31/01/12

CLASSIFICAÇÃO REAL

FEIRENSE-BENFICA


O Benfica é o maior clube português. Provavelmente, em número de sócios e adeptos, será até maior que os outros dois chamados “grandes” em conjunto. Mas para a generalidade da comunicação social é apenas…um dos três “grandes”.



Este tratamento mediático a que está sujeito (e que, tratando por igual o que é diferente, de certa forma subverte os critérios mais lógicos), empurra-o, em nome de uma pretensa e falsa isenção, para uma vulgaridade que não corresponde à sua evidente supremacia popular. Quando está a ganhar, este exercício torna-se mais nítido, vendo-se os rivais lisboetas e nortenhos unidos na tentativa de descredibilização das suas vitórias. Com uma maioria mediática de dois terços (claramente acima daquilo que representam na população), as suas vozes tornam-se grossas, fazendo passar a mensagem que pretendem. Assim nasceu o Estoril-Gate (para, de forma estapafúrdia, justificar o título de 2005). Assim nasceu o Túnel da Luz (para, de modo canhestro, ensombrar o de 2010). E sempre que o Benfica estiver na frente de um qualquer campeonato, deste ou dos próximos anos, a mistificação em redor das arbitragens ou de aspectos afins crescerá na mesma proporção da vantagem classificativa.



Tudo isto para dizer que o que se tem visto, ouvido e lido em torno da arbitragem de Santa Maria da Feira, não passa de um puro exercício de mentira (que vai arrastando na onda até mentes normalmente lúcidas, como, por exemplo, a de Cruz dos Santos).



Rui Costa esteve mal? Sim.

Rui Costa beneficiou o Benfica? Nem por sombras, como passo a demonstrar.



Há vários casos a merecer análise neste jogo. A saber:



- Empurrão a Rodrigo, dentro da área, perto da linha de fundo, que seria penálti.



- Empurrão a Javi Garcia, quando este estava no ar, dentro da área, que também poderia dar penálti.



- Corte com a mão evidente de um defesa feirense a cruzamento de Witsel, lance que configura um claro penálti por assinalar.



Ou seja, no final da primeira parte, estavam já dois penáltis e meio (vá lá…) por marcar a favor do Benfica. Mas há mais.



- Expulsão perdoada a um jogador feirense, por segundo amarelo, a rasteira sobre Maxi Pereira, com o resultado em 1-1.



Temos pois já quatro lances (dois evidentes, dois mais duvidosos) a merecerem o mesmo sentido de decisão por parte do árbitro: contra o Benfica.



É verdade que, antes deste último caso referido, houve um golo mal anulado ao Feirense. Ludovic é muito rápido, e só na repetição televisiva se percebe que estava de facto em jogo no momento do passe. Já cheguei também a ler que este golo faria o 2-0, o que é falso.



No balanço final temos pois quatro decisões a penalizar o Benfica, e uma a favorecê-lo.



Será assim que se leva alguém ao colo?


Em todo o caso, já se sabe que daqui em diante, enquanto o Benfica liderar, a contestação vai crescer. Da parte de comentadores supostamente isentos, da parte de treinadores e jogadores adversários, da parte de todos os que, por diferentes motivos, não suportam ver o Benfica a ganhar.



Resultado Real: 2-4






SPORTING-BEIRA MAR



Embora a luta pelo quarto lugar não me interesse particularmente, tenho de dizer que, em Alvalade, o homem do jogo, o autor dos golos, deveria ter sido expulso aos 30 segundos.



Duarte Gomes terá querido evitar mais polémicas com o Sporting, mas a verdade é que, vistas as repetições, não há ninguém nas costas do norte-americano quando ele rasteira o aveirense que se isolava. Os cartões não têm timing, e ali era caso para um vermelho, cujas consequências não consigo aqui apurar.



