26/01/11

SUPERFICIALIDADES

“O caso da semana foi o penálti de Aveiro”
Esta frase, dita por Jorge Jesus, resume tudo aquilo que penso sobre o fait-divers jornalístico que agora arranjaram para encher as páginas dos jornais e acender os debates televisivos.
Houve uma altercação entre um treinador e um futebolista da equipa adversária? Houve empurrões? E depois? Qual o problema? Até parece que foi a primeira vez que tal coisa aconteceu.
Não contem comigo para analisar, como se de um fora-de-jogo ou de um penálti se tratasse, se Jesus tocou na cara ou no ombro de Luís Alberto, se a intensidade do toque foi maior ou menor, ou se saltou algum perdigoto da sua boca enquanto discutiam. Para mim, o que se passou é absolutamente normal e natural no calor de um jogo de futebol - sobretudo entre dois profissionais que vivem intensamente a sua actividade -, e não deve ser relevado para lá da sua insignificância.
Preocupo-me com aquilo que altera os resultados dos jogos. Não com situações paralelas, que só servem para alimentar discussões estéreis e vinganças mesquinhas.

11 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Até aceitaria este post e este tipo de argumentos. Mas foram completamente incoerentes com o que escreveste o ano passado com as situações do Hulk, Sapunaru e Vandinho.
Belas palas que aí tens.

26.1.11  
Anonymous Diogo said...

Não percebo a admiração pela atitude. O jogador do Nacional passou o jogo inteiro a ceifar jogadores do Benfica, nomeadamente Gaitan e Aimar...porque será? Ao último chegou a mandar uma cotovelada que se viu nas repetiçoes mas que pelos vistos o arbitro nao viu. é de lembrar que ha jogadores do benfica que ja ficaram suspenso por jogadas do genero devido as repetiçoes televisivas(javi garcia, derlei, entre outros...). Se é crime o jara ter ido pedir explicaçoes ao sujeito e o Jesus ter ido pôr mais ferro então é errado ao grupo proteger os seus colegas. A diferença é que caso tenha havido contacto, esse contacto nao foi nenhum soco ou ponto de karate que obrigue a saturaçoes no hospital mais proximo nem a que se reportado o incidente às autoridades competentes na forma da guarda nacional abelinana.

26.1.11  
Anonymous Anónimo said...

Isento como sempre este santinho LF.
Isento e nada faccioso!

26.1.11  
Anonymous Hugo said...

"Houve uma altercação entre um treinador e um futebolista da equipa adversária"

Engraçado, não me lembro de ver isso aqui escrito na altura do castigo do Vandinho...

26.1.11  
Anonymous Anónimo said...

Pois é amigo...é natural também marcar golos em fora de jogo com a mao?

26.1.11  
Anonymous Vasco said...

Ao anónimo o golo em offside é validado e mal! mas como todos os jornais admitiram e como qualquer burro pode ver e verificar também ficaram 2 grandes penalidade p marcar a nosso favor! portanto caluda!
Sim o q o Jesus fez foi exactamente igual ao q o Hulk, o Scorali e Vandinho fizeram, igual! aliás estou agora a ver as repetições..é que nem consigo ver diferenças..
Contudo 1/2 jogos eram merecidos ao nosso mister que às vezes parece que está no Belém.

