31/03/10

NOITE DE ENTREVISTAS

LUÍS FILIPE VIEIRA – Com a tranquilidade que as circunstâncias oferecem, o presidente do Benfica teve uma excelente prestação. Esteve particularmente bem ao lembrar que não perdeu nem ganhou nada com o Apito Dourado, bem como ao explicar que os riscos financeiros recentemente assumidos não podem ser desligados do termo dos contratos televisivos em 2013. Sendo Luisão o capitão de equipa, também não lhe ficou mal distinguí-lo publicamente.
Podia ter protegido melhor a figura de Rui Costa (que tem tido grande mérito, por exemplo, na união e blindagem do balneário), mas globalmente esteve muito bem.

PINTO DA COSTA – Está em tão má forma como a sua equipa, fazendo, a espaços, lembrar a senilidade de Pôncio Monteiro. Não disfarçou a profunda azia que sente com a carreira do Benfica, e passou o tempo todo a dar alfinetadas ao rival, sempre com os olhos carregados de ódio – e que bom é vê-lo assim…
Foi demagógico com Hulk e com o Apito Dourado (fugindo às questões com um contorcionismo que a entrevistadora não deveria ter permitido), mentiu ao dizer que lhe era indiferente ser o Benfica ou o Sporting a vencer o campeonato, engasgou-se quando falou de Jesus, de Jesualdo e da Câmara de Lisboa, e ao usar as antigas dificuldades de expressão de Luís Filipe Vieira confirmou que já lhe restam poucos argumentos sólidos.
Falou para os fanáticos do seu clube, e decerto mais ninguém, além deles, ficou convencido com a sua retórica de mesa de café.

RICARDO COSTA – Descontando alguma vaidade pessoal (expressa, por exemplo, quando diz que os membros do Conselho de Justiça vão passando e ele ainda lá está), deu uma excelente imagem da sua competência e imparcialidade. Explicou muito bem todas as decisões, justificou-as, e convenceu-me inteiramente da sua boa fé.
A decisão tomada no caso de Hulk é fácil de defender até por um leigo. Só quem queira criar cortinas de fumo em redor do tema não compreende o que levou à punição de três meses, que é a que, queira-se ou não, figura nos regulamentos. Esteve muito bem ao expor o que é entendido por “recinto desportivo”, e que faz perceber toda a lógica do seu raciocínio interpretativo.
Só o timing do castigo a Vandinho ficou mal explicado. Mas a verdade é que, se a intenção fosse prejudicar o Sp.Braga, bastaria ter decidido uma ou duas semanas mais tarde que ninguém levantava o problema.

De realçar que todas as entrevistas foram efectuadas por portistas, o que, sem desmerecer o seu profissionalismo (são três dos melhores na área), não deixa de ser curioso.

14 Comments:

Blogger angelodias said...

A entrevista de Pinto da Costa à RTP, na terça-feira à noite, foi vista por cerca de um milhão e 200 mil pessoas, em média.

Com um share de 32,2 por cento, Pinto da Costa goleou Luís Filipe Vieira, que à mesma hora dava uma entrevista a Miguel Sousa Tavares, na SIC.

O presidente do Benfica foi visto por menos de 800 mil pessoas, em média, e teve um share médio de 19,8 por cento. Ou seja, a entrevista a Luís Filipe Vieira ficou abaixo do share médio da SIC na terça-feira (23,3 por cento).

Ambas as entrevistas duraram cerca de 45 minutos e começaram um pouco antes das 21 horas.

31.3.10  
Anonymous iBenfiquista said...

A razão porque a entrevista do senil e corrupto presidente andrade foi vista por mais gente, é muito simples.

Quando há um acidente na estrada, toda a gente pára para ver a desgraça alheia. E se houver mortos e feridos, melhor. Isso é, aliás, um fenómeno muito português, muito mais visto em Portugal do que no estrangeiro, como qualquer pessoa que tenha vivido no estrangeiro facilmente testemunha. Eu chamo-lhe a isso "divertimento à portuguesa". Os portugueses gostam é de ver as desgraças alheias.

Ora sendo os portugueses um povo tão "voyeurista", não admira que muita gente tenha querido ver a entrevista do senil, para ver quando ele se espalhava ao comprido ou quando caia da cadeira. Nada de mais natural, em Portugal. Rima e é verdade. E se não caiu da cadeira, pelo que me contaram, foi graças à andrade entrevistadora que, coitada, não o soube, ou não teve forças, para o empurrar.

