27/01/11

A FEIRA DO DESPERDÍCIO

Num jogo engraçado, aberto e marcado por três grandes penalidades falhadas, o Benfica manteve a sua invencibilidade em 2011, e apurou-se para as meias-finais da Taça de Portugal.
Júlio César foi o primeiro a brilhar, defendendo um penálti de João Tomás. Escreveu-se direito por linhas tortas, pois a falta não tinha existido. O que é certo é que essa defesa foi crucial para o andamento da partida, pois até muito perto do fim o resultado manter-se-ia tangencial.
A história repetiu-se depois, mas na outra baliza. Grande penalidade mal assinalada por João Ferreira, Cardozo a rematar, e o guarda-redes habitualmente suplente do Rio Ave a defender de forma brilhante. Os deuses pareciam estar loucos.
Ainda antes do intervalo, mais um penálti – desta vez indiscutível -, e mais uma vez Tacuára diante de Mário Felgueiras. O avançado paraguaio fez então aquilo que deveria fazer sempre: disparou fortíssimo sem possibilidade de defesa para o guardião vilacondense. Estava inaugurado o marcador, e diga-se que a vantagem do Benfica já então se justificava, fruto de um domínio exercido em todo o campo, e das situações de perigo criadas.
A segunda parte traria mais do mesmo. Futebol de qualidade, e muito desperdício. Nem faltou mais um penálti falhado, desta vez por David Luíz que incompreensivelmente (sobretudo com o resultado ainda em aberto) foi encarregado da transformação. Devo confessar que senti nesse momento alguns calafrios, pois a velha máxima do futebol (“quem não marca, sofre”) parecia estar a bater à porta.
Após um grande lance de Salvio, novo golo de Cardozo acabou todavia por resolver tudo, colocando um ponto final na discussão do resultado. O Benfica assegurava então, com inteira justiça, o seu lugar nas semi-finais, onde terá pela frente o FC Porto.
Destaques individuais para David Luíz (o penálti desperdiçado não ensombra uma grande exibição, quem sabe de despedida), e para Pablo Aimar. Cardozo acaba também por ficar na história do jogo pelos golos que marcou.
João Ferreira esteve mal, assinalando duas grandes penalidades inexistentes. Sendo uma para cada lado, ambas com o resultado em branco, e ambas falhadas, o juiz setubalense acabou por não ter influência no resultado. Os outros dois penáltis foram claros.

8 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Caro Lf, você que é sempre tão expedito a falar de erros de arbitragem não menciona a forma como o penalty do Rio Ave é defendido? Depois são 3 penalties do "pode ser o João" ferreira, mas isso já é mais do mesmo.

27.1.11  
Anonymous Anónimo said...

Aqui é que o slb ganhou o jogo:

http://www.rioave-fc.pt/noticias/verdetalhes.php?registo=1138

Nem uma palavra sobre isto??

27.1.11  
Anonymous Peter said...

Ó anónimo mas que moral tens tu para falar de arbitragens quando o teu clube é o que é. Foi um jogo fraco na minha opinião mas suficiente para o Benfica sair vitorioso, venham as meias.Expliquem-me só uma coisa pq é que o fcp jogou ontem contra o nacional?

27.1.11  
Anonymous Vitória do Benfica said...

BoaTarde!
EEu também faço mesma pergunta que o Peter, a que se deve a antecipação do jogo do FCP e do Nacional.Ninguém percebe. O jogo nosso de ontem francamente não gostei, muitas bolas perdidas e penalties mal marcados, se devo admitir que um guarda-redes do campeão nacional defenda uma grande penalidade de uma equipa quase na linha de água já o contrário não posso admitir. Dois penalties falhados e mais não sei quantos cantos marcados sem qualquer golo.
Se vamos jogar assim para o Dragão arriscamos sem David Luis a levar outros cinco. Porque o que não falta aos Andrades é força animica coisa que nós não temos muito.

No entanto não quero deixar de assinalar a coluna de hoje de Bagão Felix em A Bola, para mim um grande exemplo. O artigo fala dascapacidades de Jorge de Jesus para treinar jogadores e promover as capacidades individuais ex: de Di Maria e Fábio Coentrão. Curioso é ele dizer que agora um dos próximos vai ser Roberto. Aconselho todos a lerem aquela crónica

27.1.11  
Anonymous antonioSLB said...

Faltou referir que, para não variar, existe mais 1 penalty nítido não assinalado a favor do Benfica por corte com a mão de um defesa do Rio Ave.

27.1.11  
Anonymous Anónimo said...

Para a dona vitoria nao ficar sem resposta,e tambem o peter eu digo-vos:

Antes de mais, convém relembrar que o slb o ano passado tambem antecipou um jogo, nao sei com quem foi, o lf certamente saberá com quem.

Como toda a gente sabe, os jogos da Liga Europa disputam-se as quintas feiras. Ora, o Sevilha pediu a antecipação do jogo da segunda mao, a realizar no dragao, para quarta feira. Convém relembrar que nesta fase as eliminatorias sao disputadas em duas semanas consecutivas e nao com intervalo de uma como vinha sendo habitual. Ora o fcp teria de jogar na quinta em sevilha, domingo no dragao frente ao nacional e depois na quarta feira frente ao sevilha no dragao. O que daria 3 jogos em 6 dias.Assim, com a concordancia da liga e do nacional, o fcp realizou o seu jogo ontem. Benfica e sporting nao se poderão queixar se tem mais tempo porque nessa mesma semana jogam um contra o outro.
Espero ter esclarecido e relembro, o benfica o ano passado antecipou tambem um jogo, penso que contra o belenenses nao tenho a certeza como ja disse, e ninguem discutiu, porque penso que as razoes foram as mesmas, confrontos europeus consecutivos. Já agora pedia ao Lf que me elucidasse.

cumprimentos

28.1.11  
Anonymous the_passenger said...

A forma como o penalty do Rio Ave foi defendido é exactamente da mesma forma como foi defendido o 1.º penalty do Benfica. Se tiver dúvidas vá ver as imagens.

28.1.11  
Anonymous Anónimo said...

O SLB o ano passado antecipou o jogo pois jogou 5ª feira e 3º feira às 18:00(os andrades podem ler novamente 3ª feira às 18:00) ou seja era impossível colocar um jogo a meio sem respeitar os tempos mínimos obrigatórios.
Já o fêcêpê joga 5ª e 4ª ou seja pode perfeitamente jogar ao fim de semana (domingo).
Dá para perceber a diferença????

28.1.11  

Enviar um comentário

<< Home