24/04/09

OS HOMENS DE QUEM SE FALA

PATRIC – Quase nada conheço deste jovem brasileiro. Sei apenas que joga como médio ou lateral-direito, e que faz parte da selecção brasileira de Sub-20.
Para a ala-direita da defesa o Benfica dispõe somente de Maxi Pereira, pelo que necessita de uma alternativa válida. Um jovem polivalente parece ser uma boa opção, até porque, assim sendo, a titularidade do uruguaio não implicará o apagamento do novo jogador.
Diz-se que é fisicamente robusto, o que é um excelente ponto de partida. Se tiver a qualidade técnica de Sidnei já será um bom investimento.

RUBEN MICAEL – Apesar de todas as notícias veiculadas nas últimas semanas, não acredito ainda muito na hipótese do médio madeirense vir a vestir a camisola do Benfica na próxima época. E confesso que nem me admiraria nada que o viéssemos a ver de azul-e-branco. Não me perguntem porquê – é apenas um palpite.
A primeira vez que reparei nele foi no Benfica-Nacional, e não foi pelos melhores motivos – ao ser substituído demorou bastante tempo a sair do terreno, e aos assobios dos adeptos respondeu com palmas algo provocadoras. Um destes dias revi, propositadamente, o vídeo do jogo à procura desse momento, mas terei que dizer que não agravei a minha primeira impressão. Talvez, afinal, as palmas não tenham sido tão provocadoras assim…
Na jornada seguinte o F.C.Porto visitou a Choupana, e aí apercebi-me enfim de todo o potencial do jogador. Fez uma exibição extraordinária, numa partida em que os portistas só alcançaram a vitória no tempo de descontos.
Daí para cá tenho-o visto com mais atenção. Creio tratar-se de um excelente jogador, dotado de grande capacidade de passe, bastante irrequieto e capaz de transportar a bola até perto da área adversária. Trata-se indiscutivelmente de uma das grandes revelações desta Liga.
É, no entanto, um número dez típico, que no Nacional desfruta de uma liberdade criativa que o Benfica não lhe poderá dar. Não sei se no 4-4-2 de Quique Flores poderá desempenhar o papel ultimamente assegurado por Carlos Martins (e antes por Katsouranis ou Yebda), para o qual terá de desenvolver capacidades defensivas que francamente ainda lhe não vi.
Em todo o caso, tratando-se de um jovem português com qualidades, ficaria satisfeito se a contratação se concretizasse.

NENÊ – O nome não engana. É mesmo goleador.
Não se marcam 18 golos por acaso, e o avançado brasileiro até tem sido bastante variado na forma como consegue os seus – livre directo, cabeça, pé direito, pé esquerdo, dentro e fora da área. De penálti apenas marcou um.
O modelo de jogo do Nacional não corresponde à tipologia da maioria das equipas do nosso futebol. É um modelo ofensivo e relativamente aberto, ou não fosse a sua base constituída fundamentalmente por jogadores brasileiros. Por esse motivo, talvez não estejamos perante um daqueles muitos avançados que só rendem em equipas pequenas, nas quais dispõem de espaços que a um clube grande não são permitidos. Embora tenha marcado alguns dos seus golos em contra-ataque, Nenê mostra-se letal em todas as situações de jogo, evidenciando um sentido de oportunidade notável e uma capacidade de remate pouco comum no futebol português.
Não tenho qualquer referência sobre o seu carácter, mas sei que fracassou na passagem pelo Cruzeiro, algo que ando ainda a tentar esclarecer junto de fontes brasileiras.
Mas se é para marcar golos, venha ele.

MICCOLI – Alguma imprensa dá-o com frequência como um sonho dos responsáveis do Benfica para a nova época, não havendo todavia qualquer notícia fundamentada que adiante pormenores concretos sobre a questão. Apenas e só o alegado benfiquismo do jogador, que já no início da corrente temporada havia sido manifestado.
Miccoli é um artista, é simpático, deixou saudades e tem muitos admiradores no Estádio da Luz, e seria certamente uma contratação capaz de entusiasmar o povo benfiquista. Desde que regressou a Itália tem marcado golos (oito na época passada, nove na corrente) e tem contribuído decisivamente para as boas prestações do Palermo na Série A. Gostaria de o ver um dia jogar juntamente com Cardozo, dupla que, na minha perspectiva, tinha tudo para se complementar.
Não creio todavia que o seu salário seja comportável para um Benfica em tempos de crise e fora da Champions League. O plantel benfiquista tem de emagrecer a sua massa salarial, quer por motivos estritamente financeiros, quer como forma de corrigir desequilíbrios capazes de minar o balneário. Nessa medida, é preciso muito cuidado com este tipo de contratações.
Também a sua crónica debilidade atlética dá que pensar, num plantel já de si bastante macio e atreito a lesões - ainda que neste seu regresso a Itália os casos de paragem pareçam ser mais esporádicos.
Se vier terá todo o meu apoio. Mas julgo dever ser de privilegiar outro perfil de jogador, mais barato, mais robusto e mais resistente, ainda que não tão dotado tecnicamente como o "Pequeno Bombardeiro".

5 Comments:

Blogger Maestro said...

