06/11/07

CLASSIFICAÇÃO "REAL"

Tem-se assistido desde sábado a uma estranhíssima unanimidade mediática em redor do lance que originou o livre do qual resultaria o segundo golo do Benfica. Para jornalistas, comentadores, críticos de arbitragem, não houve qualquer falta, pelo que se tratou de um erro de Bruno Paixão. Os jornais “O Jogo” e “Record”” fazem mesmo primeiras páginas apontando para a ilegalidade do golo.
Sabe-se contudo, como nem sempre as maiorias têm razão. Este parece-me ser um desses casos, que não pode ser dissociado de um certo clima a que a comunicação social se dá sempre que o Benfica vence dois ou três jogos consecutivos. Não gosto de me alongar muito sobre a arbitragem, mas o que li e ouvi não pode ficar impune. Já que a área de comunicação do Benfica pura e simplesmente não funciona, pelo menos por aqui não passará a mistificadora versão que parece estar a pegar do dito livre.
Já deixei, aliás, num post anterior, a questão chave que me assalta a propósito deste lance, e que gostaria de ver respondida por quem, tão depressa, condena o juízo do árbitro: O que é afinal uma obstrução ? Ou melhor dizendo: Se isto não é uma obstrução, o que será então ?
Léo adianta a bola, e o defensor do Paços impede-o de progredir, sem que manifeste qualquer intenção de jogar. Cristalino !
É preocupante para o Benfica – e para o futebol português – que o enviesamento de análise dos media atinja tais proporções. Já aqui disse que o clube da Luz não tem na imprensa e nas televisões uma representatividade correspondente à sua popularidade no país, mas chega a ser espantoso que o F.C.Porto, vendo validados até agora 5 golos (cinco !!) irregulares neste campeonato, veja tal situação omitida e branqueada, enquanto que um lance, no máximo, de dúvida, em que todos estariam longe de imaginar vir a dar o golo da vitória, assinalado por um árbitro conhecido por apitar por tudo e por nada, acabe por dominar desta forma o espaço mediático, como se de um escândalo se tratasse, como se o Benfica estivesse a retirar algum benefício das arbitragens nesta Liga. Será já o Benfica-F.C.Porto a aquecer ?
Em Alvalade, os únicos lances que vi pareceram-me não trazer motivos para grandes polémicas: livre indirecto (suponho ter sido o que Paulo Baptista assinalou) por jogo perigoso ainda na primeira parte, e penálti claro sobre Liedson na segunda.
A classificação sofre alteração, mas sim quanto ao F.C.Porto, que uma vez mais viu validado um golo irregular, desta vez valendo-lhe um ponto:
F.C.PORTO 22
Benfica 21
Sporting 18

Etiquetas:

6 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Plenamente de acordo e ainda para piorar a pouca influência que temos na comunicação os dois representantes do SLB na SIC e na RTPN, segunda-feira e terça-feira à noite, respectivamente, tomam atitudes politicamente correctas, nunca se escandalizam quando o Benfica é prejudicado,nem se irritam quando o Benfica é atacado de ter sido pretensamente benificiado, gente fina... Do programa dominical de Rui Santos, na SIC, desse nem falo.
FS

6.11.07  
Anonymous Otragal said...

Não concordo contigo, o Leo vai em desequilíbrio e atira-se para o defesa que permaneceu imóvel e foi abalroado. Não se trata de um erro grosseiro mas à luz dos critérios da classificação real deveriam ser subtraídos dois pontos ao Benfica.

6.11.07  
Blogger LF said...

FS,
Concordo plenamente quanto aos membros dos paineis. O caso da SICn então é gritante: no meio de dois fanáticos, um autêntico anjinho.
À excepção de "A Bola" todos os jornais parecem empenhados em atacar o Benfica.

Confunde-se muitas vezes as primeiras páginas que fazem do Benfica, utilizando-o para vender (pois tem mais adeptos), com o apoio que efectivamente dão a outros, por via da desestabilização ao clube da Luz.

Aconselho a que leiam a análise individual dos jogos da Taça da Liga com o Setúbal, feita pelo Record, e por um cavalheiro chamado Antonino Ribeiro (que há algum tempo atrás só escrevia sobre o Sporting).
Uma pérola de como se tentam utilizar as páginas dos jornais para procurar desestabilizar jogadores e equipas.

6.11.07  
Blogger LF said...

Otragal,

Reconheço que seja uma jogada passível de diferentes análises.

Para mim, não é necessário um jogador mover-se para fazer obstrução, bastando para isso que impeça o adversário de jogar, sem ter ele próprio intenção de o fazer.
O jogador do Paços, desiste de procurar a bola, e fica parado de modo a impedir a progressão de Léo, o que consegue. É esta a forma como vejo o lance.

Na segunda jornada, houve um lance de penálti a favor do Benfica com o Guimarães, que não considerei, e até hoje tenho dúvidas. Por vezes é quase impossível ter uma certeza objectiva sobre os lances. Por vezes só os próprios jogadores sabem o que realmente fizeram ou sentiram.

Neste lance do Léo, sem ter certezas, tenho uma maior convicção na minha opinião. Acho que foi obstrução.

Admito que existam opiniões discordantes, mas o que me parece absurdo é a unanimidade de que a falta "claramente" não existe, insinuando que foi inventada para o Benfica ganhar como se se soubesse que dali ia sair um golo, uma vez que o livre nem sequer é frontal nem directo.

Outro aspecto a analisar é que Bruno Paixão marca dezenas de faltas em todos os jogos, e noutras alturas até escrevi sobre essa sua característica. Este lance enquadra-se no tipo de lance que, ao seu critério, seria sempre de apitar.

O que é certo é que, com isto tudo, quase não se fala do golo do Postiga. Esse sim um golo (não um livre indirecto junto à lateral), e obtido vários metros fora-de-jogo.

6.11.07  
Anonymous catn said...

LF

O lance do Léo, deixa algumas duvidas de intenssões, será que Léo tentou chocar com o jogador do Paços, será que o jogador do Paços ficou parado para o Léo lhe bater

O facto foi, que o Léo tocou a bola para a frente e tentou ir busca-la, escorregou e não tinha por onde passar batendo no jogador do Paços, no futebol ainda não há bloqueios como no Basket

Em relação aos comentadores do Benfica nos programas desportivos:

Fernando Seara no " Dia Seguinte" da SICN, está muito calado, talvez devido á sua condição de presidente da Câmara de Sintra ou de alguma estrategia a nivel do Benfica, está mais comedido nas sua ideias e nas sua palavras

António P. Vasconcelos, não tem vida para ser comentador, é muito parado, depois com o futuro presidente do fcp e com o representante do SCP (anti-benfiquista primário) não tem hipotesses algumas, tem a ajuda de Carlos Daniel, mas é muito pouco

7.11.07  
Blogger LF said...

Seara é um individuo respeitável, parece-me uma pessoa séria, e admito que seja um bom autarca. Simplesmente não é um fanático do futebol. E um programa com aquelas características exigia que fosse.

António Pedro Vasconcelos é um caso diferente. É de embirrações e guerrilhas pessoais.
Quando embirra com um jogador ou treinador passa a vida a bater-lhe. Quando simpatiza defende até ao absurdo.
É um benfiquista, como muitos, que passa mais tempo a criticar os dele que os outros.
Gosto muito mais do programa da RTPN, mas em termos de clube, também me parece que não estamos bem representados.

8.11.07  

Enviar um comentário

<< Home