30/09/10

DÉFICE DE ORGANIZAÇÃO, CRISE DE ESCLARECIMENTO, AUSTERIDADE ANGUSTIANTE

Perante as derrotas, os analistas tendem normalmente a procurar uma explicação única, uma razão que, em poucas palavras, resuma cada desfecho negativo. As primeiras reacções ao desaire do Benfica em Gelsenkirchen mostraram já uma escolha clara: erros individuais. Terão sido erros individuais, e, por consequência, pontuais, que determinaram este resultado, e complicaram a vida do Benfica na Liga dos Campeões.
Creio que esse discurso é redutor, e não explica o que se passou em campo.
Ainda decorria a primeira parte, e (mesmo cm uma ou outra oportunidade perdida) já eu pensava para com os meus botões que só por milagre o Benfica conseguiria vencer este jogo. Não percebia os generosos comentários televisivos feitos durante esses primeiros quarenta e cinco minutos, nem entendia como a equipa insistia num tipo de futebol que potenciava claramente as características do adversário, oferecendo-lhe aquilo que ele talvez nem fosse capaz de conseguir por si próprio.
Os erros individuais foram, de facto, determinantes, mas o Benfica revelou nesta partida gravíssimos problemas de organização global, e, no meu ponto de vista, também de estratégica de jogo.
Comecemos justamente pelos aspectos estratégicos. Os encarnados entraram no campo do vice-campeão alemão, num jogo importante da Liga dos Campeões, como se estivessem a jogar na Luz com o Paços de Ferreira. Procuraram fixar-se no meio campo contrário sem acautelarem minimamente as transições defensivas. Deixaram partir o jogo, quando – sendo o empate um excelente resultado – o deveriam ter tentado fechar. Eu também gosto de futebol de ataque, e compreendo que uma grande equipa não pode alicerçar o seu jogo no medo. Mas creio, por outro lado, que todas as grandes equipas começam a sê-lo precisamente na segurança com que vestem o seu futebol. O Benfica - que, a quem não soubesse, parecia precisar de recuperar de uma larga desvantagem (um exemplo: para quê tantos homens na frente nos lances de bola parada?) - nunca, nesta partida, se mostrou uma equipa segura. Nunca soube perder a bola, deixando que cada transição ofensiva adversária causasse o pânico perto da baliza de Roberto. Nunca conseguiu controlar os ritmos do jogo, deixando-o transformar-se numa roleta que dificilmente o poderia favorecer. Assim, torna-se relativamente natural que os erros aconteçam, e, pior que isso, que sejam fatais. O primeiro passo para se ser forte é ter-se noção das próprias fraquezas. O Benfica, em Gelsenkirchen, não conseguiu conviver com as suas debilidades, nem pareceu entender as virtudes de um adversário (com talento individual e muito poder atlético) que talvez tenha subestimado.
Há também aspectos organizativos que não estão bem nesta equipa. Os jogos com Hapoel, Sporting e Marítimo deixaram a sensação de que o modelo de jogo da temporada passada estava de volta à eficácia, mas, após esta noite, é de suspeitar que tenha sido apenas a fragilidade desses adversários a iludir a realidade. Se na direita o fantasma de Ramires continua a conviver com a incapacidade de todos os possíveis substitutos darem, por um lado, o apoio de que Javi Garcia necessita, e por outro, conferirem a acutilância ofensiva que o queniano ainda assim garantia, na esquerda, Fábio Coentrão, sendo (desafortunadamente) apenas um, não é suficiente para fechar o corredor, sobretudo quando não tem nas costas um defesa seguro e consistente, como, no plantel, só ele próprio poderia ser. Ruben Amorim talvez representasse, no primeiro caso, uma solução interessante para esta partida. Infelizmente, estava em Lisboa. Quanto ao segundo caso, Jorge Jesus tem de decidir se quer Coentrão como defesa (e aí há que encontrar uma solução para o ataque, que até podia ter sido Urreta), ou como extremo (sendo então urgente a contratação de um lateral já em Dezembro). É que o jovem vila-condense, embora por vezes pareça, nem sempre consegue valer por dois.Deixo para o fim as questões individuais, se bem que algumas delas convirjam em tudo o que já ficou dito. Há, de facto, jogadores em gritante má forma na equipa do Benfica. David Luiz e Javi Garcia, por exemplo, que nem estiveram no Mundial, ainda parecem estar de férias. Saviola tem sido demasiado intermitente, tal como, de resto, Óscar Cardozo. César Peixoto nunca foi muito melhor do que aquilo que mostrou nesta noite: um jogador capaz de disfarçar as insuficiências em jogos de ritmo mais baixo, totalmente contra-indicado para partidas de Liga dos Campeões, ou de grau de exigência mais elevado. Sem Di Maria e Ramires, sobra assim muito pouco da exuberância individual e colectiva da época passada. Só Luisão fez um jogo digno de Liga dos Campeões. Só Carlos Martins o tentou acompanhar.
Não irei criticar a política desportiva seguida no defeso, até porque na altura a elogiei, e gosto de manter alguma coerência. Mas não deixa de ser interessante verificar que o Schalke 04, à semelhança de quase todas as equipas participantes na Liga dos Campeões, investiu fortemente nesta participação, reforçando o seu plantel para uma prova que, directa e indirectamente, proporciona receitas de milhões. A excepção foi o Benfica, que, precisamente em nome dos milhões (neste caso imediatos), vendeu os seus dois melhores jogadores. Este Benfica 2010-11 é, aliás, o paradigma, de como a perda de jogadores fundamentais pode pesar nos alicerces de uma equipa. E tanto que eu falei nesses riscos...
Ainda acredito, contudo, neste plantel, e ainda acredito no apuramento. Há que recuperar rapidamente David Luiz, Javi e Saviola, caso contrário Sidnei, Airton e Jara, ou um, ou dois deles, devem ter a sua oportunidade. Há que trabalhar afincadamente as transições defensivas (fixar Ruben Amorim na direita, pode ser o princípio da solução), sem as quais a equipa não pode atacar com segurança e eficácia, sobretudo diante de adversários mais cínicos. Há que recuperar o 4-3-3 como sistema alternativo para algumas partidas, ou, pelo menos, alguns momentos de jogo. Só não há é tempo para nada. Já no domingo, provavelmente sem Cardozo (um azar nunca vem só), o Benfica volta a jogar a vida no campeonato.
Quanto à Champions, será agora imprescindível pontuar com o Lyon. Um empate na Alemanha teria sido um passo determinante. O Benfica não o soube dar.
O árbitro esteve ao nível do jogo: fraquinho.
Uma nota final para o ambiente. Mesmo com a equipa em penúltimo lugar no seu campeonato, os adeptos encheram o estádio e não regatearam um apoio incessante, e impressionante, aos seus jogadores. Que inveja...

