15/04/11

À BEIRA DO DESPISTE




Quem ler a edição desta semana do jornal “O Benfica”, encontrará lá um artigo, escrito por mim (na próxima semana talvez o traga a este espaço), onde se realçam algumas virtudes do FC Porto, entre as quais a sua extraordinária força mental – um dos aspectos em que marca a diferença para os seus competidores, em particular, claro, para o Benfica.

A primeira parte do jogo de Eindhoven não poderia ser melhor ilustração para esse texto. Custa-me dizê-lo, mas nenhuma equipa portista (nem a desta época, nem as das anteriores), em idêntica situação de vantagem, passaria alguma vez pelos calafrios a que o Benfica se expôs. Com três golos à maior, qualquer equipa adulta - o FC Porto é, a maior parte das equipas da Champions são, o Benfica, pese embora o talento que o preenche, ainda precisa de o demonstrar - seria capaz de adormecer o jogo, controlar-lhe os ritmos, retirar iniciativa ao adversário, e deixar tranquilamente que o tempo passasse, sem correr riscos, sem tremer, nem fazer perigar o essencial. É isso que se vê nas principais provas internacionais, quando estão em campo conjuntos que as querem efectivamente vencer. Foi talvez por tal não se ter visto no Phillips Stadium que o treinador do PSV torceu o nariz quando, no final da partida, lhe perguntaram se este Benfica era mesmo candidato a vencer a Liga Europa.

Muitos jogadores parecem ter entrado em campo convencidos de que a eliminatória estava ganha por decreto, esquecendo-se que do outro lado estava alguém firmemente empenhado em discuti-la até ao fim. Esses mesmos jogadores (não vou particularizar, mas foram a maioria), ao verem o resultado em 2-0 tremeram como varas verdes, e por pouco não permitiram que a noite se tornasse trágica. Paralelamente a este eclipse emocional, a estratégia utilizada na abordagem inicial à partida, definida por um jogo de ataque demasiado aberto e muitas vezes despropositado (que, mais coisa menos coisa, repetiu Gelsenkirchen, Lyon e Tel-Aviv), deu ao PSV aquilo que ele mais precisava, e que nunca deveria ter tido: espaços para contra-atacar. Foi assim que surgiram os golos. Foi assim que o Benfica, com apenas 25 minutos decorridos, estava a um passo de ser terrivelmente eliminado.

Pode dizer-se, com propriedade, que os deuses estiveram com a equipa da Luz. Aquele golo de Luisão a poucos segundos do intervalo, caiu do céu, e garantiu, para a segunda-parte, a tranquilidade que parecia definitivamente atirada para longe. O que seriam os segundos 45 minutos sem aquele providencial lance? Ninguém sabe, mas coisa boa não creio que fossem. O que é certo é que a bola entrou mesmo (terá sido dos golos que mais festejei em toda a temporada), e a partir daí o filme foi outro. No segundo período o Benfica mostrou, naturalmente, maior segurança, e um penálti indiscutível viria a colocar ponto final nas contas de uma eliminatória que podia, e devia, ter sido decidida com muito menos sofrimento.

Aqueles minutos de terror, bem como a grave lesão de Sálvio, deixam-me um sentimento muito pouco triunfante na hora de comemorar a passagem às meias-finais. Temo que os mesmos erros venham a ser fatais nos próximos compromissos (e há um perigosíssimo Benfica-FC Porto na próxima semana, com mais uma vantagem para gerir), preocupa-me a sequência de golos sofridos (11 jogos seguidos a sofrê-los), e, particularmente nesta Liga Europa, vejo um Sp.Braga muito forte pela frente (eliminou Celtic, Sevilha, Partizan, Lech Poznan, Liverpool, Dínamo de Kiev, e ganhou ao Arsenal).

Pode parecer estranho optar por um registo de crónica tão duro, num momento em que o clube volta, 17 anos depois, a atingir as meias-finais de uma prova europeia. Mas é por querer muito que o Benfica não se fique por essas mesmas meias-finais que destaco justamente aquilo que terá de ser corrigido, quer numa óptica de presente (há três Taças para ganhar), quer, sobretudo, olhando para o futuro. Este texto é também um alerta, pois para erguer as bandeiras não faltarão outros.

