24/12/08

A MÃO INVISÍVEL

É impossível falar do jogo de ontem na Luz sem ter presente o momento que, para todos os efeitos, o decidiu. Como lamentar a ineficácia do ataque benfiquista se Cardozo marcou um golo ? Como lembrar a sequência de maus resultados, se este jogo deveria ter terminado com uma saborosissima vitória ?
Devo dizer que o meu estado de espírito – de certo comum a milhares de benfiquistas – não é de frustração, nem desilusão, mas sim de revolta. Profunda revolta!
A jornada foi bem escolhida – em semana natalícia, sem muita pressão mediática, com uma pausa para resfriar ideias, lembranças e contestações. Tudo começou no domingo, com dois penáltis escamoteados ao Marítimo no Dragão. Tudo se concluiu ontem, com um golo limpo invalidado ao Benfica. De uma diferença pontual de cinco pontos, fica uma de dois. Duarte Gomes e Pedro Henriques, dois árbitros lisboetas, são os responsáveis, e o desfecho do campeonato dirá por que consequências.
Gostaria de não ter de falar de tudo isto, de remeter as arbitragens para um pequeno post sobre a classificação real. Mas quando um árbitro conhecido por assinalar poucas faltas e deixar jogar anula um golo limpo ao minuto 91 de um jogo importantíssimo, por um motivo que nenhuma repetição televisiva confirma, não há como fugir ao tema, não há como calar a revolta.
O que ficou para trás do jogo da Luz pouco interessa. Meia hora final muito boa dos encarnados, jogo mastigado e desinspirado até então. Problemas nas faixas laterais e na construção do ataque (e Aimar ?). Tudo disfarçado por um golo feliz obtido nos últimos instantes, desavergonhadamente invalidado por um árbitro a querer mostrar mais coragem do que aquela que tem.
O campeonato segue em Janeiro. Segue sujo e enlameado por um lance que entra para o galarim dos mais anedóticos da história do Estádio da Luz, ao lado do golo de Petit ao Porto, e do penalti de Jardel.
A jornada foi bem escolhida. Mas a nossa memória não pode ser curta. A mim, só o título me fará esquecer deste lance, deste jogo e dos dois pontos que um árbitro que Pinto da Costa escolheu para a final da Taça de Portugal de 2003 roubou alarvemente ao Benfica.

9 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Que golo do Petit ao Porto?
Mas a bola bateu ou n bateu na mão do Miguel Vitor??
Tem piada, o Porto começa-se a chegar, a azia começa a vir ao de cima! O que é certo é que n perderam por puro acaso, eu sei que dói, mas n prevejo vida facil ao Benfica em 2009. Seria um bom começo se começassem a jogar mais à bola...

24.12.08  
Anonymous Rui said...

Fui ver o jogo ao estádio. Sou da opinião de que, apesar da frustração, não devemos exagerar. Sim, foi muito mal assinalado. Sim, a "mão" do Vítor é precedida de uma mão (também não intencional) de um jogador do Nacional. Sim, custa um bocado engolir uma coisa destas (imaginem os jogadores que estiveram ali a bulir).
Mas não foi um daqules jogos em que o árbitro puxou sempre para o mesmo lado. Enganou-se, tirou-nos dois pontos. Mas eu vejo estes acidentes como bolas à trave: azar.
Continuo convencido de que vamos ganhar o campeonato.

Bom Natal a todos os Benfiquistas - e ao LF em particular - mas não aos anti que vêm para aqui mandar bocas.

24.12.08  
Anonymous Rui said...

Importa ainda assinalar que só com a entrada do N. Gomes o Benfica começou a mexer com as coisas. É um jogador essencial. Mas parece que foi expulso quando já estava vestido de fato e gravata...

24.12.08  
Blogger Paulo Santos said...

Pedro Henriques é uma monumental construção mediática...

Já não é de agora.

