EIS O GOLO QUE DECIDIU O CLÁSSICO



Agradecimentos a Kumba Yah

5 comentários:

LF disse...

Vedeta da Bola abre neste post uma nova página da sua existência : é a primeira vez que recorre ao video.
Espera-se que esta novidade agrade aos leitores.
A pouco e pouco aparecerão aqui outras imagens de outros jogos.
Ficam os agradecimentos ao Kumba Yah pela simpática colaboração.

PPA disse...

Pior a emenda do que o Soneto. CORAGEM JÁ!

- Uma vez que o que aconteceu foi isto:
http://www.youtube.com/watch?v=jbBPM6xRj6I

- Uma vez que a LEI diz claramente isto:
É concedido um pontapé-livre indirecto à equipa adversária sempre que o guarda-redes tocar com as mãos na bola vinda de um passe atirado deliberadamente com o pé por um seu colega de equipa. (Lei nº 12 das Regras do Futebol, relativa a “Faltas e Comportamento Anti-Desportivo)

- Uma vez que Proença vem a público declarar que voltaria a marcar o livre porque acha que a lei é clara e objectiva e procedeu bem:
http://www.record.pt/noticia.asp?id=755956&idCanal=280

Só me resta tirar a seguinte conclusão: ou Proença é um perfeito analfabeto que não sabe ler e não conhece minimamente as leis do jogo em que é Juiz, e será então caso para se averiguar como semelhante IGNORANTE pode ter sido o 1º classificado da arbitragem Portuguesa? Ou então o caso é mais grave e este indivíduo está nitidamente a gozar com a cara das pessoas, nomeadamente dos DESPORTISTAS e dos Sportinguistas e não tem as mínimas condições para ser Juiz de NADA.
Pior cego é o que não quer ver, e insistir no ERRO não o reconhecendo, é inqualificável para uma pessoa na sua posição.
Assim sendo, aguardo pelas medidas a serem tomadas pelo chefe da arbitragem, o Sr. Vítor Pereira, mas ainda que com medo de que se entre no velhinho corporativismo tão tipicamente Lusitano.

Em Inglaterra um árbitro pediu desculpas públicas por se ter equivocado num penalty, e foi publicamente castigado por um período de tempo.
Haja coragem para castigar Proença também!

Mais, nas suas declarações reconhece sim que ERROU ao dizer que Quaresma deveria ter sido expulso aos 33’.
Gostaria de lhe lembrar que se tivesse interpretado correctamente a Lei teria que expulsar 3 jogadores do FCP por conduta violenta; mas uma vez que assumiu UMA expulsão, aguardo que as entidades competentes pelo menos apliquem os respectivos 2 jogos de castigo ao atleta em causa.

VOLTANDO á tal lei nº 12 das Regras do Futebol, relativa a “Faltas e Comportamento Anti-Desportivo, também se pode ler que:
É concedido um pontapé-livre indirecto à equipa adversária sempre que o guarda-redes mantiver a bola em seu poder durante mais de seis segundos antes de a soltar dos mãos.
Ora vamos ser perfeitamente claros, já depois do FCP estar a ganhar houve pelo menos 2 situações em que o GR Hélton agarrou a bola e esteve largamente mais tempo para soltar a bola do que os 6 segundos que a lei claramente diz. Estes factos são inequívocos e facilmente provados quando visionados pelas imagens, uma vez que o relógio está a trabalhar.
Muito bem, se Proença estivesse atento poderia marcar livre indirecto VERDADEIRO nestas duas ocasiões. Mas onde está o seu critério ou qualidade?
Bem sei que os árbitros não marcam esta história dos 6 segundos, mas algum dos leitores já tinha visto marcar em algum lado um livre como este que marcaram ao Sporting?

LF disse...

Pedro Proença é um árbitro medíocre, que por não sei que razões aparece sempre bem colocado nas classificações do final da época (mais grave ainda é o caso de Benquerença).
Nestas duas jornadas foi o que se viu, mas recordo em anos anteriores um Boavista-Benfica (1-0) de 2001-2002 em que não assinalou um penálti maior que o Estádio do Bessa sobre Simão Sabrosa, e sobretudo uma arbitragem inenarrável em Penafiel, em 2004-2005 (a jornada anterior ao Benfica-Sporting do golo de Luisão), em que escamoteou, por falta de coragem (além da suspeição que existia nessa altura em torno do Benfica, dizia-se que ele era benfiquista), duas grandes penalidades claras ao Benfica, uma das quais em tempo de descontos, quase roubando o título ao clube da Luz que perdeu esse jogo por 1-0.

Não sei se é benfiquista ou não. Se é, mais valia que não fosse.
O que sei é que se trata de um árbitro incompetente, medroso e caseiro.

Anónimo disse...

Sobre o árbitro apenas um comentário:
Quanto mais alto se sobe maior é a queda.
Depois de lhe terem pedido coragem e de ter falhado por três vezes antes deste lance, o que podíamos esperar?

PPA disse...

Corporativismo saloio: ao menos que se confesse e comungue!

Ainda ontem EXIGI que Vítor Pereira aplicasse um severo castigo ao árbitro que não sabe as leis ou que as cozinha á sua maneira (Pedro Proença); mas o eterno Corporativismo saloio deu em quase nada.
Pronto, o Proença lá levou um castigo “disfarçado”, vai apitar a Fátima; o que não deixa de ser irónico, pois sempre se pode confessar e arrepender dos seus pecados. Duvido é que seja absolvido, mas não faz mal pois já foi BENZIDO, ABENÇOADO e VACINADO pelo Papa das Antas.