01/06/11

10 RAZÕES PARA UM INÊXITO

"Face às expectativas criadas, face ao brilhantismo que a equipa, a dada altura, chegou a exibir, nada fazia prever o penoso final de época que o futebol benfiquista protagonizou, e que nos entristeceu profundamente.

Importa agora reflectir sobre o que contribuiu para tão ingrato desfecho, de modo a que os escombros desta temporada não venham condicionar também a próxima. Limitado, naturalmente, àquilo que se vê de fora, passo a identificar dez aspectos passíveis de explicar este insucesso:

1) Efeitos do Mundial - O Benfica foi a equipa portuguesa mais representada em África, e isso perturbou gravemente a preparação da época, que não contou com elementos preponderantes durante o primeiro mês de trabalho. Alguns desses jogadores (Cardozo, Luisão, Maxi) demoraram a regressar ao rendimento normal, condicionando desse modo os equilíbrios colectivos.

2) Estruturação do Plantel – Tem-nos sido difícil saber conciliar os timings de mercado (ajustados às ligas que se iniciam em Setembro), com os timings necessários à planificação de uma época vitoriosa. Ramires e Di Maria foram vendidos (e bem), mas o espaço que deixaram não estava devidamente acautelado. Sálvio veio muito tarde, e só em Dezembro se afirmou como titular, quando Campeonato e Liga dos Campeões eram já causas perdidas. Gaitán também demorou a adaptar-se a uma posição da qual não trazia rotinas.

3) Optimismo excessivo - Antes do início da época, não conseguimos evitar um discurso triunfalista, que além de alimentar a motivação dos adversários, fez crescer inutilmente as expectativas, com paralelismo no posterior desencanto dos adeptos. Subvalorizando o principal rival, o Benfica pareceu preparar-se para uma festa, quando tinha de se preparar para uma guerra.

4) Más arbitragens - Não me recordo de Campeonato tão adulterado pelas arbitragens quanto este. Seria fastidioso voltar a enumerar, um a um, todos os lances que nos lesaram. Mas até na Taça (golo em fora-de-jogo), e na Europa (golo do Sp.Braga após empurrão na área), fomos prejudicados, sem que a comunicação social o tenha relevado.

5) Permeabilidade defensiva - Com o Campeonato quase perdido, e fora da Champions, a venda de David Luíz foi, naquele contexto, uma boa decisão. Mas o certo é que, daí em diante, o Benfica revelou uma fragilidade defensiva que dificilmente se coadunaria com a obtenção de títulos. As responsabilidades não se esgotam, porém, no quarteto defensivo: meio-campo e ataque são sectores onde os golos dos adversários começam a ser construídos, e o Benfica desta época pressionou pouco, desposicionou-se muito, e defendeu globalmente mal.

6) Lesões – A praga começou com Cardozo, continuou com Ruben Amorim, terminou com Gaitán e Sálvio. Em fases decisivas da temporada, o Benfica viu-se subtraído de peças chave, com efeitos iniludíveis nas exibições e nos resultados. No lado direito, a dada altura, vimo-nos sem Sálvio, nem Amorim, nem mesmo Luís Filipe. Não há plantel que dê para tanto.

7) Falta de sorte - O futebol é um jogo, e, como tal, contempla uma componente aleatória que não podemos desprezar. As três bolas no poste nas meias-finais europeias, a carambola que deu o 3º golo ao FC Porto na Taça, as oportunidades desperdiçadas nas primeiras partidas do Campeonato (2ª parte com a Académica, 1ª parte na Choupana), foram momentos de infelicidade capazes de dizimar campeões.

8) Quebra física - Não entendo nada de preparação física, mas na fase mais crítica da temporada saltou à vista a dificuldade de certos jogadores em aguentar o ritmo e a intensidade dos jogos. Meses antes, os mesmos atletas revelavam enorme fulgor, e mantinham uma série recorde de vitórias consecutivas, abrilhantadas com exibições de luxo. Se a quebra se deveu a factores de treino, ou apenas a factores anímicos, é questão para especialistas. Interessa sobretudo que tal não se repita, pois as épocas terminam em Maio e não em Fevereiro.

