08/07/11

QUEBRA-CABEÇAS

Se a UEFA admite a inscrição de 25 jogadores, e se oito dos quais têm de ser portugueses (ou, em alternativa, deixar as vagas por preencher), a matemática aponta para um máximo de 17 jogadores estrangeiros por clube.




No plantel encarnado, os guarda-redes ocupam, pelo menos, duas vagas (Artur mais Roberto ou Júlio César), pelo que, em termos de jogadores de campo, passa a haver lugar para um máximo de 15 estrangeiros em 22 atletas.




Ora bem… Maxi Pereira, Luisão, Garay, um lateral-esquerdo a contratar, Javi Garcia, Enzo Perez, Aimar, Gaitán, Cardozo e Saviola são certezas no plantel (e mesmo que algum possa eventualmente ainda ser vendido, não vejo muitos substitutos à altura no mercado nacional). Citei dez nomes, o que deixa apenas margem para outros cinco não portugueses.




Shaffer não deve ter espaço no plantel, e diz-se que Kardec deverá ser emprestado. Restam assim: Wass, Jardel, Carole, Matic, Bruno César, Urreta, Jara, Nolito, Rodrigo Mora e Rodrigo. Dez nomes ao todo, dos quais cinco terão obrigatoriamente de ser riscados por Jorge Jesus.




Quais? Esse é o exercício que vos proponho, e que resulta particularmente difícil se atendermos aos necessários equilíbrios do plantel, e às posições em que o mesmo está mais carenciado.

14 Comments:

Blogger Jota_20 said...

o Benfica pode inscrever 27 estrangeiros séniores + 20 estrangeiros júniores, logo que estejam há pelo menos 3 anos em Portugal. Não há verdadeiramente nenhuma restrição de nacionalidade nos regulamentos da Liga!

8.7.11  
Blogger Jota_20 said...

o Benfica pode inscrever 27 estrangeiros séniores + 20 estrangeiros júniores, logo que estejam há pelo menos 3 anos em Portugal. Não há verdadeiramente nenhuma restrição de nacionalidade nos regulamentos da Liga!

8.7.11  
Blogger Pancho7 said...

Fácil... Dos 10 ficam Jardel, Matic, Bruno César, Nolito e Rodrigo.
Um central, um médio defensivo, um médio ofensivo, um ala e um PL.

8.7.11  
Blogger Pancho7 said...

E Jara?

8.7.11  
Anonymous Anónimo said...

Segundo o que me foi dado a entender pelos regulamentos da uefa existem 2 lista que podem inscrever jogadores: Lista A (até 25 jogadores) e lista B (número ilimitado de jogadores nascidos apos 1 de janeiro de 1990 e que tenham jogado no respectivo clube por um minimo de dois anos, sendo que os jogadores inscritos nesta lista não contam para o tais 8 jogadores formados localmente).
Na circunstância de o benfica não conseguir inscrever um minimo de 4 jogadores formados no clube + 4 formados localmente começa a perder vagas de inscrição de jogadores numa tabela presente nos regulamentos da champions league.

8.7.11  
Anonymous Quim Tapisso said...

A questão mais preocupante é arranjar 8 portugueses... A saída de Moreira é inacreditável. Com lugar no plantel sem margem para dúvidas só restam Rúben Amorim e Carlos Martins. Lamento ter que dizer, mas isto não é o Benfica. Pelo menos não é o Benfica clube. Pode ser a Benfica SAD mais o fundo de jogadores. Mas o Benfica clube não é de certeza.

8.7.11  
Blogger LF said...

Moreira, César Peixoto e Nuno Gomes poderiam resolver o problema.
Dois sairam, e um está para sair.

Vamos juntar 3 trincos: Javi, Matic e Coelho
Vamos juntar 5 números 10: Aimar, B.César, C.Martins, D.Simão e Gaitan

Realmente a coisa não está a andar bem...

