17/03/11

FAÇA-SE LUZ!

Paris é, de entre o que conheço da Europa e do Mundo, a minha cidade de eleição. É pois com redobrada pena que não estarei lá hoje a apoiar o Benfica.
Devo dizer, no entanto, que o meu apoio não irá fazer muita falta. Milhares de portugueses irão pintar o Parque dos Príncipes de vermelho, e a equipa não poderá certamente queixar-se do ambiente.
A algumas horas do início do jogo, estou moderadamente optimista. O adversário é respeitável, mas acredito que o Benfica lhe é superior, e que possa demonstrá-lo em campo.
Uma eliminação nesta fase, perante um quadro de possibilidades de sucesso europeu tão aberto, seria uma tremenda desilusão. Não uma vergonha, mas uma tristeza. Uma profunda tristeza.
Assim como a eventual passagem desta eliminatória será para mim uma alegria. Uma enorme alegria, a merecer comemoração à medida.
Julgo que o Benfica vai marcar golos, e acredito até que ganhe o jogo. Mas não aprecio algumas declarações que tenho ouvido acerca de idas à final, erguer troféus e romper o jejum internacional. Um passo de cada vez, e o primeiro será ultrapassar esta eliminatória. Por agora é só isso que me preocupa.
No relvado espero uma equipa fresca, confiante e ambiciosa, mas não demasiado exposta. O Benfica parte em vantagem, e não perderá nada em deixar o PSG assumir as despesas iniciais do jogo, procurando, em contra-ataque, os espaços de que necessita para marcar. Obviamente que isto é a opinião de um adepto de bancada (neste caso de sofá), que não conhece em rigor a equipa adversária, nem tem responsabilidades de decidir coisa nenhuma. Jorge Jesus saberá o que fazer, e, da minha parte, só quero é ver a eliminatória passada.
Temo a arbitragem. O Benfica tem sido sistematicamente prejudicado também nos jogos internacionais (Barcelona, Espanyol, Nápoles, Marselha, PSG, para citar os jogos que me vêm à cabeça), e em plena pátria de Michel Platini é de desconfiar que a tendência se mantenha. Veremos.
A única dúvida na equipa inicial reside entre Carlos Martins e Aimar. Suponho que Jesus irá optar pelo primeiro, fazendo entrar o segundo na última meia-hora. É apenas um palpite.
Já que falo em palpites, aqui vai o do resultado: empate 1-1, e bate-bate coração...

6 Comments:

Blogger Jotas said...

Dublin é um sonho perfeitamente possível de se concretizar e o caminho para esse sonho, passa por Paris.
Força Benfica, e pluribis unum.

17.3.11  
Blogger BT26 said...

Podias falar das arbitragens já deste ano, em que o lyon cá marca dois golos irregulares (o 2º golo existe fora-de-jogo não assinalado [antes do canto] e o 3º existe falta para expulsão que é convertido em pontapé de baliza, acabando numa falta inexistente), o jogo em telaviv em que logo a seguir ao golo deles é invalidado um golo em fora de jogo (inexistente, claro) e posteriormente (antes do 2º golo deles) não é assinalado um penalti a nosso favor...

Benfica sempre.

17.3.11  
Blogger Manuel said...

O Collina vai ser o observador dos árbitros que são britânicos, pelo que isso já é uma garantia de arbitragem isenta, pelo menos em teoria. Vamos a ver se se concretiza.

Vamos Benfica!

17.3.11  
Anonymous Pedro said...

E foi mesmo 1-1 e bate bate coração!

18.3.11  
Anonymous Anónimo said...

Olhe lá, e jogar o euromilhões a meias esta semana? :D
Abraço.

18.3.11  
Anonymous Neuza said...

E se bateu o coração ontem...mas quartos de final lá vamos nós!

18.3.11  

Enviar um comentário

<< Home