14/03/11

...E VIVÓ VELHO

Quem olhar para o post imediatamente abaixo deste, perceberá facilmente que a minha opinião acerca da abordagem a este jogo coincidia quase integralmente com a que Jorge Jesus acabou por expressar na equipa que fez entrar em campo. A 11 pontos do FC Porto, com 15 de vantagem sobre o Sporting, o campeonato do Benfica está concluído, e de todos os jogos que faltam ainda disputar apenas um deles me interessará verdadeiramente vencer. Dos outros espero somente a gestão da vantagem face ao terceiro classificado, e o evitar de lesões ou cansaço desnecessário, sobretudo se o sonho da Liga Europa for permanecendo vivo.
Nesta medida, o empate frente ao Portimonense não só não me surpreendeu, como pouco me incomodou. Até a possibilidade do FC Porto comemorar o título na Luz pode ser entendida como uma última oportunidade para polir o orgulho, dando algum sal àquilo que já não tem qualquer sabor.
Do onze inicial eu teria, numa primeira análise, preferido poupar também Aimar e Jara. Mas entendo que se existem jogadores a necessitar de descanso, outros há que precisam de mais ritmo. Pablo Aimar esteve lesionado, e sem treinar durante alguns dias, ao passo que Franco Jara só ultimamente se tem afirmado como uma opção primeira na frente de ataque da equipa. Terão sido essas as razões pelas quais Jorge Jesus os fez alinhar (as mesmas que, de resto, levaram Gaitán e Sálvio a entrar para a segunda parte), e não quaisquer outras relacionadas com eventual preocupação despertada pelo Portimonense – ou não tivesse ele substituído a linha defensiva inteirinha.
Quando se fazem tantas alterações, não se pode esperar que a equipa renda como habitualmente. Os suplentes não estão tão bem como os titulares (por algum motivo não o são), não têm o mesmo ritmo, nem a mesma confiança, e todos os mecanismos trabalhados ao longo da época se sentam, também eles, na bancada. Este tipo de jogos permite normalmente avaliar alguns desempenhos individuais, mas não a performance global do conjunto, mau grado o melhor em campo ter acabado por ser o guarda-redes do Portimonense – o que atesta, pelo menos, a vontade dos jogadores do Benfica em ganhar o jogo.
Diga-se então que Carole deixou boas indicações sob o ponto de vista ofensivo (terá de trabalhar mais as transições defensivas), enquanto Luís Filipe e César Peixoto mostraram que podem ter sua utilidade. Pelo contrário, Kardec foi, uma vez mais, totalmente inoperante, ao passo que o jovem Roderick acabou por cometer um erro crasso que não pode deixar de ensombrar a sua exibição.
Mas o homem da noite, entre os benfiquistas, foi o capitão Nuno Gomes, que uma vez mais (a terceira vez na temporada) entrou para quase imediatamente facturar. Não vou alimentar a discussão em torno da sua maior ou menor utilização – Jorge Jesus terá os seus motivos. Não posso todavia deixar de enaltecer o seu brio profissional, quer na forma como trabalha (de outro modo não revelaria tamanha eficácia), quer sobretudo pelo comportamento absolutamente exemplar que tem demonstrado, mesmo passando por uma situação que decerto não será do seu agrado. Palmas pois para ele.
Falta falar do árbitro, para dizer que nos lances mais polémicos – mão de Roderick dentro ou fora da área, e alegada falta de Nuno Gomes no golo do empate – há que lhe dar o benefício da dúvida. O cartão amarelo a César Peixoto foi injustificado, pois o benfiquista sofre mesmo falta, que daria um livre perigoso. Não recordo qualquer outro erro ao longo dos noventa minutos.
Havia um ano que o Benfica não empatava qualquer jogo. Aconteceu agora, e se voltasse a acontecer na próxima quinta-feira também não seria nada mau.

7 Comments:

Blogger Jotas said...

também eu estou em perfeita sintonia com as opções tomadas por Jorge Jesus, em relação à revolução apresentada no onze que entrou ontem em campo, o Benfica não poderia correr qualquer risco de comprometer o apuramento na Liga Europa, por caprichos numa liga inquinada, que está decidida desde o seu início.
Este jogo e este resultado, não me causaram surpresa de maior e muito menos preocupação, nem sequer vou catalogar a categoria dos jogadores, porque julgo que todos deveriam perceber que por muita qualidade que alguns jogadores possam ter, o futebol é além de tudo um futebol colectivo feito de rotinas de jogo e obviamente foram notórias mais que qualquer coisa, a natural ausência dessas rotinas, com reflexos óbvios na exibição.
O Benfica está centrado e muito bem, nas provas em que depende de si para vencer, se o conseguir será uma grande temporada a todos os níveis.
Também tenho a consciência que muitos daqueles que pediam a cabeça do treinador no princípio da época vão ressuscitar com a leveza de raciocínio do costume, os mesmos que o veneraram de novo num ciclo de vitórias sucessivas, mas esses eu até entendo, agem com o coração e isso tolda sempre o raciocínio enfim, é o papel de adepto em que também eu caio algumas vezes, é normal, apenas lamento a falta de coerência.