9) Fragilidade anímica - A luta inglória por um Campeonato perdido acabou por minar a confiança dos atletas, e os efeitos notaram-se na Liga Europa e na Taça de Portugal. Nos momentos de decisão, esperava-se outro estofo mental da equipa, que não viria a conseguir libertar-se das suas angústias. Alguns adeptos também não ajudaram, pois quando se exigia apoio, responderam com mais pressão, com assobios, e até tentativas de agressão.

10) Super-FC Porto – Por muitas voltas que dêmos ao texto, a razão principal para não termos sido campeões, para não conquistarmos a Supertaça, e para não chegarmos á final da Taça, foi a soberba temporada que o FC Porto realizou. Omitir esta realidade seria esconder a cabeça na areia. Eles foram melhores, e ali, entre muitos aspectos negativos que conhecemos, há também muita coisa que podemos aprender. Desde logo que o futebol, antes de ser uma arte, é um desporto, onde os mais fortes, mais atléticos e mais vigorosos normalmente vencem."

LF no Jornal "O Benfica" de 27/05/2011

11 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Não percebo como ainda se fala no D.Luís como desculpa.
O Benfica sofreu 14 golos na primeira volta e 17 na segunda.
Será que um D.Luís com uma fraca metade da temporada vale 3 golos sofridos a menos?

A equipa está "montada" com demasiada gente à frente da linha da bola quando em posse! Quantas jogadas de perigo (e golos) não resultaram de perdas de bola a meio campo?

JJ é teimoso. Mesmo vendo certos jogadores em baixo (fisicamente e/ou animicamente) não os roda. Não os roda, não descansam. Os jogadores às vezes percisam mesmo é de banco (ou bancada) para sentirem a falta do cheiro do relvado.
Nem que para isso tivesse que meter júniores.

CSilva

1.6.11  
Anonymous Vitória do Benfica said...

Luis:

Obrigado por este post e pela maneira brilhante com que estruturou as suas ideias. Concordo com muitas, mas não concordo com todas. Parece-me que as lesões não devem ser uma explicação par aquilo que aconteceu. O Benfica devia estar preparado para as lesões dos seus atletas. São poucas as equipas do mundo desenvolvido que se deixam ir abaixo por lesões. Elas as lesões, devem fazer parte da planificação de uma época, pois são algo que acontece com muita frequência tal como os roubos de arbitragens que foram uma grande realidade . Há para mim dois factores cruciais objectivos que dependem do Benfica. A quebra física e a quebra anímica. E acho que Jorge de Jesus tem culpa nisso, primeiro porque o Benfica se colocou demasiado a sponsors na área dos suplementos dietéticos e não o devia ter feito porque não tinham a qualidade técnica adequada. Veja-se por exemplo o caso do Barcelona que se ligou à Herbalife com suplementos customizáveis e com qualidade controlada em laboratórios de alta competência técnica e cientifica. A baixa condição anímica do Benfica é em meu entender devida à falta de Psicólogos com muita mais acção no terreno. LFV mandou Rui Costa embora e colocou no seu lugar Jorge de Jesus foi quanto a mim ai que começou a desgraça do Benfica e veja-se em paralelo o que foi feito do Laboratório de Optimização do Rendimento Desportivo. Rui Costa pode ser um temperamental, mas é um homem de bom gosto técnico. Enquanto o Benfica não atingir o nível técnico do Porto vamos ter sempre Super Portos e Benficas com lesões, baixa rendimento físico e baixo astral. Eu acho que a próxima época ainda vai ser pior, porque o Sporting vai crescer

1.6.11  
Anonymous Peter said...

Concordo com o ponto 1,2,3,5,6,. Com os restantes não concordo e explico já porquê.

4-Más arbitragens e desculpe-me o LF por me repetir, o Benfica tem responsabilidades na matéria ao eleger 1 presidente da liga ex-admnistrador da sad do fcp,até me podem dizer que o vítor pereira é que manda nos árbitros mas desculpe-me que lhe diga face ao que aconteceu para mim não é coincidência.E outra,você acha que o fcp apoiaria o Rui Costa para presidente da Liga?Óbviamente que não, e devo avisar já que enquanto este fernando gomes lá estiver vai ser sempre assim.Esta direcção pauta o seu discurso pela verdade desportiva mas depois apoia um homem do sistema? Isto é uma contradição abismal.

7-Ontem aqueles campeões que vi falar disseram só isto a sorte procura-se com dedicação e sacrifício.

