04/10/07

OS ENCARNADOS UM A UM

QUIM (3) Evitou um golo, e não teve culpas no que sofreu. Nota positiva.
NÉLSON (2) Não teve tempo para brilhar, acabando por ser infeliz ao ficar involuntariamente ligado ao golo ucraniano.
EDCARLOS (2) Ainda tem muito a aprender sobre o futebol europeu, e não pode oferecer bolas aos adversários dentro da área. No lance do golo posicionou-se mal. Ia marcando quase no final, mas o seu cabeceamento saiu fraco permitindo o corte de Rat.
LUISÃO (3) Está ainda longe do seu melhor. Ainda assim não comprometeu.
LÉO (2) A pouca propensão defensiva de Rodriguez não lhe permite grandes veleidades atacantes, não aparecendo pois com tanta frequência perto da área contrária. Cá atrás, teve uma primeira parte muito complicada, na qual Ilsinho lhe provocou grandes problemas.
MAXI PEREIRA (2) O período em que actuou como lateral acabou por limitar aquilo que estava a ser uma exibição desastrosa, trapalhona e, a espaços, comprometedora. Salvou-se da nota “1”, acabando por, mal ou bem, fechar o corredor e ainda conseguir dois cruzamentos com algum perigo. Confirmou aquilo que eu já suspeitava: é muito melhor como ala do que como médio de contenção.
KATSOURANIS (3) Tentou ser obstáculo ao luminoso triangulo brasileiro do meio campo do Shakhtar, e não foi por si que as coisas se complicaram. Apareceu também ligado a alguns dos principais lances de ataque da equipa, quase marcando por duas vezes.
RUI COSTA (3) Houve pouco Rui Costa desta vez, e foi aí que a equipa se começou a desorientar. Tallvez desgastado, talvez bem marcado, a verdade é que o maestro poucas vezes soltou o seu futebol esclarecido, incisivo e perfumado. Ainda assim, o pouco que fez, fê-lo bem.
DI MARIA (3) Embora continue a insistir num registo muito individualista, procurando constantemente, e nem sempre da forma mais aconselhada, o um para um, o jovem argentino acabou por causar alguns problemas à linha defensiva dos ucranianos. Foi dele uma das melhores ocasiões de todo o encontro, e mais um ou outro remate chega para lhe atribuir nota positiva. Não foi nas prestações individuais que o Benfica se afundou, mas sim na forma como se articularam entre elas.
CARDOZO (1) Uma desilusão total. Parece cansado, desmotivado e, por vezes, mesmo desnorteado. A passagem pelo banco ter-lhe-á feito muito mal, aumentando–lhe os níveis de pressão, com a qual parece ainda não saber conviver da melhor forma. Vê-se que tem qualidade no seu pé esquerdo, e nota-se-lhe uma espontaneidade de remate que é de ponta-de-lança. Mas a forma como dificilmente se liberta em pequenos espaços, e os problemas que tem em definir alguns lances, fazem pensar que ainda tem muito que trabalhar para se adaptar ao futebol deste nível. Precisa claramente de ser acarinhado, e cada assobio que ouve apenas o perturba e intranquiliza.
NUNO GOMES (1) Continua a sua saga. Corre, salta, mas nem marca, nem assiste, e ontem nem sequer apareceu em zonas de finalização. Sabe-se que iniciou a pré-temporada lesionado, e que é um jogador que demora sempre muito tempo a readquirir a forma. É uma atenuante que não chega para justificar tanto desacerto.
BINYA (3) À excepção do jogo da Amadora, em que esteve manifestamente mal – como toda a equipa – tenho gostado bastante de todas as suas aparições na equipa. Ontem entrou muito bem, interpretando na perfeição o seu papel na primeira linha de construção, numa altura em que o desespero já tomava conta da maioria dos seus colegas.

1 Comments:

Anonymous catn said...

LF

Falta a nota do Treinador, seria de muito interesse, penso eu, classificar a sua actuação durante os jogos

Em relação aos jogadores, penso, que o problema não é tecnico, mas sim táctico

Na Baliza, o Quim está a jogar á Benfica, pouco trabalho, ( em alguns jogos) mas quando é necessário está lá, está a fazer um bom inicio de época e a dar segurança aos defesas e aos adeptos

Na defesa, parece, que já todos sabem o que fazer, mesmo com a troca dos vários elementos, é uma defesa segura e que dá garantias de sofrer poucos golos

No meio campo, duvidas e mais duvidas,

Maxi Pereira, bom suplente

Binya, bom suplente

Di Maria é muito novo e inesperiente, necessita de fazer muitos jogos e muitos erros

Rodriguez tem de se mentalizar que tem de ajudar a defender, a atacar é muito bom

Katsouranis, titular indescutivel, muito bom a defender e uma grande ajuda no ataque, sempre com um olho na defesa, começa a fazer ouvir a sua voz nesta equipa e a tentar passar a sua raça aos colégas mais novos

Rui Costa, não pode jogar sempre, não pode defender e atacar ao mesmo tempo, quando era novo não tinha pulmão para isso, quanto mais agora com 35 anos

No ataque, em minha opinião, deveria jogar Cardozo e Nuno Gomes, mas só com jogos e muitos treinos, podem-se complementar um ao outro, saberem jogar de olhos fechados, só assim se constroi uma boa dupla de ataque, se for essa a ideia do treinador, só um acho pouco

Temos de ter muita calma e esperar, que estes jogadores formem rapidamente uma boa equipa

5.10.07  

Enviar um comentário

<< Home