19/07/10

ALGUM FUTEBOL, UMA TAÇA E UMA DOR DE CABEÇA

Três factores contribuem para que esta pré-temporada me esteja a entusiasmar muito pouco:
1) a ressaca do Mundial vivido intensamente, com os seus 64 jogos em 30 dias;
2) a consequente ausência de alguns dos principais jogadores, ainda no gozo das suas férias;
3) e por fim a agradável situação de não haver grandes novidades no Benfica, nem quanto a equipa técnica e respectivo modelo de jogo, nem, para já, salvo dois ou três casos particulares, quanto a jogadores.
Acrescentaria ainda que o mês de Julho traz com ele o Tour, prova ciclista que me apaixona e absorve, ano após ano, desde a infância, deixando pouco espaço para uma actualidade futebolística marcada pela ausência total de competição a sério.
Assim, e como não me pagam para isto, devo confessar que dos cinco jogos disputados até agora pelo Benfica, vi apenas uma parte significativa do Aris de Salónica (cerca de 70 minutos) e a totalidade deste último diante do V.Guimarães. Dos outros, apenas resumos.
Não tendo pois, teoricamente, uma base suficientemente sólida para falar, há um dado que é inelutável: por muito que se diga e escreva, uma equipa amputada de Maxi Pereira, Luisão, Fábio Coentrão, Ramires e Óscar Cardozo não é, nem pode ser, o verdadeiro Benfica, aquele que nos encantou durante a última temporada. Qualquer análise terá de se submeter a esse pano de fundo, o que significa que, tal como eu, mesmo quem tenha visto todos os jogos dificilmente terá condições para acrescentar muita coisa relativamente àquilo que pode ser o Benfica 2010-11.
Conforme disse acima, não creio contudo que existam quaisquer novidades relativamente ao sistema táctico, e modelo de jogo, apresentado por Jorge Jesus. A filosofia é a mesma, mudando apenas, conjunturalmente, algumas figuras, nas posições que os mundialistas têm deixado por preencher. Posse de bola, jogo pelos flancos, pressão constante são as marcas que este Benfica sempre tenta impor, e que nos dois jogos que vi valeram nada menos que nove golos e o primeiro troféu da época.
Como sinal positivo destacaria a prestação de um jogador que, acredito, pode explodir nesta nova temporada: Alan Kardec. Já tinha deixado boas indicações sempre que foi chamado, e tem aproveitado muito bem a ausência de Cardozo para mostrar tratar-se de uma opção credível, e goleadora. Se lhe juntarmos as boas indicações dadas pelo reforço Franco Jara, e não vier a sair ninguém, temos o ataque do Benfica totalmente resolvido, e bem resolvido, com boas e variadas opções.
Também Carlos Martins, Airton, e a novidade Gaitán (muito boa técnica, velocidade e capacidade de passe) tem estado em plano de destaque, com o médio brasileiro a ameaçar seriamente a titularidade de Javi Garcia. Aimar e Saviola têm igualmente mostrado índices físicos apreciáveis.
Os problemas da equipa situam-se mais atrás.
Se, por um lado, as ausências dos titulares (três dos quatro habituais defesas) muito se têm feito notar, por outro, o guarda-redes Roberto tarda em afirmar-se, e vai confirmando, jogo a jogo, as piores expectativas, tornando-se um “caso” nesta pré-temporada benfiquista.
Será problemático para o Benfica continuar a sofrer três golos por jogo, como sofreu neste torneio de Guimarães, pois nem sempre irá marcar cinco. Dos golos sofridos nos dois jogos, três têm a marca pessoal de Roberto, o que significa que, dos nove golos encaixados em toda a pré-época, cinco (mais de metade) deveram-se a erros do espanhol. É demais.
Não vou crucificar o jogador, mas questiono se não seria aconselhado proteger um pouco a sua integração, dando algum espaço a Júlio César e Moreira neste tipo de jogos.
Seja como for, temo que o Benfica, que, quanto a mim, com Quim, não tinha qualquer problema na baliza (recordo que nas competições perdidas, Taça e Liga Europa, não era o minhoto que estava entre os postes), o tenha agora, oito milhões e meio de euros depois. É que, ao contrário de muitos benfiquistas, não acredito, nunca acreditei, que existissem por aí, ao virar da esquina, guarda-redes com o perfil que muitos vulgarmente apontam, daqueles que “valem pontos”, agarram todos os cruzamentos, e não cometem erros, ou seja, perfeitos. Preud’Homme foi único (porventura o melhor em toda a história do clube) veio cá parar por acaso, em fim de carreira, e hoje, os que se lhe comparam são Casillas, Buffon, Cech, e mais dois ou três. Estão, obviamente, inacessíveis, e todos os outros são, nas melhores das hipóteses, como…Quim (discretos e regulares). Terá sido este também o erro de análise da SAD encarnada? O futuro dirá.
No sábado lá estarei, para matar saudades do Estádio da Luz, e do futebol ao vivo. Esse sim, há algum tempo que não vejo.