Abraço e feliz natal, LF

24.12.08  
Anonymous Peter said...

Caro LF semana após semana aqui no seu blogue sempre disse que apesar de o Benfica estar em 1º e a fazer uma época boa na Liga tem sido prejudicado pelas arbitragens em todos os jogos (sim porque até nos que tem ganho é prejudicado). Este jogo só veio confirmar aquilo que tenho dito. O sistema continua vivo e bem vivo o apito dourado/final não mudou nada, absolutamente nada, o fcp continua a beneficiar claramente com as arbitragens. O Bruno Alves ainda consegue ser mais protegido que o Aloísio e o Jorge Costa, simplesmente nem 1 cartão amarelo apanha, O Benfica acaba sempre os jogos com uma média de 6 cartões amarelos por jogo. Quanto ao lance capital deste jogo é incrível como é que o árbitro vê mão do Miguel Vitor mas não vê a mão do Luís Alberto após cabeceamento de Yebda, e depois a sanduíche que o Miguel Vitor sofre dos jogadores do nacional antes de levar com a bola. Ou seja não viu 2 penalty´s antes mas já viu a mão do Miguel quando este está de costas para o jogador do Nacional que alivia a bola contra ele. Este campeonato faz-me lembrar o final da década de 80 e princípios da década de 90, tal e qual, só me passou flashbacks pela cabeça desses anos.Não há vergonha.

24.12.08  
Anonymous Hugo said...

Quando P.Henriques assinalou uma mão discutível de um jogador do Boavista no decisivo jogo de 2004-2005 não se queixaram
Haja coerência

24.12.08  
Anonymous matias said...

mas qual mão dscutível?????
esse jogador do boavista esticou os braços para a frente para cortar a bola. no lance do nacional, o miguel vítor está a rebolar no chão quando a bola lhe bate na mão. comparar esses dois lances ou é estupidez ou é má-fé.

curem-se

24.12.08  
Anonymous mário said...

Digo-lhe LF, o principal obstáculo ao título este ano, o que mais me atemoriza, são os árbitros, é facto de jogarmos numa liga corrupta, de ladrões e vigaristas.
A revolta não é só por este jogo. Desde a primeira jornada têm nos sido sonegados pontos atrás de pontos, já nos invalidaram 3 golo limpos, já ficaram por marcar 5 penalties, os nossos jogadores são constantemente perseguidos por cartões quando os outros distribuem porrada nos nossos melhores jogadores, deixando-os fora do jogo ou incapacitados para o mesmo. Mas na segunda-feira foi a gota de água, mostraram que perderam a vergonha toda, mostraram as verdadeiras intenções destes senhores, mostraram que este campeonato é falseado, corrupto e que está destinado a ser ganho pelos do costume.
Não é só revolta, sinto-me igualmente muito triste, são anos e anos de roubos descarados. Estou a começar a perder a esperança.
Eu sei que não a devemos perder, é necessário ficarmos mais fortes ainda e com todo o nosso apoio, a nossa alma, o nosso amor ao Benfica apoiarmos e lutarmos nesta "guerra" em que se tornou o futebol português.

Contra corruptos, ladrões, jornais avençados, contra tudo e contra todos vamos Benfica, vamos rumo ao título e à glória.

Viva O BENFICA

24.12.08  
Anonymous Anónimo said...

Cá por mim, sinto revolta pela dualidade de critérios dos árbitros, comentadores e dirigentes com mais de 5anos de função e que dão corpo a um sistema vergonhoso. Mas sinto também frustação pela fraca qualidade do futebol praticado, jogo após jogo, principalmente em casa.Sou benfiquista militante, não estive na Luz 2.ªfeira por estar fora,único jogo oficial em casa a que não assisti esta época e sinto que regredimos após o jogo com o Nápoles. Até o Penafiel mostrou-se melhor organizado..
Como equipa temos lacunas graves da inteira responsabilidade do técnico e não descortino melhorias.
Temos de melhorar muito em todos os aspectos do jogo, para derrotar os adversários e o sistema montado há 25 anos e que ainda actua.Apesar de tudo com mais dificuldades,como o comprova a recente decisão do Conselho de Justiça considerando válidas as escutas em processos disciplinares, derrotando assim mais uma manobra dos corruptos para limparem a face e continuarem a ganhar sem olhar a meios...
Mas temos de jogar melhor.
M. Vieira

25.12.08  

Enviar um comentário

<< Home