Como do árbitro há pouco para dizer (excepto o segundo cartão amarelo que ficou por mostrar a Marcelo, no lance do penálti), termino destacando aquelas que foram as duas melhores e mais seguras exibições entre os encarnados: Roberto e César Peixoto. Quem diria?

PS1: Não entendo como a UEFA altera unilateralmente a ordem dos jogos das meias-finais, prejudicando claramente a equipa melhor classificada na última temporada, coisa que parece contrariar o próprio espírito dos regulamentos. Decidir a passagem à final no envenenado ambiente de Braga pode ser um calvário.

PS2: Ultrapassando o Tottenham no ranking europeu, o Benfica terá dado um passo significativo (definitivo?) para alcançar o estatuto de cabeça-de-série no play-off de acesso à próxima edição da Liga dos Campeões, evitando com isso equipas como Bayern de Munique, Villarreal, Lyon ou Roma.

13 Comments:

Anonymous Vasco said...

Uma das tuas melhores análises, não podia estar mais de acordo. Enfim, uma triste verdade.
Parabéns
Vascp

15.4.11  
Anonymous Anónimo said...

discordo de varias coisas.

ate porque entramos bem, forte, falhamos 2 golos quase feitos... e o psv marcou em 2 erros individuais crassos.

ja se sabe que se for o roberto a comete-los, os media, ui.

mas como foram o maxi pereira e o carlos martins os media preferem inventar uma suposta fraqueza do benfica. que entao, com esses erros individuais, se desagtegou de facto, mas a partir dos 35 minutos reagrupou-se.

15.4.11  
Anonymous iBenfiquista said...

Totalmente de acordo. Também não estou nada optimista em relação aos próximos jogos, não só relativamente à atitude dos jogadores e do treinador que, penso, tomam demasiados riscos e são demasiado otpimistas, mas acima de tudo pela lesão do Salvio, um dos jogadores mais preponderantes na equipa e que tem marcado golos decisivos. Sem ele, não temos ninguém à altura que o substitua. Está é uma verdade incontornável.

O Porto joga com a mesma táctica do PSV e se jogarmos do mesmo modo que fizemos neste jogo, perdemos o jogo e a eliminatória. Se o Porto se apanha a ganhar por 2-0, acreditem que não irá acontecer como ontem, nunca mais conseguimos marcar. Esta é que é essa.

Além disso, ao vermos o optimismo desmedido de muitos benfiquistas que já começam a olhar para a final de Dublin como uma obrigação e um facto, deixa-me ainda mais preocupado. O Braga, que não tem nada a perder, apesar de ter tido muita sorte até agora, e mesmo por isso, algum mérito tem de ter e pode ser uma surpresa muito desagradável. E não é a desculpa dos árbitros que me faz mudar de opinião. Também há árbitros maus na Europa, e uma expulsão ou um penalty mal assinalado, pode resolver um jogo e uma eliminatória.

Penso que temos de ter muita humildade, não levantar muito as expectativas e ir vendo jogo a jogo. Penso ser esta a atitude mais inteligente, e peço daqui a todos os benfiquistas que apoiem a equipa e ao mesmo tempo não exijam nada. Fiquem apenas satisfeitos com aquilo que se conseguir. Que já é muito.