10 Comments:

Anonymous Anónimo said...

" O árbitro esteve ao nível do jogo: fraquinho. "

Pois esteve...sonegando um golo limpo ao Shalke e um penalti claro cometido pelo Peixoto.

Dois jogos, duas ajudas dos arbitros.

Confrangedora exibição, perante o penultimo classificado do campeonato alemão, q até tem um Japones a lateral direito!

Percebem agora pq estão a 9 pontos do líder?? Pq nao jogam nada!!

30.9.10  
Blogger Manuel Castro said...

permita-me uma medida de austeridade imediata: um estágio de um mês de David Luiz à esquerda e Sidnei no eixo da defesa. o Benfica não fez um jogo brilhante mas, ainda assim, podia ter marcado golos e pontuado sem grandes dificuldades. dificuldades que, devo dizer, o árbitro fez questão de colocar, não assinalando nenhuma de várias faltas cometidas pelos alemães perto da grande área do Shalke. nota final: os jogos na Luz, até final da Champions, têm que estar cheios. Inferno da Luz...ou nada.

30.9.10  
Blogger Paulo said...

Caro Luis a sua analise esta bem feita e acho que não podemos continuar a olhar para esta equipa e pensar na da época passada,essa equipa não existe, acabou por isso na minha opinião a grande diferença para este ano é a falta de eficacia,já que muitas das vitorias no ano passado foram conseguidas quando entravamos de rompamte nos jogos e a segunda ou terceira oportunidade marcavamos,este ano estamos a precisar de criar 5 ou 6 para marcarmos,e depois é claro ficamos a mercê quer dos chamados erros individuais e de arbitragem...a qualidade esta lá toda falta eficacia e concretização,eu ainda não fiz as contas, mas quantos golos tinhamos marcados á 6ª jornada no ano passado?

