto, penaltys oferecidos ao Porto e penaltys tirados ao Benfica?

27.2.12  
Blogger Jotas said...

Estas duas últimas jornadas foram desastrosas para o Benfica, que partiu para elas com um bela almofada de 5 pontos que foi entretanto desperdiçada, parece que a responsabilidade desses jogos tolheu um pouco a equipa, deixando-a estranhamente nervosa e ansiosa, o que não se compreende, porque uma equipa que quer ganhar, ser campeã, se sente capaz de o fazer e quer estar na luta pelos títulos, com um treinador e jogadores suficientemente experientes, não pode cair no momento em que de facto as grandes equipas se definem, ou seja, nos momentos de decisão.

28.2.12  
Blogger Coluna D'Águias Gloriosas said...

calma LF...

nós vamos ganhar o jogo na sexta-feira vais ver...

mesmo com o Pedro Proença a apitar se for caso disso....

não compares as duas últimas vezes que o Porto veio jogar à Luz com o jogo de sexta-feira...

o ambiente vai ser completamente diferente vais ver...

saudações gloriosas

28.2.12  
Blogger L. said...

que disparate. o benfica jogou 180 minutos, com o guimaraes foi infeliz, o vitoria teve 2 oportunidades e marcou 1, nos tivemos 5 e nao marcamos.

em coimbra a academica teve 3 oportunidades, nos tivemos 8!, e ainda nos roubaram 2 penalties, so faltou marcar uma dessas 8 oportunidades para vencer.

jogamos sempre.

em 20 jogos, 49 pontos. é mau?

em coimbra ficamos a saber tambem que existe um arbitro chamado hugo miguel, que apesar de ser de lisboa vai na esteira do pedro proenca: no momento decisivo rouba o benfica, para poder ter uma boa carreira internacional...

28.2.12  
Blogger Manuel said...

Estou de acordo com o Boloposte e o dezazucr. Assim como com o malucodofutebol, que eu não sou.

O sistema está vivo e bem vivo, como muito bem disse o Marinho Neves ainda há bem pouco tempo, que é em Portugal quem mais sabe deste assunto. E não podemos estar a puxar isso para debaixo do tapete como se nada tivesse passado. Temos de tomar em consideração todos estes aspectos quando se faz uma crítica.

O JJ comete erros? Comete! Como toda a gente! Os jogadores cometem erros e falham golos? É verdade, como toda a gente! Os árbitros cometem erros? Cometem, como toda a gente!

Mas neste caso há muito erros que não são erros mas sim e apenas vontade de errar. Verifiquem o lance do Aimar. Quem se coloca do lado ao árbitro pode dizer que este e o fiscal não viram a rasteira, mas o que ninguém pode afirmar é que o árbitro viu um falta do Aimar, quer foi o que o árbitro marcou. QUANDO ESTA SIMPLESMENTE NÃO EXISTIU NEM PODIA EXISTIR!

E então em que ficamos? Só pode ter sido um erro propositado, isto é, vontade de não marcar penalty. Vontade premeditada ou apenas fruto de vontade do momento?

Isso não é um erro mas sim corrupção! Ou outra coisa que lhe queiram chamar. A corrupção é também uma forma de incompetência. Uma pessoa corrupta, mentalmente ou não, é pura e simplesmente incompetente!

28.2.12  
Anonymous Nós Sébio said...

Sejamos optimistas. Tudo isto é para dar mais alegria à vitória da próxima sexta-feira, com um golo de Nolito.

28.2.12  
Anonymous Johnny Rook said...

O LF tem razão. O Boloposte tem razão.O Guilherme Ferreira tem razão.

Pela minha parte e sendo um assíduo participante nas tertúlias benfiquistas, pelo menos desde 2005, o silêncio (com meia dúzia de excepções) tem sido a minha atitude vai para 3 anos.
Três anos o tempo de JJ no SLB.

Desconfiei no princípio, continuo a desconfiar hoje em dia. Há algo que não me dá conforto, não inspira confiança.

No 1º ano apanhou todos de surpresa, tinha uma grande equipa de futebol, com Di Maria e Ramirez numa forma do outro mundo e conseguiu ser campeão.

O 2º foi o da prova dos nove e falhou redondamente.

O 3º veremos. Certo que parece que vai a caminho de um desastre semelhante ao do ano transacto (ou pior ainda porque se calhar nem a Taça da Liga conquista), mas não vale a pena sentenciá-lo desde já porque ainda tem a hipótese de dar a volta e ser campeão, vencer a Taça da Liga (seria a vingança da Taça de Portugal do ano passado) e atingir os 4º de final da Champions. Estes são os objectivos, e se os atingir merece ficar no SLB mais tempo.

Se os falhar...acabou o tempo! E é imediatamente negociar a saída e até nunca mais.

Mas mais! Eu tenho, até este ano, defendido mais ou menos o presidente, tenho confiado. Mas se JJ falhar o Presidente deve ser mudado em Outubro. Desta vez não se vai livrar. Obrigado e até sempre!

Muito, mas mesmo muito, se vai jogar na sexta-feira. Mais do que um jogo de futebol.
Não queria estar na pele de JJ e Vieira. Ai não queria não!Mas não é tempo de sentimentalismos. Vai ser tudo ou nada.

28.2.12  

Enviar um comentário

<< Home