8-Esta então meu caro LF desculpe-me que lhe diga mas é o seguinte e não sou nenhum doutorado em preparação física apesar de ter sido praticante federado tanto de futebol 11 como de futsal,a quebra física deveu-se ao treinador que durante aquele período que o Benfica venceu 18 jogos com grande fulgor é verdade não ter rodado com eficácia os jogadores chave, até podem-me dizer que não havia qualidade no plantel para fazer a rotação de jogadores, mas isso aí é 1 problema que o treinador devia ter analisado na pré-época que é para isso que esses períodos servem planear tudo como deve de ser.

9-A força anímica atinge-se mais fácilmente com vitórias, mas jogadores de 1 clube como o Benfica tem que ter uma coisa em mente às vezes há 1 jogo que corre mal porque isso acontece a todos mas no jogo seguinte deve imediatemente rectificar com muita garra o mau jogo anterior, esse é o espírito de campeão, se bem que eu acho que a quebra anímica no Benfica deu-se precisamente ao mesmo tempo que a quebra física.Mas o jogo com o braga para o campeonato com mais uma arbitragem miserável tb contribui e muito para isso.

10- O fcp tem uma boa equipa mas foi largamente beneficiado esta época pela arbitragem tanto cá como na europa, tem um bom treinador é verdad mas tb sendo delfim do Robson e do Mourinho se não o fosse só podia ser burro.Eu não acho o fcp nada super-equipa, para o ano é que vamos ver, a começar na supertaça europeia e depois na champions, e ainda por cima adeptos e jogadores tb já estão com grandes ilusões (falavam eles do JJ afinal a montanha pariu um rato).

1.6.11  
Anonymous Peter said...

E ainda se esqueceu do roberto que foi um total fiasco para o preço que custou.

1.6.11  
Blogger Dylan said...

Só queria referir que a venda do Ramires nunca foi devidamente colmatada. Falou-se em Wesley e não sei quem mais. Quanto ao Di Maria, mais do mesmo...

1.6.11  
Anonymous Vitória do Benfica said...

O Benfica é o clube em Portugal com mais assistências nos jogos à frente da tal superpotência desportiva, foi hoje divulgado pela UEFA.
Também foi publicado em A Bola que o treinador de gurda-redes vai mudar. Nada de pasmar apesar de Roberto ser um fiasco a culpa não´foi só dele veja-se os frangos do Julio Cesar que anteriormente tinha feito boas defesas ( jogo da Taça com o braga) qualquer analfabeto como eu percebe que se os erros são sistemáticos deve se ir à causa transversal e aqui é o treinador de guarda-redes. Eu continuo a pensar que apesar dos problemas com as arbitragens o Benfica tem que estruturar muito melhorar o suporte técnico da equipa de futebol

1.6.11  
Blogger Pancho7 said...

A má forma física deve-se à pressão a que a equipa esteve sujeita até ao jogo na pedreira. Não podia-mos perder nenhum jogo e não pudemos rodar a equipa. Depois nos últimos jogos viu-se o resultado.

1.6.11  
Blogger Manuel said...

Ouve lá ó Pedro, então se o Roberto não tivesse custado nada já era bom guarda-redes?

A tua lógica é uma lógica completamente idiota, igual à lógica da maioria dos adeptos benfiquistas que não criticam o Roberto, criticam sim o seu preço. E assim se queima um jogador, um activo do clube de que se dizem adeptos, que ainda é muito jovem e que irá ser bastante melhor guarda-redes do que é.

Gostavas que te fizessem o mesmo?

PS. Esquecem-se dos 18 jogos seguidos que o clube esteve a ganhar e ele poucos golos sofreu. Um clube com adeptos destes não precisa de inimigos.