30.9.10  
Anonymous Anónimo said...

Eu leio este blog todos os dias desde há muito tempo....já houve alturas em que escrevi comentarios mas já há mt que não o faço.
Este blog tem vindo a mudar muito.No inicio era imparcial, independente e implacável com o próprio benfica. No entanto tenho notado que desde que o LF começou a escrever no jornal do benfica e a participar em debates no canal está obviamente comprometido com a direcção. Isto é a opinião repito, de quem todos os dias nos ultimos anos entra neste blog.
Esta manha estava com uma enorme curiosidade em ler a critica a este jogo...ver até que ponto tentava desculpar a estrutura do benfica por este inicio de época. Devo dizer que já senti alguma revolta nas suas palavras, mas mesmo assim ainda muito comprometido.

Assim sendo faço eu esse papel:

Culpar os arbitros por este inicio de época é deixar que continuem a brincar com o benfica. Obvio que em guimarães fomos assaltados, agora nos outros jogos estivemos muito mal, a jogar a passo, sem organização, com um roberto que tanto faz uma grande defesa como deixa um frango...

A preparação desta época foi uma vergonha. Quando podiamos ter dado a estucada final no Porto investindo na equipa de futebol, apostando forte no reforço de posições especificas, fizemos o contrario, ou seja, vendemos os melhores e não nos reforçámos em nenhum sector.

O Jorge jesus deve estar muito triste com a direcção. Ele bem que trabalha mas há quem o atrapalhe.

Como é que começamos uma época sem extremos?

Porque é que dispensámos o quim?

Quando são necessários jogadores experientes e com gabarito para atacar o campeonato e a champions, vamos bucar salvios, gaitans e jaras que por muito valor que tenham não passam de projectos de jogadores, activos que podemos vir a valorizar mas que por agora transformam a equipa do benfica para pior em relação ao ano passado e acabam por desvalorizar jogadores como o david luiz, o javi...

Será que no benfica o JJ é o unico que percebe de futebol? Ele viu e bem que o cardozo não é o ponta de lança que o benfica precisa.Não é mau jugador, tem isntinto de goleador, mas falha muito...não se pode ombrear com os grandes da europa com cardozos na frente...bem que o jesus queria o huntelar. Eu pessoalmente tb, mas para ir buscar um matador há que ter dinheiro e ai tenho duvidas que o benfica o tenha.Só graves problemas financeiros que nós desconhecemos podem ter estado na genese de tanta estupidez feita neste defeso...

Deixo aqui uma ultima questão para o LF e para todos os leitores deste blog:

Como é possível que falhemos tantas aquisições no inicio de cada época e quando compramos regra geral pagamos mais do que necessario?
Dou um palpite: alguém anda a ganhar fortunas á custa do benfica e eu não sou de certeza....

Sérgio Estrela(sestrela)

30.9.10  
Anonymous Anónimo said...

Eu leio este blog todos os dias desde há muito tempo....já houve alturas em que escrevi comentarios mas já há mt que não o faço.
Este blog tem vindo a mudar muito.No inicio era imparcial, independente e implacável com o próprio benfica. No entanto tenho notado que desde que o LF começou a escrever no jornal do benfica e a participar em debates no canal está obviamente comprometido com a direcção. Isto é a opinião repito, de quem todos os dias nos ultimos anos entra neste blog.
Esta manha estava com uma enorme curiosidade em ler a critica a este jogo...ver até que ponto tentava desculpar a estrutura do benfica por este inicio de época. Devo dizer que já senti alguma revolta nas suas palavras, mas mesmo assim ainda muito comprometido.

Assim sendo faço eu esse papel:

Culpar os arbitros por este inicio de época é deixar que continuem a brincar com o benfica. Obvio que em guimarães fomos assaltados, agora nos outros jogos estivemos muito mal, a jogar a passo, sem organização, com um roberto que tanto faz uma grande defesa como deixa um frango...

A preparação desta época foi uma vergonha. Quando podiamos ter dado a estucada final no Porto investindo na equipa de futebol, apostando forte no reforço de posições especificas, fizemos o contrario, ou seja, vendemos os melhores e não nos reforçámos em nenhum sector.

O Jorge jesus deve estar muito triste com a direcção. Ele bem que trabalha mas há quem o atrapalhe.

Como é que começamos uma época sem extremos?

Porque é que dispensámos o quim?

Quando são necessários jogadores experientes e com gabarito para atacar o campeonato e a champions, vamos bucar salvios, gaitans e jaras que por muito valor que tenham não passam de projectos de jogadores, activos que podemos vir a valorizar mas que por agora transformam a equipa do benfica para pior em relação ao ano passado e acabam por desvalorizar jogadores como o david luiz, o javi...

