18/04/12

POUCO REAL

A expectativa era grande, mas o jogo nem foi particularmente atractivo.
O Real Madrid desiludiu um pouco, sobretudo quando, alcançado o empate, praticamente desistiu de procurar a vitória. Foi castigado com um golo nos últimos minutos, que trouxe alguma justiça ao placard.
A vantagem bávara é magra, mas numa eliminatória tão apertada, pode ser decisiva.
Na próxima semana, jogo de deuses no Bernabeu. E já hoje, Chelsea-Barcelona começam a discussão meia-final onde deveria estar o Benfica.

4 Comments:

Anonymous Vitória do Benfica said...

Enquanto via o jogo e no principio dei comigo a pensar dois ex-treinadores do Benfica e dois ex jogadores do Benfica. Aos dois treinadores ninguém lhe reconheceu o talento enquanto no Benfica quanto ao Di Maria e ao Coentrão fizeram-se no Benfica. Tudo isto porque me interrogava se era justo despedir JJ. A lição que se pode tirar é que nada brilha sem estrutura e é esta que se deve borilar no Benfica

18.4.12  
Anonymous Brytto said...

O Real não desistiu de procurar a vitória por estar satisfeito com o resultado mas pelo simples fato de ter estourado fisicamente (Mourinho até o referiu)! Com o jogo de sábado em Barcelona e depois, logo a seguir, na quarta com o Bayern, estou com curiosidade de ver como se vão safar. Ainda mais, o Bayern vai poder fazer uma gestão do seu plantel uma vez que já está afastado do título!..

Em suma, tirando o Barcelona, que está ao mais alto nível há pelo menos 3 anos consecutivos (ainda gostava de saber como eles consegume tal coisa, para além da indiscutivel qualidade do plantel), a verdade é que querer conquistar tudo num mesmo ano pode acarretar... perder tudo nesse mesmo ano. Cada vez mais o aspecto fisico é mais relevante em alta competição. Claro, estou a pensar no Benfica, ainda gostava de saber se não teríamso ganho este campeonato se não tivessemos ido atrás da quimera da liga dos campeões!

Na minha modesta opinião, uma equipa, ou consegue uma vantagem relativamente confortável no campeonato para poder discutir as competições europeias a sério( o que aconteceu quase invariavelmente com o Porto), ou tem que optar sob pena de perder tudo! Estou até convencido que no ano do último campeonato, se tivessemos tido o "azar" de ter eliminado o Liverpool nos quartos da liga uefa o campeonato não teria sido ganho.

19.4.12  
Blogger LF said...

Vitória,

Acredite que nem me tinha lembrado disso.
De facto estavam dois treinadores que passaram pelo Benfica, curiosamente na mesma temporada, e curiosamente na pior classificação de sempre do clube.
Eis a prova de que os problemas nem sempre estão nos treinadores.

19.4.12  
Blogger LF said...

Brytto,

Não tenho certezas absolutas, mas quase. O Benfica, sem Liga dos Campeões, seria campeão nacional.
Os jogos de Guimarães, de Coimbra e de Olhão teriam sido ganhos (quando muito um empate num deles).

Mas se na Liga Europa foi fácil fazer essa opção (deixando em segundo plano o jogo com o Liverpool), na Liga dos Campeões é muito mais difícil optar.
Chegar às meias-finais seria histórico, e quase valeria - se é que não valeria mesmo - mais do que ganhar um campeonato.
Há o aspecto financeiro, que é preponderante. Há a valorização dos jogadores, os rankings, o prestígio, etc.
A Champions é a Champions, e nenhum clube da Europa pode alguma vez deixar de a disputar nos limites.
Concordo que só com o campeonato resolvido é possível brilhar na Europa. E o pecado do Benfica, nomeadamente em Guimarães, terá sido pensar que, com 5 pontos, a coisa estava já bem encaminhada.
Mas não acuso ninguém por ter jogado a Champions até ao limite, até porque, com um pouco de sorte, poderíamos estar agora no meio de Barcelona, Bayern e Real, coisa absolutamente extraordinária.

19.4.12  

Enviar um comentário

<< Home