12/06/17

UM ADEUS ANUNCIADO

Já em Janeiro a saída estivera iminente. Agora concretizou-se, eu diria, com naturalidade.
35 milhões são o preço justo por um central de enorme categoria, que se afirmou rapidamente na equipa principal do Benfica. E, diga-se, reagiu com o maior profissionalismo quando teve de permanecer na Luz muito provavelmente contra a sua vontade. 
Que tenha sorte na nova casa.
Nélson Semedo será certamente o senhor que se segue. É a lei da vida.
Os encarnados tinham uma equipa Bi-Campeã. Em cima dela caíram Ederson (por lesão de Júlio César), Nelson Semedo (pela traição de Maxi Pereira) e Lindelof (pelas lesões de Luisão e Lisandro), todos de forma mais ou menos fulminante, mais ou menos inesperada. Vão render milhões. A equipa campeã? Essa continua por cá.