Será que no benfica o JJ é o unico que percebe de futebol? Ele viu e bem que o cardozo não é o ponta de lança que o benfica precisa.Não é mau jugador, tem isntinto de goleador, mas falha muito...não se pode ombrear com os grandes da europa com cardozos na frente...bem que o jesus queria o huntelar. Eu pessoalmente tb, mas para ir buscar um matador há que ter dinheiro e ai tenho duvidas que o benfica o tenha.Só graves problemas financeiros que nós desconhecemos podem ter estado na genese de tanta estupidez feita neste defeso...

Deixo aqui uma ultima questão para o LF e para todos os leitores deste blog:

Como é possível que falhemos tantas aquisições no inicio de cada época e quando compramos regra geral pagamos mais do que necessario?
Dou um palpite: alguém anda a ganhar fortunas á custa do benfica e eu não sou de certeza....

Sérgio Estrela(sestrela)

30.9.10  
Anonymous Anónimo said...

LF,
um benfiquista não tem que invejar ambiente nenhum, o estadio da luz é magico mas eu percebo porque o disse. uma coisa que tenho reparado é que o jesus não me parece tão expedito nas substituições. por exemplo, aos 65m (?) o javi vê cartão amarelo e logo se vê k o meio campo perdeu fulgor e posse de bola e ele devia ter colocado o airton em campo, em vez disso fez trocas directas. também me parece k o carlos martins é mais do tipo isaias, ou entra ou sai e, portanto, o aimar deverá lutar pelo lugar de 10 com o gaitan. O salvio é bom mas falta mostrar muito mais, foge sempre para trás dos defesas em vez de abrir mais na linha. estou curioso p/ ver o lyon a jogar na alemanha, vamos ver. um abraço. Afonsus

30.9.10  
Anonymous Anónimo said...

Concordo plenamente com este post. Era interessante que fosse lido pelos responsáveis do Benfica. Um bom texto para análise da equipa técnica e também da Direcção. Gostei, aliás, sou um fã dos seus escritos e dos seus comentários no Jornal "O Benfica", aqui no blog ou na benficatv. Que Deus lhe dei forças para continuar a apoiar o nosso Benfica que bem precisa. Saudações Benfiquistas

1.10.10  
Blogger LF said...

Sérgio,

O meu comprometimento é exclusivamente com o Benfica, e não com qualquer direcção ou treinador. Aliás, para que saiba, nunca ganhei um tostão com o clube. Pelo contrário, tenho gasto bastante do meu bolso.
Defendo aquilo que acho melhor para o clube, e se tiver de criticar contundentemente alguém (se achar que isso é necessário para o clube), fá-lo-ei sem hesitações, pois o que tenho a perder é zero.

O que não posso, nem quero fazer é, ao mínimo desaire colocar tudo em causa.
O que me dá o facto de ter voz pública é uma maior responsabilidade sobre aquilo que digo, e a última coisa que quero é contribuir para qualquer desestabilização.

Não gostei de ver sair Ramires e Di Maria (nenhum benfiquista gostou, seguramente). Mas entendi as razões das suas saídas, e disse na altura que era perigoso vender mais do que dois jogadores (exactamente os que o Benfica vendeu). Elogiei o facto da SAD ter conseguido manter Coentrão, David Luiz, Cardozo e Luisão, alguns deles à custa de muito esforço.

Possivelmente enganei-me. Possivelmente duas saídas eram já demais. Possivelmente só deveria ter saído um.
Mas sempre pensei, e ainda penso, que Ruben Amorim e Fábio Coentrão podem fazer os lugares.
Creio que faltará então um defesa-esquerdo, e muitas vezes o referi aqui, no jornal, e até em conversas com pessoas responsáveis no Benfica.

A gestão desportiva de um clube envolve muitas coisas que não chegam ao nosso conhecimento.
Relações com empresários, relações com investidores etc, que condicionam a actuação no mercado.
Segundo julgo saber, a continuidade de Ramires nem dependia do Benfica, que aliás tentou tudo para o convencer a ficar. Quando se contrata um jogador da selecção brasileira cumprem-se certos acordos a que depois não é possível fugir. Se não fosse naquelas condições, provavelmente nunca o teríamos tido cá (e foi bem útil para ganhar um campeonato).

Ninguém acredita também que fosse possível manter Di Maria.