Resultado Real: 2-0




GIL VICENTE-FC PORTO



Não me recordo de uma única vez, nos últimos anos, em que o FC Porto perca ou empate um jogo do campeonato, e não se atire furiosamente à arbitragem. Foi assim com Villas-Boas – que em dois dos três empates que sofreu, foi expulso -, e tem sido assim com o seu sucessor, arriscando eu a dizer que será assim também com quem, a este, vier a suceder.

No jogo com o Benfica foi o Cardozo que ia assassinando o Fucile, em Olhão foi um penálti, na Feira foi não sei já o quê (mesmo puxando pela memória só me lembro de um penálti cometido pelo Belluschi), agora foi o Bruno Paixão. É a escola de Pedroto, trinta anos depois, ainda bem viva.



Ou seja, para aquela gente, se não fosse a arbitragem, o FC Porto ganhava sempre, e o Benfica perdia sempre. Estranho, num clube acusado de corrupção desportiva, cujo presidente oferecia meninas e pagava viagens aos árbitros, recebendo-os em casa nas vésperas dos jogos para conselhos matrimoniais; e que só não está preso devido aos incidentes processuais que os seus advogados levantaram, nomeadamente em relação à validade formal dos meios de prova utilizados. Aliás, portistas com alguma vergonha na cara, deveriam ficar calados durante pelo menos uma década em relação a temas de arbitragem.



Mas vamos então a um jogo, no qual o FC Porto tem, efectivamente, algumas razões de queixa, embora longe da dimensão que pretende fazer passar.



Há, de facto, dois penáltis por assinalar a favor dos dragões (cotovelada a Defour e rasteira a Kleber), mas haveria também mais um a favorecer os minhotos, num primeiro corte com a mão de Otamendi. Todos estes lances são meramente televisivos, e não acredito que um único adepto no estádio tenha tido quaisquer certezas no momento. No lance do Kleber, mesmo com repetições, embora aceite tratar-se de penálti, não estou absolutamente certo de que não seja o avançado a provocar o contacto. Terá sido essa, aliás, a interpretação do árbitro setubalense.



Já quanto ao alegado fora-de-jogo que dá origem ao penálti efectivamente assinalado, tenho ainda mais dúvidas. E as minhas dúvidas estão na…transmissão televisiva, designadamente na forma como é colocada a linha no ecrã.



Vi o lance com atenção, e parece-me que a linha criada pela Sport Tv (e que, perante os mais desatentos, fará lei), está ligeiramente inclinada, o suficiente para transformar um lance no limite da legalidade, num fora-de-jogo claro. Quem tiver possibilidade de voltar a ver a imagem, pode verificar. Tentem ver o lance sem a tal linha, e digam depois se o jogador gilista está ou não deslocado. A mim parece-me bem que não.



Se se trata de um erro, seria importante que a Sport Tv o rectificasse. Se é intencional, então o caso é mais grave. Mais uma vez é o peso de uma certa comunicação social a trabalhar, e desta vez até o Luís Freitas Lobo se queixou da arbitragem.



Curioso também, foi ver, na sequência deste jogo, muitos sportinguistas bastante incomodados com a derrota do FC Porto, e com a possibilidade de o Benfica se distanciar na classificação. Fica o registo.



Resultado Real: dando, ainda assim, o benefício da dúvida à Sport Tv, e considerando o segundo golo gilista irregular, com dois penaltis de um lado e um do outro, se não me falham as contas ficaria 3-3




CLASSIFICAÇÃO REAL



BENFICA 47



FC Porto 41



Sporting 36

9 Comments:

Anonymous Anónimo said...

AHAHAHAHAHAAHAH! Incrivel!

31.1.12  
Anonymous Anónimo said...

Muito bem analisado, concordo na íntegra com a sua opinião. Saliento apenas, como aliás o fez, a santa aliança dos chorões de alvalade com os corruptos do dragão, no mínimo revoltante para qualquer pessoa de bem.