Concordo basicamente com tudo.
Patric parece uma boa opção, o Ruben é dificil por razões obvias e o Micolli não me parece o melhor jogador para se investir pelas razões que nomeaste, embora como é logico terá sempre um lugar especial no meu coração.

Abraço Benfiquista

24.4.09  
Anonymous Vitória do Benfica said...

Boa Tarde Luis Fialho e restantes visitantes do blog,

Sim o Benfica precisa de um lateral direito de raiz, apesar de Maxi ser como diz a Leonor Pinhão um maxi e não um mini Pereira. Mas, é bom, ter sempre dois jogadores para a mesma posição.

Quanto aos dois jogadores do Nacional, acho que são muito bons, mas não sei se o Porto com os seus tentáculos já não fez muito para os levar. Curioso é o papel de um tal Felipe Lopes. Cria, em campo penalties infantis, que eu com esta minha idade de já velhota e de ver futebol há muitos anos, não me recordo de tamanho desplante. Foi contra o Porto aquele penalty já no final e foi agora contra o Paços de Ferreira. Este penalty do Felipe Lopes deu direito ao Paços a seguir em frente que se diga de passagem é uma equipa teoricamente bem mais fácil de bater do que o Nacional. Estou a referir claro a final da Taça de Portugal contra o Porto.

O Miccoli, era um bom artilheiro, mas recorda-se ? tinha muitas lesões, gosto dele. Mas continuo a pensar no Cardozo, eu gosto muito dele, pode ser um pouco triste, por vezes lento, mas agora com o Quique acho que tem apreendido umas coisas. Mas, continuo a achar que poderíamos comprar uma miniatura do Drogba ou do Torres., ou como Arshavin que marcou os quatro golos no último Arsenal –Liverpool. Ainda bem. Pensei que ele ia para o Chelsea , mas felizmente foi para um clube de maior estatura e seriedade.

Mas, eu tenho uma proposta muito provocatória a fazer. Eu comprava era a equipa toda com treinador e tudo do Estrela da Amadora. Repare se eles, sem salários jogam o que jogam imagine com os salários do Benfica.

Foi um prazer, escrever no seu blog. É sempre um prazer ler as suas crónicas aqui e no jornal.
Ontem, só li a crónica do José Jorge Letria, que maravilha. Prometo que amanhã comento as suas.

Mas, acabei a minha hora de almoço. Tenho de ir trabalhar

Saudações Bennfiquistas

24.4.09  
Anonymous João Davim said...

Ruben Micael acho que é boato do Rui Alves para subir o preço, porque se o SLB o queria agora vai ficar mais caro, e se não queria vai ser mais uma das contratações falhadas que arranjam ao SLB todos anos... Mas acho que seria um jogador importante para o ano... Se não defende bem ia aprender... E se para o ano é para ir longe em todas as provas, há que ter um plantel bom para contar com lesões, e castigos... E Ruben Micael parece-me ser um jogador "rijo"... Se não fosse a "fuga" de informação para a imprensa seria uma boa contratação...



Patric, pode ser muito bom jogador, mas acho que mais um brasileiro, a não ser que seja verdadeiramente um fora-de-serie é dispensável, sob pena de descaracterizar ainda mais o plantel... Pode-se argumentar que é um mau critério para analisar a contratação, mas é o que eu acho.


Quanto a Miccoli, acho que aos 29 anos, talvez seja um bom negócio, se se desvincular pela lei Webster (para vir baratinho), é um jogador com empatia com os adeptos, e que faz lembrar o Mantorras quando chegou ao SLB, e em pequena parte agora, é um jogador que que imprime logo outro ritmo ao jogo quando toca na bola... Mas a condição fisica tambem terá uma palavra a dizer... Estou a estranhar é a ausencia de laterais esquerdos nas noticias, sempre pensei que os jornais pegassem por aí...

Pensamento final, talvez fosse boa ideia Quique e Rui Costa olhar para a cantera para arranjarem os 2ºs laterais, quer direito quer esquerdo para a próxima temporada... E dar oportunidade a Sepsi, que para mim é um muito bem jogador, mal aproveitado, e com azar na altura em que passou pelo clube...

24.4.09  
Blogger apenasfutebol said...

LF,

O Patric é uma excelente aposta. Contudo, é um lateral brasileiro, tem que ser limado do ponto de vista defensivo.


Quanto ao Néné, não te iludas. Já vi alguns jogos dele num clube grande (no Cruzeiro), e foi sempre abaixo do "fraquinho"...ele aliás foi vendido ao Nacional numa excursão que o Cruzeiro fez a Portugal com o objectivo de despachar os seus excedentários...está a fazer uma boa época, sem dúvida, mas não é jogador para clube grande!

24.4.09  
Anonymous Anónimo said...

Contra quem vai jogar o Benfica na próxima jornada??
Ah! Com o Nacional do R Micael e do Nene!
Que curioso! Será que vão jogar pelo Nacional ou pelo Benfica? Será que algum deles vai falhar algum penalti? Que giro! É o clube da verdade desportiva em grande!
N comenta caro LF??? Pois não, tem vergonha!

27.4.09  

Enviar um comentário

<< Home