24/07/12

UMA QUESTÃO...LATERAL

2000, Escalona e Diogo Luís; 2001, Pesaresi e Caneira (adaptação); 2002, Fyssas e Ricardo Rocha (adaptação); 2003, Ricardo Rocha (adaptação) e Cristiano; 2004, Fyssas e Dos Santos; 2005, Léo e Dos Santos; 2006, Léo e Miguelito; 2007, Léo e Sepsi; 2008, Jorge Ribeiro e David Luíz (adaptação); 2009, César Peixoto (adaptação) e Shaffer; 2010, Fábio Coentrão (adaptação) e César Peixoto (adaptação); 2011, Emerson e Capdevila; 2012, Luisinho e Melgarejo (adaptação).
É esta a chocante lista de laterais-esquerdos com que o Benfica iniciou cada uma das últimas treze temporadas. Se descontarmos as adaptações (devidamente sinalizadas, e de entre as quais somente Coentrão vingou) sobram Léo, e, vá lá, Fyssas. Capdevila teve um passado grandioso, mas chegou ao clube com 34 anos. O resto? Lixo ou quase!
Não faço ideia de quem seja a culpa (Jesus? Vieira? Rui Costa? Domingos Oliveira? Financiadores? Azar?), mas já começam a escassear justificações para tão gritante, e repetido, problema. Na verdade, o Benfica tem-se reforçado bem em todas as outras zonas do terreno (sobretudo desde 2008), mas, época após época, parece fazer gala em não contratar um lateral-esquerdo de qualidade. Ninguém de bom senso entende porquê.
Este capricho (é só como lhe posso chamar) tem custado muito caro. Se, por exemplo, verificarmos como em partidas fundamentais da temporada passada Emerson foi protagonista pela negativa (em Braga, e com o FC Porto e com o Chelsea na Luz), perceberemos mais cabalmente o quanto uma simples posição mal preenchida pode condenar toda uma equipa.
Tudo isto resulta agravado quando vemos que Mathieu, Álvaro Pereira, Ansaldi, Didac, Alex Sandro, Rojo, e mais alguns, acabaram noutras paragens, depois de dados como quase certos no Benfica. Os casos de Álvaro Pereira (comprado pelo FC Porto por 4,5 milhões, antes do Benfica declarar que sempre havia preferido… Shaffer) e Rojo (adquirido agora pelo Sporting por 4 milhões, quando os encarnados ofereciam 3,6 milhões) são particularmente chocantes, sendo que o primeiro teve, dois anos depois, uma oferta de 30 milhões, e ambos são internacionais “A”, por Uruguai e Argentina respectivamente. Neste período de tempo os encarnados deixaram também fugir nomes como Cissokho (que se exibia a apenas 40km de distância) e Ínsua (que o Sporting conseguiu trazer para Lisboa, em condições muito favoráveis).
A saga do lateral-esquerdo do Benfica é já um clássico de pré-época (contrata/não contrata), e…de toda a época (buraco, adaptações, golos sofridos, derrotas). Agora a história repete-se, cheirando-me que, depois de Escalona, Diogo Luís, Pesaresi, Miguelito, Sepsi, Jorge Ribeiro, Shaffer, César Peixoto e Emerson, os próximos crucificados serão Luisinho e Melgarejo (o primeiro um bom suplente, tal como, aliás, Emerson; o segundo um excelente extremo; nenhum dos dois um titular credível para o lugar em causa).
Depois de muito puxar pela cabeça, a única razão que encontro para este estranhíssimo caso é um eventual desfasamento entre aquilo que vale hoje um bom lateral-esquerdo no mercado, e aquilo que os responsáveis benfiquistas julgam valer – avaliando sistematicamente por baixo as suas propostas. Não se entende, por exemplo, como se dá 8 milhões por um jovem como Ola John (não estando em causa o seu talento, mas havendo Gaitán, Bruno César, Nolito, Enzo Perez, Melgarejo e Yannick no plantel), e se recusam apenas 400 mil euros mais para ganhar a corrida a um lateral-esquerdo internacional argentino, também ele bastante jovem.
Enfim. O mercado ainda está em aberto, e acredito que até ao dia 31 de Agosto seja encontrada uma solução. Espero que esta novela tenha fim, e o Benfica possa enfrentar a época com uma equipa compacta e equilibrada (tão forte quanto possível), e não com treze (!) avançados e nenhum lateral-esquerdo. Se acontecer o que temo, os custos pagar-se-ão em pontos, e provavelmente em títulos.

10 Comments:

Anonymous antonioSLB said...

Ainda bem que não veio o Rojo, seria mais do mesmo - outra adaptação - já que se trata de um central, que mais uma vez seria adaptado e mal a lateral esquerdo!

24.7.12  
Blogger Dylan said...

Penso que a questão do lateral direito também não estará melhor. Impressionante!

24.7.12  
Blogger Coluna D'Águias Gloriosas said...

http://colunadaguiasgloriosas.blogspot.pt/2012/07/a-saga-do-lateral-esquerdo-no-benfica.html

grandíssimo post LF!

25.7.12  
Anonymous Vitória do Benfica said...

31 de Agosto, Se assim for já teremos o campeonao perdido para o clube do norte.

Só para rir esta questão. Porque os homens devem ser de direita e não querem nada com a esquerda. Ou muito me engano ou esta vai ser mais uma ganha pelos outros.