11 Comments:

Blogger BT26 said...

Acho que aquilo que temos na baliza, caso os adeptos ajudem, é um Cech. Custou o mesmo, e tinha a mesma idade na altura da contratação. A ver vamos. Uma coisa é certa, eu acredito totalmente nos dirigentes e técnicos do Benfica.

Benfica sempre.

19.7.10  
Anonymous Vitória do Benfica said...

Caro Luis

O Benfica tem um ataque fabuloso, julgo não ser excessivo este adjectivo. Mas tem também um guarda-redes em grande desforma psicológica, mais que tudo o resto Roberto parece-me muito intraquilo. Não sei porque Jesus mandou embora Quim, mas também concordo que a defesa quase toda ela no mundial faz muita falta, Maxi, Coentrão e Luisão, Ramirez ali no meio campo consegue cortar muitas bolas. Não só daqueles adeptos que diz amen a tudo o que faz a direcção, mas a cara de Jorge de Jesus e de Rui Costa antes do jogo com o Guimareas dizem muito. Surpresa os elogios de Manuel Machado ao Benfica. Preocupação Roberto e uma grande e muito agradável surpresa GAITAN

20.7.10  
Blogger troza said...

Bom post. Espero o mesmo no Benfica e quanto ao Roberto, vai precisar de tempo para se adaptar e para ganhar experiência como guarda-redes.

Futebol à parte, queria saber por quem torces na volta à França e que achaste do que o Contador fez hoje depois de tantas edições do tour em que o fair play era imagem de marca

20.7.10  
Blogger LF said...

Troza,

Apesar de preferir que ele tivesse tido outra atitude aquando da avaria do Schleck, o Contador ainda é o ciclista que mais aprecio.
Não sei se é boa ou má pessoa, mas em cima da bicicleta é um fenómeno.

20.7.10  
Anonymous ulisses said...

independentemente das fracas exibições do roberto, acho que 8.5 m de € seria sempre um exagero por um guarda redes praticamente desconhecido. 1º erro.

antes do mundial, venda de 50% do passe do ramirez por 6 m €. 2º erro.

se de facto houve oferta de 25 m € por cardoso, fizeram mal em não o vender. Agora não tem mercado. 3º erro.

finca pé em não vender o david luis ou o coentrão pelas verbas astronómicas que se fala. Temo que aconteça o mesmo que ao cardoso. Podem ter que os vender na próxima época por valores mais baixos. Os passes dos jogadores são muito voláteis, muitas vezes associados a imponderáveis que os clubes não podem dominar. (uma lesão, um abaixamento de forma, uma ida ou não há respectiva selecção). 3º erro.

no actual plantel não há nenhum central que faça sombra ao david luis e ao luisão. Há apenas duas jovens promessas (roderick e fabio faria) e uma promessa adiada (sidney). 4º erro.

este inicio de época vem confirmar, mais ainda, a minha convicção que o carlos martins é o melhor centro campista português. O Carlos "assim não ganhamos" Queiroz é uma besta quadrada.