Claro que houve, também, a parte dos andrades que se agarraram à TV, como quem se agarra a uma bóia, à espera de direcção e rumo. É que os andrades, coitaditos, andam mesmo perdidos. E era ver o pivot do Trio de Ataque, assim como o R.Moreira, afogueados, corados e entusiasmados, como se tivessem tido um Encontro de 3º grau com algum extraterrestre. Lol.

Portanto, não foi pela popularidade do sujeito que tenha tido, eventualmente, mais share. Foi pelas razões acima expostas.

Quanto a verdadeiro espectáculo, os benfiquistas estão mais interessados no jogo de amanhã contra o Liverpool. Isso sim é um espectáculo sadio e que não faz mal à cabeça.

PS Repararam nos olhares furibundos que o MST lançava ao LFV à medida que a entrevista caminhava para o fim? Deve ter sido um desilusão tremenda. Não ter vislumbrado qualquer brecha na muralha.

31.3.10  
Anonymous Miguel said...

angelodias,

A taça das audiências será entrega até ao final do dia no estádio do dragão! Já a taça do campeonato terá certamente outro destino!

31.3.10  
Blogger Ponta Esquecida said...

Quanto à análiseda entrevista de LFV, concordo em absoluto, inclusivamente na análise à intervenção sobre Rui Costa.

PdC parece-me que já nem os fanáticos do seu clube convence e a frase "vou recandidatar-me para provar que mesmo sem ninguém na liga vamos voltar a ganhar cá dentro e lá fora." prova só com alguém na liga ele ganhou.
E dizer que não vai ter ninguém na liga não é bem assim como sabemos...

Quanto a Ricardo Costa esteve impecável e discordo que vacilou no caso Vandinho. Disse inclusivamente que anteciparam a decisão e mesmo que a antecipassem mais uma semana não servia de nada. O Braga já tinha 5 jogadores contratados, o máximo permitido por lei em Janeiro.

31.3.10  
Anonymous Mário said...

Quanto à questão do Braga:

"As inverdades do futebol
Como se sabe, no início de Fevereiro foram suspensos os jogadores Ney, Márcio Mossoró e Vandinho. Sem ter contestado muito os castigos em si, o maior burburinho gerado foi sobre o timming da decisão e da notificação. Alegam que esta notificação foi feita apenas após o encerrar do mercado de inverno com o claro propósito de prejudicar o Sp. de Braga que assim não se pode reforçar e compensar a ausência, sobretudo de Vandinho.

É com este propósito que passo a citar o Regulamento da Liga e a sua página 28, nomeadamente a Secção 3ª (Limitação de inscrições) - Artº 37º (Limitação de inscrição de jogadores) - alínea 3:

§ Único - No prazo de inscrição de jogadores que decorre de 1 a 31 de Janeiro, podem os Clubes fazer incluir no plantel e utilizar mais 5 jogadores da categoria sénior, desde que, por força da alteração verificada no plantel, não seja ultrapassado o limite máximo de 27 jogadores daquela categoria.

Ora no prazo de inscrição de jogadores que decorre de 1 a 31 de Janeiro, o Sp. de Braga inscreveu os seguntes jogadores:

* Raffael Bastos
* Luis Aguiar
* Miguel Garcia
* Renteria
* Olberdam

Ora pelas minhas contas estão aqui 5 jogadores, o que tornaria impossível ao Sp. de Braga inscrever um único jogador a mais além destes.

Com as inverdades, a mim, não me enganam.

Força Benfica, seremos campeões"

Pelo blog Benfiquistas? Dez ou Vinte!

31.3.10  
Anonymous Vitória do Benfica said...

Não sei de que números fala o Angelo Dias. Mas se é verdade o que diz, muitos Benfiquistas não estiveram para ouvir Sousa Tavares. Na assumpção de que os números de Angelo Dias fala, são verdade, o demérito esteve na SIC e não em LFV.

Mas apesar de tudo MST, foi apesar de tudo uma surpresa positiva. E como Silvio Cervan escreveu hoje o cenário de fundo da SIC foi muito bom.

O cenário da RTP, foi condizente com o FCP, fez-me lembrar os cenários de New York retratados nos livros sobre a Mafia. A cidade das mentiras de R.J. Ellroy tem uma capa igual ao cenário de PC. Realmente tudo a condizer.

Ainda assisti ao especial informação à uma da manhã. Realmente David Borges não escondeu o seu apoio a Pinto da Costa e até considerou que os ARD podem ser comparados, no limite, com as senhoras da limpeza. Ribeiro Cristovão e Rui Santos tentaram manter alguma imparcialidade.

