23/03/07

NA HORA DAS DECISÕES

A selecção nacional joga esta semana parte importante do seu futuro na campanha do Euro 2008.
Depois de ter sido derrotada pela Polónia, e não indo além de um empate em Helsínquia, a equipa de Scolari não tem muito maior margem para errar, vendo-se por isso obrigada a fazer pelo menos 4 pontos nesta dupla jornada. Se o desafio com a Bélgica se afigura relativamente acessível, já a deslocação a Belgrado para defrontar uma Sérvia bastante forte acarreta enormes riscos, sobretudo sem Deco e com os principais pontas-de-lança (Postiga e Nuno Gomes) em manifesta má forma.
Há que dizer que esta selecção já pouco tem a ver com a matriz do Euro 2004 e do Mundial da Alemanha. Com efeito, Figo e Pauleta, respectivamente o mais internacional e o maior goleador de sempre da equipa nacional, decidiram retirar-se, Nuno Valente, Costinha e Maniche parecem fora do lote de opções de Scolari (os dois primeiros eventualmente de forma definitiva) e temos metade da equipa base desmantelada. Acresce a estes condicionalismos a enorme e dramática crise de forma dos principais avançados do futebol luso, que faz suspeitar que a capacidade goleadora da equipa das quinas se venha a ressentir fortemente no futuro próximo. A agravar temos a lesão do “mágico”, elemento crucial na estratégia de Scolari, e dificilmente substituível, sobretudo estando Simão Sabrosa suspenso por cartões amarelos para o jogo de Alvalade.
Com tudo isto sobra um lote de futebolistas de qualidade, um grande treinador e uma cultura de vitória que esperamos ser suficientes para levar de vencida um grupo difícil mas ultrapassável. Mas convenhamos que não será muito provável os portugueses poderem desfrutar em 2008 dos momentos que nos últimos anos a sua selecção lhes proporcionou.
Agora é a Bélgica que temos pela frente – jogo já envolto em grande polémica antes mesmo de se ter iniciado –, equipa dura e forte fisicamente, com uma defesa difícil de ultrapassar onde avulta o central Van Buyten do Bayern de Munique, não esquecendo a tradição belga de contar com um contra-ataque rápido e incisivo. De qualquer modo, qualquer resultado que não seja a vitória será uma profunda frustração e poderá ter consequências altamente comprometedoras.
Portugal deverá alinhar com Ricardo na baliza, Miguel, Jorge Andrade, Ricardo Carvalho e Paulo Ferreira no quarteto defensivo, Petit, Tiago e Hugo Viana (ou João Moutinho) no meio campo, Quaresma e Cristiano Ronaldo servindo Hugo Almeida no centro do ataque.
A única dúvida parece estar entre Hugo Viana e João Moutinho. Se o primeiro tem mais experiência internacional, maior robustez e é esquerdino (coisa rara no futebol português), o segundo é mais pendular e teria a vantagem anímica de jogar no seu estádio perante muitos dos adeptos do seu clube. Nenhum se compara a Deco, mas ambos são excelentes executantes e perfeitamente capazes de ter um desempenho positivo. Quanto ao ponta-de-lança, restam poucas dúvidas que Nuno Gomes e Postiga não têm no momento actual condições de garantir a eficácia de que a equipa necessita, ao passo que Hugo Almeida parece ter crescido bastante nesta sua experiência em Bremen.
Escusado será dizer que a principal arma de Scolari passará pelos seus fantásticos extremos, se é que não será redutor tratar Ricardo Quaresma e sobretudo Cristiano Ronaldo como tal. São eles os artistas, é deles que se espera magia, criatividade, dinamismo e até… golos.
VEDETA DA BOLA estará em Alvalade, no regresso ao contacto com a equipa de todos nós. Num momento em que as rivalidades devem ser postas de lado, pelo menos por uns dias, espera-se uma casa cheia que empurre com entusiasmo o nosso onze para uma imprescindível vitória.
Contra ventos e marés, consegui-la-emos.
Viva Portugal !

1 Comments:

Anonymous catn said...

LF

Penso que nossa selecção estará, agora, mais fraca, pois falta o Deco e em especial o Simão, de futuro a nossa selecção irá ter problémas no meio campo

A tactica que o Scolari utiliza e mesmo pelos jogadores que temos, o nosso meio campo vai ser entregue a dois jogadores, para mim seria o Petit e o Moutinho ou o Tiago, depois no ataque ( tirando o ponta de lança )temos 4 jogadores para 3 lugares, o Ronaldo será titular indescutivelmente, penso que o Deco também será titular, sobram o Quaresma e o Simão para 1 lugar

Se olharmos bem para a Selecção com
Ricardo
Miguel
Ricardo Carvalho
Jorge Andrade
Paulo Ferreira
Petit
Moutinho
Ronaldo
Deco
Simão
Hugo Almeida

podemos ter ainda
Quim
Nelson
Tonel
Bruno Alves
Fernando Meira
Caneira
Tiago
Rui Meireles
Quaresma
Hugo Viana
Helder Postiga
Nuno Gomes

Acho que podemos pensar em fazer um bom campeonato da Europa, temos bons jogadores, se o espirito de vitória não saiu com o Figo e Pauleta, temos condições para lutar pelos primeiros lugares

Se tivermos vontade, vamos vencer os dois jogos

24.3.07  

Enviar um comentário

<< Home