NOTAS DE EURO

TURQUIA – Como se apresentará diante da Alemanha ? Tem sete lesionados e quatro castigados (!!!!). Já se fala na hipótese do terceiro guarda-redes actuar como ponta-de-lança…
Ai se Portugal tivesse passado às meias-finais…
ESPANHA – Após um jogo enfadonho, lá conseguiu mandar a Itália para casa. Aleluia ! Como é belo o futebol sem italianos…
RÚSSIA – Qual bailado de Tchaikovski, a selecção russa vulgarizou a grande favorita Holanda com uma exibição de sonho, e apresenta-se neste momento como uma fortíssima candidata ao título. Quando na última edição da Taça Uefa vi o Zenit de São Petersburgo (do também técnico holandês Dirk Advocaat) esmagar sucessivamente Bayer Leverkusen e Bayern de Munique, chamei a atenção para a força do futebol russo da actualidade, e na altura expressei a minha curiosidade acerca do desempenho da selecção de Hiddink neste Euro. Após uma entrada em falso a Rússia tem brilhado intensamente, sendo provavelmente a equipa que melhor futebol pratica em toda a competição. Isso por vezes não chega, mas pelo menos a Europa já ficou a conhecer nomes como Arshavin, Pavlyuchenko, Zyryanov entre outros, e sobretudo a apreciar um colectivismo notável, que faz lembrar os melhores tempos da União Soviética.
ARBITRAGENS – Pobres, pobres, mas ainda assim bem melhores que nos últimos dois Mundiais. Não havendo juízes dos Barbados e da Guatemala, tudo se torna um pouco mais fácil.
O TAMANHO CONTA – Não há nas meias-finais nenhum país com menos de quarenta milhões de habitantes. Aliás, estão em prova os três maiores países da Europa em área e população, o que não deixa de ser um dado curioso.
A IDADE É UM POSTO – Chegados aos jogos a eliminar, nota-se uma clara tendência vitoriosa dos técnicos da velha guarda, com Terim, Aragonês e Hiddink ainda em prova, e os jovens Van Basten, Donadoni e Bilic eliminados. Só faltou Scolari vencer Joachim Low…

2 comentários:

Peter disse...

O Scolari não conseguiu vencer o Loew porque é incompetente.È um bom psicólogo tem carisma mas naquilo que conta que é o futebol científico é muito limitado,já o Mourinho reune essas condições todas por isso é que é 1 grande treinador tal e qual como o Hiddink,Capello,Wenger,Lippi e outros de topo.Quamto aos semi-finalistas espero que a Rússia leve a melhor porque é que a pratica melhor futebol.E se o Pogrebnyak (...penso que é assim que se escreve...não tenho a certeza)estivesse a jogar com o Pavlyuchenko na frente ainda eram mais eficazes.

Bruno Oliveira disse...

A Russia so veio confirmar neste Euro a qualidade de à alguns anos a esta parte do futebol de leste (muito em parte não reconhecido devido à falta de expressão dos seus campeonatos). Quando falámos em jogadores como Poborsky, Nedved, Schevchenko, Petr Cech, Koller, Rosicky... Só estámos a falar em alguns dos melhores jogadores do mundo. Já para não falar nos mais actuais Arshavin, Pavlyuchenko, Akinfeev... Se existisse uma selecção de Leste, como em tempos o era a URSS, seria, como esta foi, uma das melhores do mundo... Por isso digo que a Rússia só veio confirmar o poderio do futebol soviético.