15/11/10

TERAPIA EFICAZ

Desfalcado de Maxi Pereira, Luisão, Javi Garcia, Carlos Martins e Cardozo, e na ressaca de uma derrota dolorosa, dificilmente se poderia esperar mais da exibição (e do resultado) do Benfica frente ao último classificado do campeonato.
Não creio que a primeira parte dos encarnados tenha sido tão pouco conseguida como se tem ouvido e lido por aí. Foram de Aimar as duas maiores oportunidades de golo nesse período, e se as juntarmos ao golo de Kardec, e a mais alguns lances de ataque bem gizados, teríamos matéria suficiente para que, à saída para as cabines, o resultado apresentasse números bem mais expressivos. É verdade que a Naval também podia ter marcado, mas no deve e no haver das ocasiões de perigo, o Benfica tinha já, no final dos primeiros 45 minutos, mais motivos para se queixar da sorte. Talvez uns 3-2, ou mesmo uns 4-2, fossem, nessa altura, as contas que melhor espelhavam o bonito jogo a que se assistia, com duas equipas à procura da baliza adversária, e empenhadas em proporcionar um bom espectáculo – cabendo aqui uma palavra de simpatia para a atitude positiva da Naval nesta sua visita à Luz.
Um golo logo no início da segunda parte foi o bálsamo tranquilizante de que a equipa de Jorge Jesus precisava para se soltar, para afastar fantasmas, e partir para uma goleada, que só não tomou maior amplitude porque o poste, e o guarda-redes adversário, não o permitiram. Depois de um “bis” de Gaitán – naquela que foi seguramente uma das suas melhores prestações desde que chegou a Portugal – houve ainda tempo para vermos o capitão Nuno Gomes regressar aos golos, marcando logo ao primeiro toque na bola, e mostrando que ainda está aí para o que for preciso.
O resultado de 4-0 não apaga totalmente os ecos da goleada sofrida no Dragão, mas contribui inegavelmente para o desinfectar de uma ferida que só um triunfo em Israel deverá cicatrizar em definitivo.
Há ainda que destacar a presença de mais de 31 mil pessoas na Luz, o que, dadas as circunstâncias, não deixa de ser assinalável.

2 Comments:

Anonymous Vitória do Benfica said...

Bom Dia Luís Fialho
Se é verdade que o Benfica não jogou muito bem a primeira parte, também não é menos verdade que a não havia melhor altura do campeonato para jogar desfalcado das suas quatro peças cruciais, ausentes em todo o campo. Jogar em casa contra o último classificado, não se podia esperar mais. Eu continuo a considerar que há o campeonato normal e o campeonato dos batoteiros. E na realidade se foi uma humilhação por fragilidade de pensamento de Jesus e quem sabe de falta de uma estrutura de brainstorming que Jesus não quer e provavelmente também a cultura que falta ao Benfica.

Acho que se não houvesse campeonato de batoteiros o Benfica estaria bem, com jogadores a evoluírem como é o caso de Roberto e de Gaitan. Foi bonito ver Nuno Gomes, mas também foi bom terem assobiado Cesar Peixoto, o Benfica não pode ser os caprichos de Jorge de Jesus. Sua arrogância quando continua a dizer que ele é que sabe o que é melhor para o Benfica. Não gosto e vê-se o que ele fez no Dragão.

Foi bom termos ganho por 4-0 ou seja sem voltar a sofrer golos.

15.11.10  
Anonymous Peter said...

Não sendo uma exibição de encher o olho o Benfica justificou sem sombra de dúvidas a vitória.Terá sido um resultado exagerado?Talvez, a naval tb dispõs de boas oportunidades para marcar.No entanto tenho que dizer duas coisas não concordo minimamente com os assobios ao C.Peixoto porque na minha opinião é um jogador que não é nada de especial mas tb não é tão mau como o pintam.Regra nº1 de um bom adepto é que nunca se assobia nem jogadores nem a equipa durante o jogo, deve-se sempre apoiar, no fim do jogo se o resultado e a exibição forem menos conseguidas aí sim os adeptos devem expressar o seu desagrado, no caso de ontem ainda o jogador não tinha tocado na bola já o estavam a assobiar, mas que estupidez é esta?Outro factor que devo assinalar é a presença do Nuno Gomes em campo,na minha opinião embora já não tenha capacidade para ser titular deve jogar mais vezes, é experiente e inteligente e para mim é o suplente natural do Saviola, o Jara tem qualidade mas ainda não é tão refinado como o Nuno.E não é por ontem ter marcado o golo que eu digo isto, já o tenho dito anteriormente, sabe segurar a bola, faz boas assistências e ainda marca o seu golito.Contra o lyon a ganhar 4-0 era ele que devia ter entrado e não o Jara. Espero que o Coentrão não tenha uma lesão grave.

15.11.10  

Enviar um comentário

<< Home