22/02/07

VENCER, VENCER !

Um jogo de vida ou de morte.
É com essa mentalidade que o Benfica deve entrar esta noite no relvado para defrontar o Dínamo de Bucareste. A Taça Uefa é uma aposta forte, e uma eventual eliminação nesta fase iria seguramente lançar o universo benfiquista numa depressão de consequências imprevisíveis. Ao contrário da milionária Champions League onde os clubes portugueses se limitam a fazer o melhor que podem, na Uefa o Benfica tem obrigação de se assumir como uma das equipas mais fortes em prova, e assim sendo, como um óbvio candidato à final de Glasgow, tudo devendo fazer para tentar lá chegar.
O resultado da primeira-mão deixa algumas garantias mas é bom desconfiar deste Dínamo, que comanda destacadamente o seu campeonato, joga num ambiente frenético e também tem ambições numa competição onde as equipas romenas têm um passado recente de bastante sucesso.
Pelo que se viu na Luz o Benfica é favorito. Contudo, a onda de excessivo optimismo que pulula em redor da equipa pode ser traiçoeira, e jogadores e técnicos não podem de modo algum deixar-se embarcar nela. A eliminatória está em aberto e só um Benfica ao seu melhor nível garantirá a passagem.

Com Rui Costa de fora as dúvidas quanto à equipa inicial são poucas. O losango do meio-campo será constituído por Petit no vértice mais recuado, a dupla grega Katsouranis-Karagounis como interiores, e Simão livre mais adiante. Na frente Nuno Gomes e Miccoli terão a responsabilidade de marcar pelo menos um golo, que seria seguramente de extraordinária importância para o desenlace da eliminatória. Se o ponta-de-lança português enfrenta uma preocupante crise de golos - tenho um pressentimento de que vai ser hoje... -, já o italiano surge neste momento em grande forma e é nele que estão depositadas as maiores esperanças dos benfiquistas e preocupações dos romenos. Num jogo em que o Benfica parte em vantagem, ter um elemento rápido e talentoso como Miccoli, capaz de aproveitar de forma implacável os espaços que lhe concedam, é um factor que pode fazer desequilibrar os pratos da balança a favor da equipa portuguesa.
Mais cá atrás espera-se que Luisão esteja ao nível a que nos tem habituado. Assim sucedendo será meio caminho andado para uma segurança defensiva à prova de bala que os encarnados também necessitam. Se o melhor que pode suceder ao Benfica é a marcação de um golo, diria La Palisse que o pior seria sofrê-lo.
O Benfica terá neste momento 60 % de hipótese de seguir em frente. Que não as desaproveite é o que se pede.
Pode ser dado hoje, em Bucareste, o tiro de partida para mais uma caminhada europeia ao nível do historial do clube.
Força Benfica !

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Não atribuo qualquer vantagem ao Benfica. acho o resultado 1-0, um resultado positivo, mas longe, ao contário de maioria dos comentadores, de ser um resultado que dê muitas garantias de sucesso. A este propósito, lembro-me sempre da pré-eliminatória para a liga dos campeões, onde ganhamos ao Anderlech um a zero, e toda a gente dava como garantida a passagem do Benfica, até porque com este resultado obtido em casa o Benfica nunca tinha sido eliminado na segunda-mão, ora o que se verificou foi ligeiramente diferente: levamos 3 e lá se foi a soberanceria... será que ainda não aprenderam a lição?!!!::::::::::

23.2.07  
Anonymous Brytto said...

Espero que não joguem com esse equipamento horrível...

23.2.07  

Enviar um comentário

<< Home