17/07/09

A EFICÁCIA DO COELHO

A primeira parte do jogo desta noite com o Atlético de Bilbau terá servido para muitos benfiquistas deitarem água na fervura da euforia.
Até ao intervalo, nem a atacar, nem a defender, o Benfica mostrou capacidade para se impor no jogo, indo para os balneários a perder com toda a naturalidade, e por uma diferença que não espelhava – por defeito – o que ia acontecendo no relvado.
Moretto não garantia tranquilidade (que guarda-redes o poderá fazer com a pressão que tem sido exercida sobre eles?), os centrais improvisados faziam o que estava ao seu alcance (e, nos casos de Roderick e Miguel Vítor, ainda é pouco), Sepsi atrapalhava-se a si próprio, Maxi está fisicamente a léguas do que pode valer, Amorim não fechava, e lá mais à frente, Aimar, Martins, Coentrão e Saviola debatiam-se com uma agressiva pressão à qual não conseguiam dar resposta. Cardozo ficava sozinho e perdido na frente. O panorama era desolador.
A segunda parte começou com o golo do empate, que desde logo animou a equipa e as bancadas. Pouco e pouco foi-se também fazendo sentir o défice físico da equipa basca, que conta menos tempo de preparação. O Benfica recompôs as coisas, acabando por chegar à vitória com mais uma demonstração de eficácia de Javier Saviola, que assim se transformou no homem da noite, disfarçando com os seus golos todas as insuficiências demonstradas pelo colectivo.
Para Jorge Jesus terá sido importante verificar as limitações que a equipa demonstrou no primeiro período, pois são essas que carecem de intervenção. É verdade que nem Moretto será o titular, nem a dupla de centrais será aquela. Mas começa a causar estranheza o facto de Shaffer ser preterido em relação a um medíocre Sepsi, e no meio-campo, a cada dia que passa se torna mais clara a falta de um médio-defensivo de qualidade. Mais adiante a preocupação não será tanta, pois quer Cardozo quer Saviola têm marcado golos, e creio que, salvo alguma lesão, o continuarão a fazer. Pablo Aimar, desta vez colocado sob grande pressão, pouco se viu, o que mostra como a sua fragilidade atlética pode ser também um problema para o Benfica, ao longo de um campeonato em que os espaços serão poucos, enquanto a agressividade, a violência e a impunidade serão quotidianas.

Que o Benfica necessita de um trinco não é novidade. Espera-se contudo que isso não signifique a venda de Yebda, que é um bom jogador, tem um poder físico notável, tem um bom jogo de cabeça, pode fazer posições interiores, e é uma excelente alternativa ao titular a contratar. Saindo Yebda, em vez de uma contratação teriam de ser feitas duas, o que não faz qualquer sentido.
José Manuel Delgado escreve hoje em “A Bola” um interessantíssimo artigo a este respeito. Diz ele que Luís Filipe Vieira e Rui Costa estão a três aquisições de formar um plantel de luxo. Eu diria que estão apenas a uma (dispenso o guarda-redes, e creio que Makukula, Marcel ou Adu poderiam servir para 4º avançado), mas o que não pode suceder, de modo algum, é a saída dos principais jogadores. Senão, ao problema criado pela falta de Katsouranis, que está à vista, serão adicionados outros, e tudo irá por água abaixo.
Isto serve para Yebda, mas serve sobretudo para Luisão.

11 Comments:

Blogger apenasfutebol said...

Dua ideias absolutamente contrárias àquilo que vi: medíocre Sepsi e fragilidade física de Aimar.

Quanto a Sepsi, pelo que se viu até agora (e de outros jogos do romeno), este trnasmite muito mais consistência defensiva ao sector. Schaffer é o típico "carrilero" sul-americano - exímio nas subidas pelo corredor, mas muito débil no momento defensivo (apesar de ter revelado alguma preocupação em fechar o espaço interior, algo que num lateral deve ser valorizado).

Quanto à disponibilidade física de Aimar, não percebo o que queres dizer com isso LF...sinceramente julgava que a brilhante temporada do Barecelona tinha ajudado a desmontar esse enorme monstro com pés de barro que é a obssessão moderna da valorização exacerbada da capacidade física e atlética no futebol...pelos vistos há que continuar a torcer pelo Barça de Iniesta, Xavi, Busquets e companhia...


Abraço

17.7.09  
Anonymous iBenfiquista said...

Sou de opinião que andamos distraidos. Andamos à procura de um avançado e podemos ter um dentro de casa, sem custar dinheiro. E aqui concordo com o LF. Estou a falar do Adú, que é um miudo, com a mentalidade (americana) certa e com uma margem de progressão enorme. Com um bom treinador como Jesus, que é conhecido por fazer crescer os jogadores, poderá estar aí a solução.

E, como muito bem diz LF, com Makukula e Marcel fiquemo-nos por aqui. Para 4º avançado temos de ter um jogador que não se importe de estar no banco e que pense mais na equipa e não tanto em si próprio.

Yebda não pode ser vendido. Nem Luisão. Não podemos ter só minorcas na equipa.

Saudações Benfiquistas

17.7.09  
Anonymous João Davim said...

"medíocre Sepsi"? Mas qual é o seu problema com o jogador? é um muito bom defesa esquerdo...

17.7.09  
Anonymous ele há coisas said...

Foi o 1º jogo que vi do novo Benfica. Não gostei nem da primeira nem da segunda parte. Para quem quis imaginar grandes melhorias qualitativas entre quique e jesus, ficámos esclarecidos. Jogo de confusão, passes sistematicamente falhados.