Mas como num caso e no outro, pessoas de bem é algo inexistente, visto que uns são os senhores que defenderam incendiários, ao passo que do outro lado estão criminosos não condenados por meras questões adjectivas, ou processuais se preferirem, acaba por ser normal.

Cumprimentos

Guilherme Ferreira

31.1.12  
Anonymous Nós Sébio said...

Não esquecer que o golo do Feirense parece ser precedido de fora-de-jogo. Sem repetições, claro...

Quanto ao Porto, discordo que o lance de mão do Maicon seja penalty e também não marcaria o lance sobre o Belluschi. Também me parece que o lance do Sporting é para amarelo e nada mais, uma vez que o jogador não está isolado. Prova isto que, mesmo com repetições, e estando nós do mesmo lado, não é possível uma arbitragem totalmente consensual.

Também reparei na questão da linha no jogo do FCP. Está, obviamente, torta, como se percebe mais ao fundo. Fica a questão que coloca.

1.2.12  
Anonymous Anónimo said...

Em relação ás linhas de fora de jogo é o que eu sempre disse, eu acho que é inadmissível que ninguém dos canais que transmitem futebol se lembre que a linha de fora de jogo tem de estar paralela á linha da área, depois claro um clube pode ser beneficiado ou prejudicado e como escreveu neste blog antes do jogo contra o feirense o post "numa caixinha de fósforos", você referiu o jogo na Trofa, um jogo que me lembro perfeitamente pois vivo ao lado do estádio e sou adepto do Trofense apesar de nesse dia apoiar o Benfica, o primeiro golo é exemplo disso, um fora de jogo não assinalado que deu origem ao primeiro golo e que ninguém disse nada pois a linha estava torta na televisão.
Ainda há vários exemplos como este, mas este é mais um dos problemas que os estádios pequenos trazem.

1.2.12  
Anonymous Anónimo said...

Ahahah vocês que nunca arranjam nada para ensombrar os títulos do Porto! O Porto é, neste momento, e dificilmente deixará de ser, o maior clube de Portugal! Porque tem mais títulos OFICIAIS e porque é realmente enorme! Quanto ao benfica, o facto de ter mais adeptos só nos dá mais gozo nas vitórias ahahahah


Vai colinho parao título vai??

2.2.12  
Anonymous NunoFigo said...

Obrigado senhor anónimo pelo seu comentário sereno e absolutamente factual.

Graças a si ficamos a saber que o FCP, para além de ter mais títulos oficiais (sim, tem. Depois convém olhar para as Supertaças que lá estão, mas tem) e para além de ser, a par do Boavista, o único clube que já venceu títulos em Portugal e que foi acusado e condenado por corrupção... é também "realmente enorme".

Obrigado, estamos sempre a aprender. Ora então fica para o FCP o título de clube mais Realmente Enorme de Portugal.

(e a propósito, já repararam nos quilos que o Ronaldo Fenómeno ganhou desde que se reformou? o homem está mesmo Realmente Enorme...)

3.2.12  
Anonymous Anónimo said...

NunoFigo, as Supertaças valem mais do que as Taças Latinas, que vocês contabilizam para títulos oficiais... mas a UEFA parece que não. Os Campeões de Portugal somos nós!

4.2.12  
Anonymous Anónimo said...

oh lfzito, para quem constantemente faz uma classificação real ( virtual ) para tapar osa olhos aos benfiquistas e sempre que o benfica perde fala do arbitro, acho que te fica bastante mal dizeres que os do fc porto é que fazem isso.

carrega RENNIE

2.5.12  
Anonymous Anónimo said...

oh lfzito, para quem constantemente faz uma classificação real ( virtual ) para tapar osa olhos aos benfiquistas e sempre que o benfica perde fala do arbitro, acho que te fica bastante mal dizeres que os do fc porto é que fazem isso.

carrega RENNIE

2.5.12  

Enviar um comentário

<< Home