Não percebo se os que vão para outro lado se deve a burrice ou então como disse e muito bem uma má avaliação de mercado

25.7.12  
Anonymous Gandhy said...

Realmente esta saga de um lateral esquerdo é demasiado má para ser verdade. E bem pior, no meio de todos esses nomes apenas dois/três tiveram classe para envergar o manto sagrado. Um de classe mundial, e uma feliz adaptação, Fábio Coentrão, mais um lateral ofensivo mas com algumas lacunas, como Léo, e dois com competência, como Fyssas e Dos Santos (no último título Peixoto mostrou igualmente alguma competência).

Quanto aos nomes dos que fugiram, só lamento Alvaro Pereira, mas uma novela de empresários e comissões (aqui sabemos onde o fcp derrete o dinheiro) afastaram o jogador da luz. Pensar que com Alvaro, teriamos na equipa dos dois laterais da melhor selecção sul americana (e uma das melhores do mundo) dos últimos 2/3 anos (4.º lugar no Mundial 2010, e conquista da Copa América 2011).

Quanto Alex Sandro, muito caro para aquilo que ainda apenas promete, e de Rojo nem falo. É um jogador que não é lateral de raiz e que não tem grande números por ali além (na Rússia passou mesmo ao lado). O facto de ser internacional argentino não quer dizer grande coisa para um defesa, muito menos um lateral, já que as opções para esses lugares nos últimos tempos (se alguma vez foram) não foram muito famosas. Se fosse internacional A argentino de meio campo para a frente, em especial avançado, ai de certeza que teria muito qualidade, já que nessas posições têm muitos e boas opções. Já Insua, correu bem, muito bem ao scp. Melhor até que eles esperavam, com certeza. Foi um daqueles achados, tipo Maxi no SLB (outra adaptação!)

25.7.12  
Blogger Fura-Redes said...

Muito interessante como sempre. dá que pensar

25.7.12  
Blogger moleculasdeamor said...

Eu acho que estamos mesmo a precisar de um extremo... vá lá esquerdo!
Não há dinehiro... adapta-se o Luisão! Ouentão contrata-se o Cáceres...

25.7.12  
Anonymous Anónimo said...

O problema das laterais é tão evidente e prolongado que choca qualquer pessoa minimamente inteligente. Se dessem a oportunidade ao pinto da costa de fazer o nosso plantel, ele não faria pior. O lado direito só não tem chamado à atenção porque o maxi não tem tido lesões. O Benfica vende jogadores sem ter no plantei quem os possa substituir, ano após ano. Vendeu-se Simão e Manuel Fernandes e foi-se buscar o menino di Maria que só começou a jogar 3 anos depois, sendo logo vendido. Havia substituto no plantel? Não. Foi-se buscar gaitan. E Ramires? Um ano e adeus. Sem substituto, claro. Enfim, há mérito na recuperação do clube e em algumas aquisições mas o planeamento é tão fraco que até dói.

25.7.12  
Blogger Homem da Luz said...

A gestão do Benfica bateu no fundo este ano. Vieira muito dificilmente continuará como presidente do SLB, a não ser pelos esquemas eleitorais que criou. As negociatas de jogadores são cada vez mais escandalosas, e a incompetência absolutamente descarada.
Sinceramente, é muito difícil compreender ou fazer pior que isto.

26.7.12  
Anonymous Johnny Rook said...

Eu ainda me vou espantando com estes posts e comentários.

Alguém andou a perguntar por aí: "Ok. Digam lá então qual o LE que o Benfica devia comprar (não esquecer de equacionar o dinheiro disponível)?"

E os entendidos, os Lobos deste PTG de merda, não conseguiram dizer um que fosse (apesar dos FIFA's, PES's e dos FM's todos).

Mesmo nos clubes ricos: onde estãos e quem são os grandes defesas esquerdos?

Rojo? Mas quem é o Rojo? Mas alguém do Benfica disse ou deu a entender que queria o Rojo (ou Rojas)? Alex Sandro (só o nome já faz comichão)? Quem é Alex Sandro? O que é que já fez Alex Sandro no mundo do Futebol?

Precisamos de um bom lateral esquerdo? Precisamos ( e como pão para a boca. É verdade). Mas onde está ele a um custo comportável?

Digam 1 que seja e eu calo-me e dou-vos razão.

Tenham calma, acabem com essa conversa que já mete nojo.

Ziegler? Mas de onde é que vcs. conhecem o Ziegler ? É um jogador mediano. Se tem lugar no Benfica? Tem. Está dentro do orçamento. Mas chegaria para transportar as botas do Leo? Nem por sombras. Mas será dentro deste nível que podemos aspirar a comprar um.

Não há defesas esquerdos por esse mundo fora com a categoria mínima (dentro do preço possível) para o Benfica. O que se arranjar será para desenrrascar ou já entradote na idade.

Desde há muitos anos o Benfica só teve três defesas esquerdos acima da média: Schwartz: Leo e Coentrão. O resto? Enfim...

Deixem de se armarem em entendidos e como se estivessem 24 sobre 24h dentro do Benfica e a par de tudo o que se passa. Vcs não fazem a mínima ideia do que se passa, a mínima! Calem-se! Entretenham-se a falar dos que cá estão (e não são poucos). Vão ver jogos da B, agussem a v. curiosidade, digam o que pensam e deixem-se de DE,s que melhor ou pior há-de aparecer e, repito, vcs. não fazem a mínima ideia do que falam. Já chega. Mudem o disco.

30.7.12  

Enviar um comentário

<< Home