Uma nota muitíssimo positiva para COENTRÃO, que merece sem dúvida a oportunidade de ficar na Luz.

Nota positiva para VÍTOR e (pela eficácia e nada mais) para SAVIOLA.

Notas negativas para MORETTO e MARTINS.

Estamos ainda a anos luz de uma equipa competitiva

17.7.09  
Anonymous Peter said...

Acho que é precipitado dizer que o R.Amorim não é o jogador certo para aquele lugar tendo em conta que é apenas o seu 1ºjogo e vem de uma lesão.É sempre bom vencer mas ainda existem debilidades que com a chegada dos jogadores que faltam e que estão lesionados sejam menores, e jogos, o que esta equipa precisa é de jogos para melhorar esses aspectos, o Jesus tem razão a equipa ainda está Km do que ele pretende e nós queremos.

17.7.09  
Blogger LF said...

Peter,

O próprio Jesus diz que Amorim naquele lugar rende menos.


João Davim,

Para além de nunca ter visto um único jogo bom de Sepsi, não posso esquecer as suas declarações.
Primeiro disse cobras e lagartos do Benfica quando foi para Espanha. Depois, há bem pouco tempo, disse que não queria voltar.
Mesmo assim, inacreditavelmente foram-no buscar.

Antes o Jorge Ribeiro, que é português, foi formado no clube, é internacional A, pode jogar a médio, e tecnicamente não é pior.

17.7.09  
Blogger LF said...

Apenasfutebol,

Shaffer só vi jogar uma vez. Espero que se venha a revelar melhor que Sepsi, caso contrário teremos com um problema.

Não creio que seja tão ofensivo quanto dizem, mas...esperemos para ver.

xxxxxxxxxxxxxxxx

Quanto à questão física, quando olho para Lisandro Lopez, Cristian Rodriguez, Cissokho, Bosingwa, Pepe, Bruno Alves e Hulk, entre outros, percebo claramente porque é que o Porto foi tetra-campeão.

O Barcelona é outro mundo.
No campeonato português é com força e agressividade que se conquistam vitórias.

Não é preciso ter 1,90m. É preciso é ser duro, corajoso e agressivo

Temo que uma equipa com Ramires, Saviola, Aimar e Di Maria não consiga jogar na maior parte dos campos nacionais.
Só temos um jogador verdadeiramente competitivo nesse aspecto. É o Maxi Pereira.
Se o FC Porto o pudesse contratar, decerto já lá estava.

17.7.09  
Anonymous iBenfiquista said...

LF, concordo com o que dizes, mas não é apenas o Maxi que é duro. Também o Luisão, o Sidnei, o Yebda e o David Luis (que o porto quis levar, mas levou sopa), são duros. Assim como o Cardozo se pode tornar mais forte, se fôr ensinado.

Não podemos sobrevalorizar os outros e subvalorizar os nossos. A não ser que seja estratégia... para os endurecer.

O seu a seu dono, penso eu de que...

18.7.09  
Anonymous Maradona said...

LF o Sepsi pode não ser o melhor lateral do campeonato Português, mas claramente é melhor que o Jorge Ribeiro que no ano passado mostrou como é um lateral mediocre.
Quanto à exibição menos conseguida do meio campo, com o foco no Aimar, há que tomar em conta o desgaste que a equipa tem, especialmente o meio campo que muito trabalhou nos primeiros dois jogos da pré-temporada e o facto de ter sido o primeiro jogo do Amorim.

18.7.09  
Anonymous FranciscoB said...

Jogadores sem categoria para jogar no Benfica:

- Moreto
- Sepsi
- Patrick
- Jorge Ribeiro
- Adu
- Makukula
- Marcel

Centrais que só podem jogar como laterais:

- Davi Luiz
- Miguel Vitor

Katsouranis - Um grande jogador que nunca se esforçou significativamente.

Falta ao Benfica um Médio Defensivo e um Central de nível internacional.

Saudações Benfiquistas.

18.7.09  
Anonymous Nuno Figo said...

Nem tanto ao mar, nem tanto à terra.

O jogo pode ter servido para termos mais calma (muito embora os jornais tenham feito capa de grande vitória), mas também não sirva para pessimismos.

Os jogadores ainda estarão à procura do melhor entendimento - quer os novos, quer os anteriores, expostos agora a um modelo diferente.

Ruben Amorim não podia estar em condições, com o tempo de preparação que tem.
Aimar precisa de encontrar o seu espaço na equipa.
Sepsi foi só uma experiência. Parece-me acertado dar minutos a todos.

O Benfica está longe de ser brilhante, mas julgo que mostra melhorias. Gostei do pressing, gostei da construção de jogo a partir da defesa (algo que muitas vezes faltou nas épocas transactas), com Ruben, Aimar e os interiores a virem buscar jogo e pouco pontapé para a frente.
A este propósito, Roderick mostrou bons pés e cabeça fria, sabendo contemporizar e trocar a bola com o meio campo e companheiro de sector... algo que (infelizmente) Luisão não faz muito bem.

Parecem-me bons passos a caminho de uma boa equipa.

Para mim, contudo, volto ao ponto em que comecei o ano passado. Com nova equipa técnica, novo modelo, etc... Este ano não espero nada.

20.7.09  

Enviar um comentário

<< Home