15.4.11  
Anonymous Peter said...

Eu na antevisão do jogo já tinha dito entrar em campo a defender bem, ter uma boa gestão da posse de bola e contra-atacar sempre que possível.O Benfica fez precisamente o contrário entrou a atacar (verdade seja dita que se o Gaitan tivesse marcado e o Saviola arrumávamos logo a eliminatória)e expôs-se e sofreu 2 golos em percas de bola estúpidas.Tb é verdade que nesse período perdemos o Sálvio que na minha opinião a sua lesão não foi inocente, visto a sua exibição na Luz que desbaratou por completo os holandeses, que trataram logo do anular numa jogada que devia ter sido vermelho para o jogador holandês.Eu não concordo da sua opinião LF que foram os jogadores que entraram demasiado confiantes, a estratégia do JJ é que foi errada, devia ter adoptado a estratégia que eu preconizei e já referi, não porque é a estratégia mais espectacular mas sim a mais segura e que as equipas cultas tacticamente adoptam.Tb concordo com o que diz sobre a força mental do fcp, o problema é que essa força mental existe devido aos benefícios arbitrais do princípio da época quando a equipa ainda andava a procura da sua identidade e de maximizar os seus processos de jogo, vencendo isso é sempre mais fácil e rápido de se conseguir, e houve jogos que o fcp venceu a gente sabe bem como nesse período.Em relação ao braga com todo o respeito com a carreira que o clube tem feito na europa, que de facto éum trajecto admirável, o Benfica só tem é que vencer por 3 razões, tem melhores jogadores, tem uma massa associativa superior e para finalizar os árbitros que vão apitar os 2 jogos não são portugueses e isso faz muita diferença porque é bom não esquecer como é que as nossas derrotas em braga acontecem,sempre roubados.E se é quase certo que o R.Amorim,Nuno Gomes e o Sálvio não estão disponíveis para esses 2 jogos tb o braga vai ter ausências importantes,portanto na minha opinião não há desculpas, o Benfica tem é que adoptar as estratégias correctas, não ter medo do ambientete que os rodeia, e a 2ª mão de certeza que vai ser difícil nesse aspecto (estou para ver se até na liga europa vão chover moedas contra os jogadores do Benfica)e cumprir com a sua história,porque na minha opinião o Benfica tem possibilidades de vencer esta competição tem é que ser mais inteligente nos vários momentos de jogo.O braga,villareal e fcp são boas equipas sim sr,mas não são nenhuns papões e aparte do villareal já perdemos com estes adversários mas tb já os vencemos.

15.4.11  
Anonymous Anónimo said...

LF,
quase sempre estamos de acordo e este post não foi excepção, aliás, deveria ser lido no balneario. agora também é um erro andar sempre na euforia e na depressão. E o equilibrio diz-me que este psv é o 2º melhor ataque de toda a europa, portanto nao é uma equipa qualquer, longe disso. Entrámos bem no jogo mas depois houveram erros infantis de jogadores de classe (coentrao, martins e maxi)que nao podem acontecer. A maior parte dos nossos jogadores têm pouca experiencia nestas andanças e tremem em varias situações. Nao devemos branquear a realidade e o que o percurso das equipas diz é que o fcp é o principal candidato a vitoria desta liga, também graças àquilo que sao as nossas revoltas: é uma equipa muito protegida pelas arbitragens o que faz com que cheguem a esta altura da epoca com esta força fisica e mental, para além, claro, de terem excelentes jogadores (hulk, belushi, falcao)titulares na maior parte das grandes equipas. O jogo de braga vai ser muito duro mas é nestas alturas que uma equipa mostra a fibra de que é feita, portanto, é jogar nos limites e transformar a revolta em atitude. De resto e tal como disse este post vem na altura exacta e deveria passar pelos blogs e ser lido aos jogadores em voz alta pelo rui costa. A lesao do sabio vem na pior altura mas até pode servir para equilibrar mais a equipa defensivamente. É a diferença para vilas boas, ele nao tem problema em jogar fechado, já o jesus é sempre para a frente.. vamos ver o que o futuro nos guarda. sempre confiante e realista. parabens e um abraço.
Claudio Domingos

15.4.11  
Anonymous Anónimo said...

Muito bem. Parabéns tripeiros pela lúcidez no comentário. Boa dose de sorte nesta eliminatória. 4-1 aos 94m na 1º mão...e 2-1 aos 47m na 2ª (pontapé de moinho de LUISÃO na gaveta, com um jogador em cima da linha de golo).
Nem na Playstation!! :) :) :) :)

15.4.11  
Anonymous Anónimo said...

acho injusto (e falso) não colocares o Luisão no(s)melhor(es) jogadores e estar lá o Roberto, que de jeito apenas defendeu uma bola que daria o 3º aos gajos, mas que esteve "mal" nos dois golos e noutros lances de arrepios...