Não se pode criticar o Benfica por gastar muito dinheiro (como se fazia até ao início da época passada) e depois criticá-lo também quando tem de vender jogadores para recuperar esses investimentos. Não é coerente fazê-lo.

O Benfica gastou pouco mais de 20milhões em reforços e realizou quase 50 milhões em vendas. Provavelmente precisava de o fazer. Provavelmente este era o momento propício a fazê-lo, após ter sido campeão e após o Mundial.

De todas as compras só critico a de Roberto, que me parecia, sobretudo, desnecessária.
Mas sendo um guarda-redes jovem, acredito que o investimento (ou parte dele) possa um dia ser recuperado.
Segundo tudo indica foi uma opção de Jesus e não qualquer teimosia da direcção.
Gaitán parece-me um talento indiscutível, capaz de explodir a qualquer momento.
Jara também é um excelente jogador, embora nos últimos tempos tenha estado menos em foco.
Rodrigo terá sido uma contrapartida no negócio Di Maria (é a minha interpretação), e sendo internacional sub-20 espanhol pode também ser uma aposta para o futuro.

Quando se perde, o copo fica sempre meio vazio. Mas, honestamente, e puxando o filme atrás, se eu mandasse na SAD confesso que não teria feito as coisas de forma muito diferente daquilo que foi feito.
E disso, aconteça o que acontecer até final da época, eu não me poderei esquecer, em nome da coerência e do respeito que quero manter pela minha própria opinião.

Quanto ao Cardozo só espero que daqui a um mês não estejamos a chorar os pontos perdidos pela sua ausência.

E quem compra jogadores mais caros do que o preço de mercado é normalmente o FC Porto. Assim foi com Falcão, com Álvaro Pereira, com James Rodriguez etc.

1.10.10  
Anonymous zé_ninguém said...

caro luís fialho,

o último parágrafo do seu comentário é digno de alguém que não é cego mas que não quer ver:

80% do Á. Pereira e 60% do Radamel Falcao custaram menos que 100% do Roberto: ISTO É CARO?!

o benfica pagou 11,1M€ pelo Óscar Cardozo, vai-me dizer que ele é duas vezes melhor que o Falcao?

o que me parece é que o senhor tem inveja de não contar com estes jogadores no benfica (tendo estado, ainda por cima, nas coagitações do v/ clube) porque qualquer um dos dois resolveria os problemas do benfica: falta de lateral esquerdo e alternativa para o Cardozo.

lamento...

1.10.10  
Blogger Mandrake said...

Sérgio Estrela,
quando vir quem vai construir o novo estádio do Atlético de Madrid vai perceber porque foi o Roberto, que até não é tão mau quanto o pintam, tão caro...

A quantidade de golos sofridos pelo SLB serão todos culpa do Roberto? Na maioria são, a neu ver, culpa dos centrais também que, talvez por não os terem deixado sair para contratos milionários, têm andado menos aplicados. Esta visão foi também apontada por Carlos Mozer num programa desportivo na TVI.

Quanto às comissões dos empresários, infelizmente, é um mal quase geral. Basta ver o peso do Jorge Mendes no Sporting, por exemplo. Mas no Benfica é, de facto, demais: comprar caro para emprestar a outros clubes ... enfim...

Aproveito para falar de um outro tema. No ano passado, quando alguns clubes se queixavam das más arbitragens, os dirigentes do Benfica diziam que eram "desculpas de mau perdedor", que se devia deixar os árbitros trabalhar com tranquilidade. Além de chamarem "Calimero" aos queixosos.

Mas hoje, uma delegação (de Calimeros?) do SLB foi fazer queixinhas para o ministro da Admnistração Interna. Em que ficamos?

Sou a favor do direito à indignação, quando justificada, mas não compreendo é dualidades de critérios para as mesmas situações.

Concordo consigo que, em Guimarães, há lances polémicos, mas alguns deles só vistos na televisão é que se pode ter - e nem sempre - algumas certezas. Foras de jogo milimétricos, etc...

Ainda no jogo com o Shalk 04 um golo dos alemães, seria o primeiro, foi invaidado pelo árbitro, para não falar de um pénalti de Luisão no jogo com o Hapoel, na Luz.

Para ser sincero não vi intenção de "roubar" por parte dos árbitros. Mas, no momento, não viram com clareza, dada a rapidez dos lances, o que de facto ocorreu.
Venham as novas tecnologias.

LF, desculpe lá estes comentários XXL, mas há sempre tanto para dizer...

2.10.10  

Enviar um comentário

<< Home