Todos consideraram LFV excelente, eu direi que quem escolheu João Gabriel para Director é que é excelente, porque a entrevista foi muito bem preparada, pelo SLB.

31.3.10  
Anonymous Anónimo said...

E as perguntas ao LFV bem encomendas...senão, nem la punha os pés! Bruxo!

31.3.10  
Blogger Homem da Luz said...

É raro, mas às vezes também me acontece. Tive uma ideia!
Esta 5ª vou ver o jogo com o Liverpool e vou levar uma cartaz a dizer: BANCADA STEWARD. Para coroar, irei equipado com o colete reflector que tenho no carro.
Se não podes vencer a corrupção e hipocrasia, ao menos ri-te dela!

Abraços com a certeza de que o lugar de Pinto da Costa, é mesmo na Judite!

31.3.10  
Anonymous Anónimo said...

LF, pinto da costa falou para os fanaticos do clube, mas voce todos os dias escreve para os fanaticos benfiquistas, já que o seu anti portismo é indisfarçável, nao concorda? publique e responda, se for homem para isso

31.3.10  
Blogger Jotas said...

confesso que adorava que direcção do Porto, se de facto se sente tão segura de si, se sente realmente lesada, se sente inocente neste processo, partisse para a impugnação deste campeonato e digo-o porque isso sim, seria um acto de coragem e firme na defesa de uma inocência em que eles não acreditam e não vão partir para essa acção, simplesmente porque além de saberem que são os únicos e verdadeiros culpados do que sucedeu no Estádio da Luz, também sabem como nasceu o acordão do Conselho de Justiça da Federação, o qual as 12H00 estava pronto a anunciar que a decisão do CD da Liga se mantinha e 2 horas mais tarde, se calhar após comerem a sobremesa à base de fruta ou de beberem um café simples ou com leite, aparecem com um acordão completamente destinto e é por saberem que trabalharam na sombra, como é seu costume e forma de estar, que não podem partir para os tribunais comuns no sentido de impugnar esta competição, pois tal facto, abriria uma investigação que poderia chegar a tenebrosas conclusões sobre os métodos usados na influência de uma decisão de um orgão desciplinar, porque um indivíduo, por acaso Vice- Presidente daquele orgão e que assiste no camarote presidencial aos jogos do seu Porto de cachecol do clube ao pescoço, de repente, apresenta um sentido de voto completamente destinto daquele que inicialmente tinha, ou seja, o feitiço poderia virar-se contra o feiticeiro e isso é um risco que não querem correr, pois as escutas foram só por si um duro golpe e suficientemente reveladoras da postura dos dirigentes desse clube com Corleone à cabeça no futebol português.

31.3.10  
Anonymous ulisses said...

a do LFV foi uma conversa amena, confesso que estava à espera de pior,tipo peixeirada, o MST fez uma entrevista decente.

A do presidente que está suspenso por tentativa de corrupção foi mais do mesmo: mal educado, com discurso para os super-dragões, alija responsabilidades na má época do porto, distorce a realidade, evidente mal estar e fuga prá frente no tema "fruta e café com leite", vende a teoria da indemnização como se isso fosse possível, mais ironia rasca a merecer palmadinhas nas costas tipo " genial presidente" dos caniches do costume.

a do ricardo costa foi a melhor. Perante uma entrevistadora sobranceira (apesar de sonsa), com perguntas de evidente má fé (qual o seu clube? vai acabar na SAD do Benfica? etc) , Ricardo Costa saíu-se sempre bem, foi arrasador na argumentação, sempre muito claro, mostrou sinais de isenção, custa, pois, perceber como foi possível o acordão do CJ da FPF.

Ou não, ou não.

31.3.10  
Anonymous ulisses said...

na SIC, perante as escutas ao Pinto da Costa, MST diz ao LFV que não ouve escutas. Mais à frente confronta-o com a escuta do final da taça entre LFV e o Major Valentim, pelo que se depreende que o Sousa Tavares as ouve, mas apenas selectivamente.

Ou não, ou não.

31.3.10  
Anonymous Ricardo said...

Os portistas são cada vez mais... até mesmo entre jornalistas. Outros tempos. Sei que custa. Eu diria que é a evolução de espécie humana.

1.4.10  
Blogger PauloVarela said...

«Esteve particularmente bem ao lembrar que não perdeu nem ganhou nada com o Apito Dourado» - Isto cheira-me a contradição! E "para bom entendedor meia palavra basta"...!

2.4.10  

Enviar um comentário

<< Home