1.6.11  
Anonymous Peter said...

Olha ó manuel desculpa que te diga mas o roberto para o preço que foi deixou muito mas muito a desejar, por mim até se fosse a custo 0 era para sair depois da época que fez.Se fez boas defesas? fez sim senhor, tem qualidades? tem sim senhor, agora para já ainda não é guarda-redes para o Benfica, e se repares bem não sou eu que o desvalorizo são sim as suas exibições, ou já te esqueces-te que na hora H ele tende a falhar. E outra eu fui daqueles que nos jogos sempre o apoiei e nunca o assobiei portanto nunca contribuí para o seu desgaste emocional, agora que a época findou posso dar a minha real opinião, e de facto deixou muito a desejar.Comprendo que o Benfica queira rentabilizar o investimento nele feito mas sejamos realistas neste momento creio que ninguém dará os 8,5 milhões que ele custou, portanto a melhor solução é ele ser emprestado na minha opinião a 1 clube espanhol da 1ºliga e crescer como jogador e limar as suas falhas que são algumas e graves e regressar quando estiver melhor.E para finalizar meu caro para quem diz que o Benfica não precisa de adeptos destes tenho-te a dizer o seguinte, eu nunca serei um mero yes man como muita gente gosta de ser,quando vejo uma coisa que acho que está mal digo não,já outros dizem sim a tudo nem que estejam a ser enganados, tudo bem eu respeito isso mas tb gosto que me respeitem a mim, agora não tenho é que concordar com tudo o que me dizem. E o Benfica tem um historial não só de glória desportiva mas tb um historial de cultura democrática mas há sempre alguém que não tolera opiniões diferentes e parte para a ofensa pessoal como tu,mas deixa lá que nunca me calarás, disso podes estar descansado.1 abraço e Viva o Benfica.

2.6.11  
Anonymous Otto said...

A questão do mundial é uma falsa questão...basta olharem para o Barcelona, sobretudo para o que o Pep fez...mas eles é que são estúpidos, e nós vamos na cantiga do Jesus («ai eu tive 7 jogadores no mundial», e, não houve nenhuma CS que visse que o Barça teve 7+1 só pra falar nos campeões do mundo)...enfim, o que quero dizer é que o Pep fez uma melhor gestão do plantel ou uma melhor GRH do plantel do que o JJ, o Pep apostou nos que estavam melhores, não sendo necessariamente os melhores, para jogarem, ao contrario do JJ que apostou nos melhores, mesmo havendo outros em melhores condições físicas...este foi o erro de JJ (ainda há pouco tempo LF falou nisso, mas ninguém lhe liga porque é um jogador que não conta pra nada)... Foi por isso que os jogadores quando os desaires começaram a suceder não pareciam estar com JJ, pois ele com essa má gestão acabou por perder as suas capacidades de líder que detinha, e, levou tempo a recuperá-las...mas insistam no mundial, batam na tecla do mundial...o barça teve 7+1( David Villa ex-valencia, 8 campeões do mundo!!!) e ainda lá foram Messi, Daniel Alves, se é que não foi mais algum...«Ah mas eu tinha 7 no mundial» (e nenhum foi campeão do mundo) Mas claro isto justificou o mau começo!!!! Para mim esta não é a maior razão, se não uma desculpa para tapar os olhos!!! Olhem para o Real Madrid por exemplo...também teve um número lá próximo dos 7...e agora?!?!

Quanto às questões das lesões é óbvio que o JJ e todos nós sentimos a falta e que falta do Rubén Amorim, esta sim a principal falha e motivo de desculpa válido para esta época, pois estivesse ele a 100 por 100 e o Maxi tinha descansado mais, o Salvio também, em muitos jogos dava-nos um jeitaço...por exemplo em Braga...ou mesmo na Luz contra o FCP!!! Esta sim um motivo válido!!! Mas curiosamente foi o mais branqueado durante toda a época!!!

2.6.11  
Anonymous Nós Sébio said...

Eu sublinharia, para além do que diz, dois aspectos:

1) Não foram só as saídas de jogadores vitais (e teremos que viver com isso novamente este ano) e as contratações que tardaram a revelar-se. Foram também as contratações que ficaram por fazer, as posições que era necessário precaver. Já na época anterior se vira que Saviola é dado a eclipses e que não havia ninguém capaz de cobrir as ausências de Cardozo e Maxi.
Não tenho grande esperança de que os responsáveis tenham aprendido a lição e não me surpreende que daqui hoje a um ano tenhamos LFV, novamente, a dizer que é preciso mudar de filosofia, inciar um novo ciclo, não repetir os erros, etc.

2) Jesus falhou claramente na gestão do plantel, esgotando fisicamente 11 ou 12 jogadores e perdendo a hipótese de pôr outros a rodar. Poderão argumentar que raras foram as vezes, esta época, em que Jesus teve resultados folgados que lhe permitissem fazê-lo. Mas já no ano do campeonato, com resultados de 4 e 5 golos de vantagem, Jesus insistia em fazer jogar sempre os mesmos.

2.6.11  

Enviar um comentário

<< Home