A BEM DO FUTEBOL

A derrota do F.C.Porto ontem em Leiria deixa-me triplamente feliz. Por ser benfiquista naturalmente, mas também por ela poder permitir animar um enfadonho campeonato – veremos o que se passa hoje e amanhã -, e sobretudo por desmentir categoricamente os meus receios de que a verdade desportiva pudesse estar ameaçada, receios esses fundamentados em acontecimentos de épocas passadas e sedimentados por declarações produzidas na última semana. Felizmente tudo correu com normalidade e as duas equipas procuraram, cada um com as suas armas, ganhar o jogo.
A derrota do F.C.Porto foi muito mal digerida pelos seus jogadores, responsáveis e adeptos, mas analisando friamente os lances mais polémicos do jogo apenas uma grande penalidade por assinalar constitui legítima razão de queixa para os portistas (suficiente para a atribuição de um ponto na classificação “real”), que pelo contrário ainda viram o juiz madeirense poupar a expulsão a Pepe e Bruno Alves, o primeiro por protestar veementemente já depois de advertido com uma cartolina amarela e o segundo por uma vistosa entrada de karaté sobre um jogador leiriense. O cartão vermelho mostrado a Quaresma não pode ser entendido senão como justíssimo, e tomara-mos nós que todas as semanas em todos os estádios os árbitros aplicassem as leis com o mesmo rigor naquele tipo de lances, que constituem um verdadeiro atentado à integridade física dos adversários sendo susceptíveis de causar danos bem graves - quem tanto protestou por uma entrada de Katsouranis na disputa de uma bola com Anderson, não me parece que tenha agora autoridade moral para minimamente questionar esta expulsão.
Em termos de futebol propriamente dito, o jogo ficou também claramente marcado pela inferioridade numérica com que o F.C.Porto teve de jogar em toda a segunda parte, depois de ter dominado amplamente os primeiros 45 minutos. Os Dragões nunca se adaptaram à ausência de Quaresma e as substituições operadas por Jesualdo também não terão sido as mais felizes, fazendo sair mais dois elementos chave da manobra da equipa como Postiga e Meireles quando ela já se encontrava demasiado descaracterizada - perto do final da partida, com o Porto já a perder, entretive-me a contar os presumíveis titulares portistas que não se encontravam em campo e não vi Ricardo Quaresma, Anderson, Hélder Postiga, Bosingwa, Pedro Emanuel, Marek Cech nem Raul Meireles .
O União fez o seu jogo esperando pacientemente por uma oportunidade que acabou por surgir. Talvez não merecesse a vitória (0-0 seria um resultado mais justo) mas o futebol não se compadece com exercícios meramente especulativos.
Conforme disse no início, este resultado terá o condão de estimular um campeonato moribundo mas se e só se Benfica e/ou Sporting vencerem os difíceis compromissos que têm hoje e amanhã pela frente no Restelo e no Bessa respectivamente. Se ambos triunfarem ficarão a 4 e 5 pontos de distância do líder (e a apenas um simples empate da auto-suficiência) quando faltam 14 jornadas para o final da prova.

9 comentários:

Santa casa disse...

tu só podes ver o Futebol com palas vermelhas em frente aos olhos,uma equipa que foi gamada do principio ao fim e ainda queres dar a entender que foi tudo normal são pewssoas como tu que não deixam os adeptos irem aos estádios a tua cegueira futebolistica é tanta que não te deve deixar dormir em sossego.

catn disse...

Estou plenamente de acordo com o LF, e dormi super descançado com sonhos do apito dourado

Já se começa a ver, que quando não há pressões, os gajos do fcp refilam como os outros e têm arbitragens boas e más, dantes eram só boas e corria tudo a jeito

O Domingos está em maus lençois, como é que vai justificar esta derrota do fcp ao seu patrão, pinto da costa, desta vez não vai marcar uma conferencia de emprensa para mostrar os casos do jogo

Agora espero que o Benfica ganhe ao Belenenses, para ficar só a 5 pontos e ainda falta a 2ª volta toda

Portanto calma, vamos ver o que isto vai dar

Jesus disse...

Risos, doses incontroláveis de risos. Só houve uma grande penalidade? Não viste o pontapé que o Marcos Antonio deu ao Lisandro salvo erro ou a mão do defesa do Leiria a cortar o remate.
Houve falta do Pepe sobre o jogador do Leiria no lance que resultou no livre em que o Leiria marca o golo?

"Talvez não merecesse a vitória (0-0 seria um resultado mais justo)??????????????????????
Viste a primeira parte do Porto?
Os remates a baliza as duas bolas a trave os penaltys??????????????
O 0-0 é justo?????

Tens que rever certos lances do jogo e não te deixes levar por uma necessidade tua de ter esperanças do benfica sonhar pelo titulo...

LF disse...

Recordo que foi o próprio Jesualdo a afirmar que o F.C.Porto jogou mal

Jesus disse...

Na segunda parte jogou mal, na primeira fez das melhores exibições em jogos da liga.

lf disse...

Não me parece que tenha estado assim tão bem.

Soares Franco disse...

Já não querem chocolatinhos???
Isto anda a mudar. Só queria que houvesse eleiçõesno FCP e fizessem uma auditoria as contas... o Vale de Azevedo iria ter companhia. Mais os adeptos do FCO são uns burros fanaticos e não permitirião tal coisa (antes os pais do que o presidente).
Grande lavagem colectiva ao cerebro.
Dei uma olhadinha no blog "portista de bancada"...Deus me livre...é só fanáticos... perder é morrer...

Anónimo disse...

"entretive-me a contar os presumíveis titulares portistas que não se encontravam em campo e não vi Ricardo Quaresma, Anderson, Hélder Postiga, Bosingwa, Pedro Emanuel, Marek Cech nem Raul Meireles."

Anderson já não joga à 3 meses, Pedro Emanuel ainda não fez um jogo esta época. è estupida a contagem.

LF disse...

Fiz uma contagem a partir daquela que seria a equipa tipo do F.C.Porto olhando para o seu plantel.
Se não estavam em campo era por vários motivos, uns castigo, outros lesão, outros substituição.
Era simultaneamente uma atenuante para a derrota e uma crítica a Jesualdo.

Já agora, o onze do Porto de onde partiu o meu raciocínio seria:
Helton, Bosingwa, Pepe, Pedro Emanuel, Cech, Raul Meireles, Lucho Gonzalez, Anderson, Quaresma, Helder Postiga e Lisandro Lopez.