vasco, saudaçoes benfiquistas

27.1.11  
Blogger Mandrake said...

Todo o país viu Jorge Jesus agredir o jogador Luís Alberto, em directo e no centro do relvado. Se calhar, o auto-designado "catedrático" do futebol pensava que estava no "escurinho" do túnel da Luz e ninguém ia ver a sua agresssão. Aliás ele é useiro e vezeiro neste tipo de cenas. E porque será que é sempre o Benfica que anda metido nestas confusões?
No túnel da Luz até o tratador da ex-amada águia Vitória - quiçá a própria também - foram alvo de brutal agressão.
Só que este ano não há campeonato dos túneis nem Ricardo Costa para dar o jeitinho!
Mas há o amigo João Ferreira a oferecer três grandes penalidades de uma assentada. Uma farturinha!
João Ferreira é aquele árbitro que, em escutas do "apito dourado" - das que não foram parar ao Youtube (porque será?)- o Sr. Luís Filipe Vieira pede a Valentim Loureiro para apitar um jogo do Benfica.
Percebemos bem porquê, não?!
Acho muito triste só ver as coisas para um lado. Se é verdade que Pinto da Costa e outros deveriam ter sido castigados pelos seus actos desonestos, também há muito a apontar ao SLB nessa área de conduta.
Mas alguém com as costas quentes vai dentro neste país? Alguma escuta, para além de provar o que já se sabia, serve de prova em tribunal? São feitas para quê?
Enfim! Infelizmente, a mentalidade dominante neste país é a hipocrisia: se o roubo nos favorece, ficamos caladinhos e não sabemos de nada; se nos prejudica, "Aqui d'el Rey" que fui roubado!
O meu orgulho é não ser assim nem respeitar quem o seja!
Crise de valores é que é a principal crise que assola este país!
Saudações desportivas, JM.

27.1.11  
Anonymous Anónimo said...

Claro, no calor do fim do jogo, um soquito no adversário n tem importância nenhuma, é normal e até se aceita! Lembro-me perfeitamente do ano passado o LF ter esta exacta e precisa opinião no q diz respeito aos casos célebres dos túneis. É esta a ética e isenção q os benfiquistas defendem. Aliás, nada q espante mto tendo em conta as avaliações q fazem das arbitragens durante todo o ano, em tudo semelhantes.

27.1.11  
Anonymous Anónimo said...

O que o Jesus procurou fazer com este comentário foi tentar desviar atenções para a sua atitude vergonhosa. Toda a gente viu as imagens, toda a gente viu o soco, o que é q o JJ esteve a fazer no banco no jogo do Rio Ave?

27.1.11  
Anonymous the_passenger said...

O jogador teve de ser assistido em hospital tal como os stewards no 'caso' do túnel com o Hulk, Sapunaru e seus comparsas?

Não foram os jogadores do Nacional que foram provocar os jogadores do Benfica que agradeciam ao seu público no centro do terreno, e enquanto aguardavam a saída da equipa adversária para o túnel como fazem sempre desde os incidentes do ano passado?

Os penaltis a favor do Benfica no jogo com o Rio Ave não foram bem assinalados, ou as mãos na bola e os empurrões nas costas dentro da área já não são faltas?

Alguém já viu um profissional, neste caso um tratador de águias, ir acompanhado pelo seu advogado para o seu local de trabalho sem razão nenhuma aparente?

Uma escuta em que se indica um árbitro, com a conivência do presidente da equipa adversária e por indicação do responsável da instituição que dirige a nomeação dos árbitros, é comparável a centenas de escutas onde se indicam árbitros em situações onde tal não é previsto, oferecer serviços de prostitutas a árbitros em troca de 'favores', dar indicações de uma determinada residência para ser visitado por um árbitro para primeiro negar (e no decurso de um julgamento), depois afirmar que o referido árbitro foi lá receber 'conselhos matrimoniais' (de alguém que nem consegue manter um matrimónio) e ainda jurar pela alma da filha que é tudo mentira, para depois afinal ser verdade?

Um 'soquito' que afinal é classificado como um empurrão pelo próprio agredido, em frente de quem quisesse ver, é comparável a um ensaio de porrada dado num túnel?

Ética? Isenção? Crise de valores? Desviar atenções? Palavras bonitas, mas os actos e as atitudes é que contam e não as palavras ocas que o vento leva.

28.1.11  
Anonymous Anónimo said...

eu costumo ler os teus artigos e sao em geral bastantes bons, agora esta tua opiniao eh absurda. Um treinador de futebol de uma equipa mediatica NAO pode fazer o que o JJ fez. Ponto final. Castigo e siga a marinha. Agora dizer que eh 'perfeitamente normal' eh ridiculo.
Saudacoes benfiquistas

28.1.11  

Enviar um comentário

<< Home