14.3.11  
Anonymous Anónimo said...

Caro LF, penso que o golo do benfica éfalta, nao do nuno gomes, mas falta do roderick sobre o guarda redes. a falta na mao parece dentro da area o que acha?

14.3.11  
Anonymous Vitória do Benfica said...

Eu percebo, todos os seus argumentos, mas eu tenho esta maneira estupida e quase irracional de gostar do Benfica, aborrece-me que o Azenha venhaà Luz ganhar pontos e aborrece-me que o Kardec continue como está o jovem Roderik, precisa de mais calma, a falta deste jovem por ser mesmo ao pé do do meu lugar pareceu-me vista porcima que foi fora da area. Não suporto o Ventura nem outros jogadores como tal que só sabem vir à Luz mostrar a perna ao PC.

Não gostei e irritei-me muito, no jogo, é caso para dizer que não havia necessidade.

14.3.11  
Anonymous Peter said...

Eu sinceramente acho que a rotaçao de jogadores e necessaria em quem quer estar em 4 frentes, mas acho que neste caso foi demais,alias se a rotaçao fosse mais cedo se calhar grande parte dos jogadores nao estariam cansados, continuo a achar que o JJ embirra com o Nuno Gomes que e muito melhor que o Kardec e que devia jogar mais vezes face ate a epoca miseravel do Saviola, ele e o Jara mas este ultimo tem jogado muito mais vezes.A rotaçao neste jogo so fara sentido (excepto os castigados como e obvio)se passarmos a eliminatoria com o psg, agora e se nao passarmos,relembro so o que aconteceu ao malaga,jogou com uma 2ªequipa contra o real e levou 7/8 para vencer o almeria e depois com os titulares acabou por perder tb esse jogo.Espero bem estar enganado, mas em jogos com o arouca e outros deviamos ai sim ter alterado um pouquinho mais.

14.3.11  
Anonymous Peter said...

Eu sinceramente acho que a rotaçao de jogadores e necessaria em quem quer estar em 4 frentes, mas acho que neste caso foi demais,alias se a rotaçao fosse mais cedo se calhar grande parte dos jogadores nao estariam cansados, continuo a achar que o JJ embirra com o Nuno Gomes que e muito melhor que o Kardec e que devia jogar mais vezes face ate a epoca miseravel do Saviola, ele e o Jara mas este ultimo tem jogado muito mais vezes.A rotaçao neste jogo so fara sentido (excepto os castigados como e obvio)se passarmos a eliminatoria com o psg, agora e se nao passarmos,relembro so o que aconteceu ao malaga,jogou com uma 2ªequipa contra o real e levou 7/8 para vencer o almeria e depois com os titulares acabou por perder tb esse jogo.Espero bem estar enganado, mas em jogos com o arouca e outros deviamos ai sim ter alterado um pouquinho mais.

14.3.11  
Anonymous antonioSLB said...

O penalty é mal assinalado, o Roderick está dentro da área mas o contacto da mão com a bola é FORA da área! Como sempre e em caso de dúvida é certo e sabido, é sempre contra, prejudica-se o Benfica.
Não vejo qualidade suficiente para poderem ficar no Benfica em jogadores como Luís Filipe, Felipe Menezes, Jardel, Weldon ou Kardec. Seria bom que pudessem ser vendidos ou pelo menos emprestados. David Simão e Nelson Oliveira do Paços ou mesmo Miguel Rosa dos pastéis de belém merecem uma oportunidade, pior não fariam de certeza, além disso são portugueses, benfiquistas e da nossa formação.
Esperemos que quinta os jogadores estejam realmente minimamente frescos e recuperados para podermos jogar com todos os habituais titulares, e assim poder seguir em frente. Se isso não acontecesse seria muito mau e a melhor oportunidade para os habituais detractores anti-benfiquistas porem em causa tudo o que de bom foi feito até aqui. Eu Acredito

E PLURIBUS UNUM
E O BENFICA É MAIOR QUE PORTUGAL

14.3.11  
Anonymous Cotrim said...

Concordo com a tua opinião relativamente ao campeonato e se para o ano continuar a verificar arbitragens sempre com a mesma inclinação não volto a ver/ouvir nenhum jogo para a liga na TV/rádio ou em estádios adversários como forma de protesto. Temos de deixar de dar de comer a quem organiza uma liga onde deixam que certas coisas aconteçam!

O Nuno Gomes merecia muito mais minutos...

15.3.11  

Enviar um comentário

<< Home