20.7.10  
Blogger LF said...

Ulisses,

Concordo com algumas das coisas que diz, mas não podemos esquecer a presença na Liga dos Campeões, e a possível valorização de alguns jogadores.
David Luíz, por exemplo, quando for convocado para a selecção verá a cotação de mercado aumentar.

...e muitas das notícias que aparecem nos jornais, com ofertas de milhões e milhões, não são verdadeiras.

Por mim, o que não será erro, será manter todos os titulares e tentar fazer mais uma grande época.

20.7.10  
Anonymous joao isabel said...

já somos mais 3 «eu esposa e filha» que sabado começam a loucura da romaria

força benfas

21.7.10  
Blogger troza said...

LF, sem dúvida nenhuma que ele é espectacular. Não domina como dominava o Armstrong há uns anos mas ele é mesmo muito bom.

Pessoalmente não torço pelo Contador. Tenho as minhas razões mas não é por ter talento a mais :)

E os portugueses têm estado muito bem. Há uns anos tivemos o José Azevedo que ficou em 5º duas vezes (2002 e 2004) e agora temos uma vitória numa etapa do Sérgio Paulinho. Se calhar este ano não teremos mais vitórias, mas um deles vai subir ao pódio porque uma das equipas irá ganhar a classificação por equipas. Muito bom :)

21.7.10  
Anonymous Anónimo said...

A atentar e acreditando nas declarações de LFV que pretende revalidar o título e atacar a Champions, erro seria vender as jóias da coroa!
Ou será que se pode ser campeão sem matéria prima?
O Benfica é um clube desportivo, onde os lucros são as vitórias e não uma empresa financeira de compra e venda de activos!

21.7.10  
Blogger canevare said...

Em primeiro gostava de dizer que não me espanta nada dar 8 milhões por um guarda redes (dês que seja bom), um guarda redes é tão ou mais importante que um centrar ou médio, etc depois 7 milhões por o sidnei (bem empregues na minha opinião) e ninguém os contesta, e demos também valor idêntico pelo Javi Garcia e apesar da grande contestação inicial, revelou-se uma excelente compra.

Sobre o valor concreto de Roberto, todos os meus amigos espanhoes falam de um óptimo guarda redes, que salvou o Saragoça da descida. Mas já antes da ultima época Roberto tinha dado nas vistas.
Não me parece muito sensato considerar que Roberto era um GR suplente. Começou a época como titular e não a perdeu por fraca prestação, apenas porque se lesionou no jogo do dragão.
O Helton também perdeu o lugar para o Beto no final da ultima época por lesão, será que se considera que o Helton é um suplente?

A minha opinião pessoal sobre Roberto e do que já vi no passado e no presente, parece-me um guarda redes fora de serie entre os postes mas com algumas deficiências nas saídas a bolas altas, (o mesmo não se verifica em relação a saídas sobre jogadores isolados).

Todos os grandes GR da actualidade comesaram dês de muito novos a ser titulares, Bufon com 17 anos já era titular no Parma, e assim dês de muito novos foram corrigindo erros.

Se Roberto ainda é suficientemente novo para corrigir os erros que ainda têm não sei, mas não tenho duvidas que se trata de um excelente GR e com mais algum tempo vai mostrar o seu valor. (lembrem-se dos terríveis primeiros jogos de Luisao e do jogador que é hoje)

22.7.10  
Anonymous Anónimo said...

top [url=http://www.001casino.com/]free casino[/url] brake the latest [url=http://www.realcazinoz.com/]casino online[/url] unshackled no set aside reward at the best [url=http://www.baywatchcasino.com/]casino
[/url].

19.1.13  

Enviar um comentário

<< Home