22/11/11

A IMPORTÂNCIA DO PRIMEIRO LUGAR

Ao contrário do que sucede na Liga Europa e noutras competições, a diferença entre ser primeiro ou segundo classificado num grupo da Champions League não é um mero capricho.


Além de jogar a segunda-mão dos oitavos-de-final em casa, os lotes de possíveis adversários não são minimamente comparáveis. A avaliar pela classificação actual, vejamos o que pode acontecer nos restantes grupos: É verdade que, mesmo vencendo o grupo, ao Benfica poderia sempre calhar um Milan ou um Manchester City (embora este tenha ainda o apuramento em risco). Mas, caramba, não é possível compararmos Ajax, Marselha, Apoel, Leverkusen ou CSKA, com o lote de líderes que se começa a desenhar no horizonte.



Dito de outra forma, se o Benfica ganhar o grupo (teria, pelo menos, de empatar com golos hoje em Old Trafford), pode manter legítimas aspirações a ultrapassar também os oitavos-de-final, e caminhar para uma temporada europeia histórica. Se, apurando-se, ficar pelo segundo lugar, só um milagre (que se poderia chamar Zenit...ou Apoel) lhe permitirá sonhar com algo mais.