15.4.11  
Anonymous Anónimo said...

envenenado ambiente de braga? Então aí na luz é que é tudo à pedrada com a policia e em braga é que está o veneno?

15.4.11  
Blogger dezazucr said...

Sinceramente, também não estou mais optimista. Principalmente porque já não teremos mais Salvio para o resto da época. Esta equipa só sabe jogar a atacar, não sabe controlar um jogo e o único dos alas que defende é o Sálvio. Gaitan é a vedeta, só corre para a frente, pode perder bolas infantil e desplicentemente, prejudicando constantemente a equipa. Mas como quando adorna um lance os comentadeiros se babam...
Uma equipa que não consegue fazer um jogo sem sofrer golos não pode aspirar a troféus.
Temo até mais por 4ª feira. É que vai doer mesmo se desperdiçarmos uma vantagem de 2-0.

15.4.11  
Blogger No.Worries said...

Só não percebo uma coisa: se o futebol corrupto do porto é assim uma equipa tão adulta, porque precisas de tanta ajuda externa?
É que olhando para o campeonato houve jogos (naval-fora, guimarães-fora, rio ave-fora, braga-casa e fora, setubal-casa, beira mar-fora, nacional-fora, paços ferreira-fora) em que os pontos vieram de beneficios dos àrbitros, porque a tal "equipa adulta" jamais conseguria sem as habituais ajudinhas.

15.4.11  
Anonymous Peter said...

Anónimo aqui na luz foi tudo a pedrada contra o fcp que faz muito pior quando o Benfica lá vai a cima, é errado na minha opinião mas vcs fazem tantas e á tantos anos que tb sujeitam-se a encher, e mesmo assim aquilo que se passou no último clássico da Luz está longe de ser o que se passa no dragão e no antigo estádio das antas.Mas como tens a memória curta relembro-te que jogadores do Benfica levaram com moedas em cima no AXXA alguma vez viste jogadores do braga a levarem moedas em cima na Luz?Não pois não? então não te metas onde não és chamado porque os adeptos do teu clube são os piores, eu ano passado estava lá em álcacer e bem os vi, pareciam os saloios que nunca tinham saído da terrinha queriam era partir tudo.

16.4.11  
Anonymous EAGLEHEART said...

Se Deus quiser o Vilarreal elimina os PORCOS e claro que a máfia vai actuar de todas as formas possiveis, mesmo com Àrbitros estrangeiros. o Braga não irá ser nada fácil mas no nosso melhor Eliminamos os aprendizes de Corruptos, logo que a equipa esteja bem fisicamente, sem lesoes e que o Jorge Jesus mais uma vez não se arme em Cagalhão, coloque a melhor Equipa em campo e não se ponha a inventar pseudo tacticas de merda, que nestes jogos grandes tantos dissabores nos tem trazido. mas sinceramente preferia o Dinamo de Kiev, embora se eliminar-mos estes Cabrões do Braga me de um enorme orgasmo de prazer. mas muita atenção a este Braga porque já provaram que estão na liga europa com a estrelinha toda e fiquei agora a saber do Sálvio o que coloca a eliminatória em 50% para cada lado, vamos ter de ter muitaaaaaaaa humildade para eliminar este Braga.

16.4.11  
Anonymous Anónimo said...

É incrivel a forma como escreves. Revejo-me quase na perfeição nas analises que vens fazendo seja ao longo dos jogos ou mesmo dos momentos da época. Por tudo isso que disseste e nos ter calhado, só nos resta mesmo vencer isto porque caso contrário será uma azia tremenda ser eliminado pelo equipa B dos Andrades ou perde-la na final para a equipa principal. Parabéns, e continua assim.. brutal! Um abraço Miki

19.4.11  

Enviar um comentário

<< Home