8.7.11  
Anonymous Anónimo said...

Então Luisão não tem dupla nacionalidade?

9.7.11  
Anonymous Anónimo said...

a saida do moreira ainda mais veio complicar estas contas, nao entendo...mais valia ter saido o Julio sempre dava mais uma vaga... nao?

9.7.11  
Anonymous Brytto said...

Então e os que ainda estão para chegar?!!!!!!! Achas que ficamos por aqui?!!!!!!! Pelo que vem na imprensa, mais dois ou três estão na forja aumentando assim ainda mais o teu quebra-cabeças!!!!!!! :)

Uma perunta: Será que os clubes estão imunes às crises?!!!!!!! Receio bem que não...

9.7.11  
Blogger Tiago said...

Simples. Na UEFA não se preenche as vagas todas, e vai haver jogadores do plantel que não serão inscritos na UEFA. Não é nada que não tenha já acontecido.

Acho importante que certos jogadores como o Urreta e o Carole continuem em Portugal para mais tarde poderem contar como formados localmente. Eu deixava-os no plantel porque gosto dos dois.

Ou seja dos 10 ficam Jardel, Matic, Bruno César, Nolito, Carole, Urreta, Jara e até talvez os Rodrigos dependendo de alguma saída das certezas. Só são inscritos os cinco nas provas da UEFA e os outros terão a sua oportunidade para jogar no campeonato, Taça de Portugal e Taça da Liga e assim permitir que os que estão na UEFA não estoirem.

9.7.11  
Anonymous Quim Tapisso said...

Neste momento temos que escolher 8 portugueses, com pelo menos 4 formados no clube. Assim, temos que escolher 4 portugueses não formados no clube, do lote composto por Mika, André Almeida, Fábio Faria, César Peixoto, Nuno Coelho, Ruben Amorim e Carlos Martins. E mais quatro, dos cinco jogadores da formação Miguel Vitor, Roderick, Ruben Pinto, David Simão e Nelson Oliveira. Do primeiro lote, Carlos Martins e Ruben Amorim têm lugar assegurado. Nuno Coelho também. A última vaga deve ser para o guarda-redes Mika para libertar vagas para estrangeiros... Dos jogadores da formação, e com muita pena minha, deverá ser Miguel Vitor a sair. Já atingiu um estatuto que só manterá jogando. E no Benfica não deverá ter espaço para isso devido a um tal de Jardel... Temos então Mika, Nuno Coelho, Carlos Martins e Ruben Amorin; Roderick, Ruben Pinto, David Simão e Nelson Oliveira. Por mais caricato que seja, é a partir desta selecção que o plantel do Benfica vai ter que ser pensado...

9.7.11  
Anonymous Anónimo said...

Sairia, Wass, mantendo Maxi na Europa como clara opção e o André Almeida como opção. Apostar em Wass em alguns jogos do campeonato. Jardel, que para mim nem lugar no plantel tem. Carole, julgo que também será emprestado. Depois, eu prescindiria de Urreta, já que Jara, Rodrigo ou Nolito podem ser mais experientes em termos europeus. E Talvez prescindisse também de Mora. Mas aqui reside o grande problema. O Benfica não tem pontas-de-lança. Apenas Cardozo, Saviola e este tal de Mora. Dispensámos o mais eficaz do ultimo campeonato, Nuno Gomes. E falta uma enorme referência. Fala-se em ir buscar Witsel quando já temos 4 ou 5 nºs10...quando nos falta é uma referência ofensiva.

11.7.11  
Anonymous Vitor Matos said...

Meu Caro, Luis Fialho !

O que vi no jogo com o Servette foi
mau por parte do Benfica !!!
Não se vislumbra nenhum jogador que
verdadeiramente se diferencie.
Ataque inofensivo, meio-campo nulo,
defesa medíocre.
Ir à Liga dos Campeões, assim ?
Muito difícil será.

11.7.11  

Enviar um comentário

<< Home